Sem obediência não há amizade com Deus

Ricardo Ida

Sem obediência não é possível cultivar uma amizade com o Senhor

Ricardo Ida Foto: Bruno Marques/cancaonova.com

Meus irmãos, na parte da manhã dessa Quinta-feira de Adoração, o Professor Felipe Aquino abordou essa temática de que a fé vem pela pregação.

É necessário que Deus encontre corações desejosos por Sua Palavra. Nosso Senhor explica isso quando nos traz a parábola do semeador, na qual vemos aquele solo pedregoso que impede a semente de produzir frutos. Da mesma forma, a Verdade de Deus acaba não se aprofundando no coração do homem, tal qual um solo endurecido.

A Palavra de Deus é absoluta. A Verdade não irá mudar. É triste vermos até mesmo alguns que se dizem “evangelizadores” ensinando doutrinas estranhas ao Evangelho. A Palavra é uma pessoa. E se queremos ser amigos de Deus, precisamos ser amigos da Sua Palavra.

A nossa amizade com Deus vai crescendo não por experiências emocionais, mas sim pela escuta e docilidade à Palavra do Senhor. Veja o que diz São Tiago:

“Adúlteros, não sabeis que o amor do mundo é abominado por Deus? Todo aquele que quer ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus” (Tg 4,4).

Nesse versículo, quando o apóstolo fala sobre “mundo”, ele não está se referindo ao mundo criado, mas sim ao mundo do pecado, a esse sistema que se distanciou da graça de Deus. Portanto, meus irmãos, não dá para sermos amigos de Deus e de satanás ao mesmo tempo. Ou eu sou amigo da Verdade ou inimigo dela. Não há meio termo. Quem estiver vivendo de “meias verdades” acabará sendo vomitado pelo Senhor no Dia do Juízo. Isso é muito sério!

Não posso achar que tudo o que há no mundo é algo “normal” de se viver. É triste ver muitos católicos com uma mentalidade mundana. Muitos católicos que acham “normal” o uso de preservativos, a prática do aborto, do divórcio, do adultério. Ou somos amigos da Verdade, custe o que custar, somos amigos de Jesus e assumimos para valer o nosso ser cristão, ou estaremos agindo como um inimigo da Palavra, como alguém que aceita as mentiras deste mundo.

A obediência e a graça santificante

Sem obediência não há amizade com Deus. Sem obedecer aos preceitos de Deus às inspirações do Espírito Santo, não é possível cultivar uma amizade com o Senhor, cultivar essa conformidade com a vontade de Deus, algo que os santos, ao longo da história, nos ensinam.

Em vez de reclamarmos por aquilo que nos acontece, a exemplo de filhos ingratos, busquemos louvar ao Pai por aquilo que Ele nos permite viver em Sua Divina Providência, mesmo que seja uma dor, uma contrariedade ou até mesmo uma doença.

Leia mais: 
.:Sejamos apaixonados por Jesus para anunciar o Seu Evangelho
.:Vamos nos aprofundar e compreender sobre a virtude da obediência
.:A Providência de Deus e a obediência de Tobias 

.: Baixe o aplicativo Canção Nova e tenha nosso conteúdo na palma da mão

Se desejamos crescer na amizade com Deus, precisamos, a exemplo de Nosso Senhor Jesus Cristo, obedecer em tudo ao Pai. E para viver nessa amizade com o Senhor, não podemos perder a chamada graça santificante. E como podemos perdê-la? Cometendo um pecado mortal. Se alguém morre em pecado mortal, acaba condenando a própria alma, pois morre numa inimizade com Deus.

Cada vez que morremos para a nossa própria vontade, crescemos na amizade com Deus. É pela Virtude da Caridade que esse crescimento acontece, e não por meio dessa autoajuda que tanto tem sido propagada dentro da nossa Igreja. Não será por meio das nossas próprias forças, dos nossos conhecimentos e capacidades que conseguiremos crescer nessa amizade com o Senhor, mas sim na Graça de Deus, da ação poderosa do Espírito Santo em nós. Que a Misericórdia Divina nos envolva e nos conduza, cada vez mais, a uma verdadeira amizade com Jesus Cristo.

::Leve a Canção Nova para sua cidade

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
LUZ DA FÉ