Felizes os que têm fome e sede de justiça

Jesus promete saciar a quem tem fome e sede de justiça

Padre Cleberson Evangelista Foto: Andréia Britta/cancaonova.com

Esse é o tema da nossa pregação: “Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados” (cf. Mt 5,6). E, diante dessa palavra eu lhe pergunto: “Você se considera uma pessoa feliz?”. Sabe, meu irmão, se existe alguém que está preocupado com nossa felicidade, esse alguém é o próprio Deus. Ele quer falar com você por meio dessa pregação, Ele quer lhe dar dicas de felicidade, portanto, vamos ler, na íntegra, o que o Senhor nos diz:

“Vendo aquelas multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-Se e Seus discípulos aproximaram-se d’Ele. Então, abriu a boca e lhes ensinava, dizendo: “Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos Céus! Bem-aventurados os que cho­ram, porque serão consolados! Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra! Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados! Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão miseri­córdia! Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus! Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus! Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus! Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de Mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos Céus, pois assim, perseguiram os profetas que vieram antes de vós” (Mt 5,1-12).

Pregação completa:

Gente, às vezes, temos uma capacidade enorme de sorrir para as pessoas, mas só o Senhor sabe o que, de fato, vivemos por dentro. Tenho explicado que a maior estratégia do diabo é afastar de nós as pessoas as quais mais amamos, pois as temos ferido e elas, também, nos ferem.

O Senhor está falando a mim e a você que somos felizes quando choramos, quando somos puros de coração, quando somos misericordiosos e assim por diante. O Senhor promete que aquele que tem fome e sede de justiça será saciado. E, quem é o justo por excelência? É o próprio Cristo, meus irmãos!

O Senhor quer encher os nossos corações. Quando estamos vazios interiormente, acabamos trilhando o caminho dos vícios, acabamos “mendigando” o amor dos outros. E o que o Senhor nos promete com essa bem-aventurança? Que será feliz todo aquele que se encher da presença de Deus no seu coração. A Palavra de Deus nos assegura que “o justo viverá pela fé” (cf. Rom 1,17).

Recordo-me da minha adolescência e juventude. Eu era um rapaz bem gordinho e me achava sempre “o rejeitado” pelas pessoas. Sempre me achava inferior aos outros. Vivia sofrendo e tudo no meu interior doía. Como é triste a vida da gente quando estamos distantes do Senhor!

É preciso renunciar aos pensamentos de morte

Hoje, tem muita gente que vive do mesmo jeito: sem esperança, sem alegria, vivendo sempre “na desgraça”. Como tem gente que parece “gostar” de desgraça! Gente que assiste aqueles jornais violentos na televisão, fica prestando atenção naquelas notas de falecimento, enfim, vive numa terrível tendência a se encher só de desgraça, só de coisas negativas.

Vamos renunciar a esses pensamentos de desgraça, de morte. O Senhor quer que tenhamos fome e sede das coisas d’Ele. Quanto mais você se preencher de Deus, mais você será feliz.

Quando eu vivia “no mundo” tinha sempre um olhar negativo para tudo. Achava-me sempre um azarado. Certa vez, fui mandado embora de um emprego e voltei para casa com um terrível sentimento de morte, pois meu ex-chefe havia lançado uma praga sobre mim. Você já se sentiu assim alguma vez? Assolado por um sentimento de morte?

Olhava pra mim e dizia: “Cleberson, você não serve pra namorar, não serve pra trabalhar. Para que, afinal, você serve?” E eu vivia tudo isso longe de Deus, meus irmãos! Quem vive assim, longe de Deus, vive uma existência vazia.

Numa outra ocasião, uma tia minha contou-me como eu havia nascido. Meu Deus, quanto sofrimento! Era para eu já ter morrido durante o momento do parto! E, assim, inferiorizado e sem perspectiva de vida, com uma história marcada pela rejeição e pela dor, eu acabei indo parar num encontro da Renovação Carismática Católica que estava acontecendo na região onde morava.

Deus me quis sacerdote

Nesse encontro, o pregador disse: “Aqui tem um homem que se sente inferior aos demais, em que, cuja vida nada tem dado certo. Mas Jesus está dizendo a esse homem que ele não foi feito para esse mundo, mas sim para o Reino d’Ele. O Senhor está chamando você para o sacerdócio”.

Quando eu fui contar para os meus pais sobre esse chamado de Deus na minha vida, meu pai – um cristão fundamentalista – disse: “Filho, se você for padre será a maior vergonha da nossa família”. Mesmo assim, eu fui para o seminário.

Eu nunca havia dito ao meu pai a frase “Eu te amo”, porque, eu sempre pensei que era ele quem deveria dizer isso primeiro, por causa de todo jeito rude dele para comigo. Mas, durante o seminário, Deus foi movendo meu coração para dizer isso a ele.

Leia mais: 
.:Quais são as regras para praticar a virtude da justiça?
.:Qual é o sentido que devemos dar à justiça na nossa vida?
.:Caminhos para a felicidade baseados nas bem-aventuranças

Então, num determinado dia, fui à casa dos meus pais e vi meu pai fazendo a barba no banheiro. Cheguei perto dele e disse: “Pai, tenho algo para lhe dizer”. E meu pai respondeu com aquele jeito dele: “O que foi? Os padres não te deram dinheiro?”. E eu disse: “Não, pai… O que eu vim lhe dizer é que eu te amo tanto, que, lá no seminário, até falta das nossas brigas eu sinto”. E fui saindo de perto. Então, eu vi uma das cenas mais lindas da minha vida: pela primeira vez, meu pai estava parado, ali no banheiro, chorando.

Depois disso, tudo foi mudando e melhorando. Hoje, meu pai é católico, graças a Deus! E, para ele, a maior alegria é ter um filho sacerdote.

Quis contar esse testemunho para que você entenda que essa fome e sede de justiça que você sente, somente serão preenchidas por Deus. Ele pode e quer renovar todas as coisas na sua vida!

E se não vamos a Deus pelo amor, acabamos indo “pela dor”. Quantos que só procuram o Senhor após sofrerem uma perda de alguém amado, uma dor imensa, uma grande humilhação. Mas não é preciso ser assim, meus irmãos! Hoje, podemos deixar Jesus entrar no nosso coração e, Ele, nos capacitará para algo novo.

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Pregações Youtube