Sede sóbrios e vigilantes

Márcio Todestine. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Márcio Todeschini. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

A Palavra meditada está em I Pedro 5, 8-10: “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe fortes na fé. Vós sabeis que os vossos irmãos, que estão espalhados pelo mundo, sofrem os mesmos padecimentos que vós. O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará”.

A Palavra fala em sermos sóbrios e vigilantes. Antes de sermos sóbrios, precisamos ser vigilantes, porque o diabo está esperando uma vacilada nossa para nos destruir. O que determina a vitória do diabo não é o seu poder, mas as nossas escolhas!

Sóbrio é aquele que controla o apetite, não está embriagado e tem autodomínio. O autodomínio é fruto do Espírito Santo, e para tê-lo precisamos da ajuda do Alto.

O contrário de sóbrio é ébrio. Algumas pessoas dizem: “Eu bebo socialmente!”, porém este ‘socialmente’ acontece quase todos os dias. Quem não luta pela sobriedade é uma pessoa vulnerável, está à disposição do maligno e pode cair a qualquer momento. A luta diária é necessária.

Qual é o seu fraco?

Para lutar pela sobriedade precisamos ter consciência de nossas fraquezas. Você precisa saber qual é o seu ponto fraco, porque pode ser que alguém esteja pronto para devorá-lo e conheça a sua fraqueza.

Aquele que não luta pela sobriedade têm grandes chances de se tornar um viciado. E a pessoa com vícios é infeliz.

Josiane Nunes conta seu testemunho com Deus após o alcoolismo. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Josiane Nunes dá testemunho do seu encontro com Deus após o alcoolismo. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Precisamos das virtudes para chegar ao céu; precisamos lutar, porque para entrar no vício a porta é bem larga, mas para sair ela é muito estreita.

Quais são as virtudes?

Castidade, caridade, temperança, diligência, paciência, bondade, humildade etc.

A temperança é a virtude que modera a nossa atração pelos prazeres.

Como adquirir a temperança?

Usar o cérebro nos ajuda muito a entender como a temperança funciona. A ciência diz que nós temos dois cérebros: o ‘pensante ou racional’, que faz uso da razão; e o ‘cérebro dos sentimentos’, o emocional.

O cérebro fica exatamente no centro da nossa cabeça, a função dele é nos manter vivos. É ele quem avisa quando estamos com fome, calor ou frio. Mas ele não sabe distinguir o certo do errado.

Dentro do nosso cérebro emocional tem uma parte que faz com que tenhamos atração por alguém. Por exemplo: atração de um homem por uma mulher. Pais tomem mais cuidado com seus filhos, porque, na luta pela sobriedade, a família tem um lugar fundamental. Saber o que seu filho vê, o que ele faz, quem são seus amigos é muito importante.

sedesobrios

:: Adquira agora o livro “Sede Sóbrios” (Josiane Nunes)

A luta pela sobriedade não é fácil. Sem entender como a sociedade funciona, não conseguimos superar os obstáculos que ela nos impõe; sem pedir ajuda, não conseguimos!

O álcool age no consciente e subconsciente das pessoas. Estima-se que 50% dos adultos bebam bebidas alcoólicas com muita frequência. Precisamos ser atentos, vigiar a nossa família.

O vício é um sofrimento terrível, mas tem salvação!

 

Confira o testemunho de Josiane Nunes:

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida

contribuicaocn1


Márcio Todeschini


Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo