Procurai primeiro o Reino e a Justiça de Deus

Padre Roger Luis. Fotos: Daniel Mafra/cancaonova.com

Padre Roger Luís. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Esse Sermão da Montanha, em Mateus 6,25, é o principal sermão de formação que Jesus deu a Seus discípulos. Nas Bem-aventuranças, Ele diz: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus”.

Jesus inspirou, no carisma Canção Nova, o viver da providência. O fundador, monsenhor Jonas Abib, sempre nos ensinou que Deus cuida de nós. Precisamos, então, entender toda essa profecia da Divina Providência e desse modo de vida, dentro do carisma Canção Nova.

Desde o início, Deus preparou a comunidade para viver totalmente dependente da Providência, para preparar um povo bem disposto para a segunda vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo. E ser um povo bem disposto não é estar só na alegria, mas depender totalmente do Senhor em todas as coisas.

Desde o início, aprendemos que existe um sistema divino apresentado pelo Senhor, não pelo mundo, que nos prepara para a segunda vinda de Cristo. Por isso precisamos estar alicerçados em Deus e depender somente d’Ele.

Há um santo que diz: “Se Deus cochilasse um segundo, o mundo se tornaria um caos”, porque tudo vem d’Ele.

Em 1Reis 17,1, vemos que Elias era um homem que viveu no sistema de Deus, pois era totalmente dependente do Senhor. Mas, naquela época em que ele viveu, havia um sistema opressor que fazia com que as pessoas adorarem um ídolo.

Quando não nos submetemos ao sistema do mundo, Deus cuida de nós. Elias não tinha nada para comer, mas o Senhor lhe mandou alimento por intermédio de um corvo. Deus se utiliza de todas as coisas para cuidar dos seus.

“A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o Senhor dê chuva sobre a terra. E ela foi e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias” (1 Reis 17,14).

A Providência Divina fez com que, durante muito tempo, Elias fosse alimentado. Desde o Antigo Testamento, vamos vendo os cuidados do Senhor. Ele nos sustenta pela natureza, usa das pessoas para tal finalidade. Peçamos que o Pai aumente a nossa fé, para que acreditemos na Sua Divina Providência. Quando Deus alimentava o povo no deserto, Ele enviava o necessário para cada dia. Já o sistema do anticristo quer que criemos necessidades; daí, nos tornamos pessoas estressadas, apegadas e consumistas.

"O sistema de Deus nos prepara para a segunda vinda de Cristo", afirma padre Roger. Fotos: Daniel Mafra/cancaonova.com

“O sistema de Deus nos prepara para a segunda vinda de Cristo”, afirma padre Roger. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Talvez você pense: “Eu tenho o direito de ser feliz! Tenho o direito de ter tudo”. Mas quando vem a conta, você se “descabela”. Deus só nos dará o necessário, Ele não nos quer presos a este mundo.

Nós precisamos entender que tudo o que nos escraviza não vem de Deus. O que o diabo quer é tirar nossa liberdade e confiança no Senhor para colocá-las no mundo.

“Uma teoria que faz do lucro a regra exclusiva e o fim último da atividade econômica é moralmente inaceitável. O apetite desordenado pelo dinheiro não deixa de produzir seus efeitos perversos. Ele é uma das causas dos numerosos conflitos que perturbam a ordem social” (CIC §2424).

A Igreja nos diz: “O mais importante é você, não o lucro”. Hoje, Deus nos chama a sermos dependentes d’Ele. Talvez você pense: “Então, hoje, não vou mais trabalhar”. Não é isso! Já dizia Paulo: “Aquele que não trabalha não deve comer”. E ainda acrescenta: “A raiz de todos os males é o dinheiro” (1Tm 6,10).

Por que há pessoas passando fome? Porque aqueles que têm comida não a dividem. A avareza é muito grave, é a raiz de todos os males. O apegado ao dinheiro não vai herdar o Reino dos Céus. A raiz da corrupção, da miséria e da pobreza é o amor ao dinheiro, porque as pessoas não dividem o que têm!

A Canção Nova confia unicamente na Providência de Deus. Tudo o que temos provém d’Ele.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo