O intercessor não pode desanimar

Assumamos o papel de intercessor e saibamos nos apoiar em Deus para não desanimarmos

Dunga
Foto: Arquivo/cancaonova.com

Todos nós somos intercessores, porque rezamos por algo, seja por nós e ou por quem amamos. Temos um grande exemplo na Bíblia, além de Nossa Senhora e Jesus que são nossos maiores intercessores, o exemplo de Moisés.

Moisés foi o primeiro exemplo concreto da Bíblia de alguém que é a ligação entre Deus e o Seu povo. Assim, nós também somos essa ligação de Deus com aqueles que rezamos. Nós precisamos nos colocar na posição de “pontes” entre as pessoas e Deus, assumir esse papel sem desanimar.

Quando Moisés tinha acabado de libertar o povo dele do Egito, nos desafios do deserto, sem água para um milhão e seiscentas mil pessoas murmurando, então, ele começa a interceder a Deus, que vem pelas coisas impossíveis.

Leia também:
.:Retomando nosso ser carismático
.:Trilhando um caminho de oração com o Espírito Santo

.:Como o profeta, temos de buscar a Deus nas horas em que precisamos de milagres na nossa vida e na vida dos nossos.

Tão importante quanto aqueles que lutam, são aqueles que intercedem! O intercessor não pode lutar a batalha dos outros, mas entender o seu papel nos problemas.

Nós não podemos desistir de interceder, assim como Moisés não parou de interceder na batalha. Temos de ficar de pé até que vençamos as batalhas e com a ajuda de Deus.

Nós nos cansamos em alguns momentos, mas podemos pedir ajuda de outras pessoas para interceder; nos unirmos em oração pelas batalhas uns dos outros, porque, muitas dessas batalhas demoram e até duram a vida toda.

Confira a um trecho da pregação:

Transcrição e adaptação: João Paulo Santos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo