A oração em família agrada o coração de Deus

Diácono Nelsinho Corrêa. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Diácono Nelsinho Corrêa. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Estamos em ritmo de Acampamento Canção Nova Sertaneja, que acontecerá neste fim de semana. Este ano, o tema será: “Família: pai e mãe, a porteira da vida”.

Hoje, ouve-se muito esse papo de “produção independente”. Deus fez assim: homem e mulher; macho e fêmea. Para haver união é preciso do homem e da mulher!

A família é a porteira da vida que se abriu para nós por meio de nossos pais, e para eles por nossos avós.

Não podemos perder nossas memórias familiares. É muito belo nos lembrarmos de que nascemos de um pai e de uma mãe, que nossos pais tiveram relação sexual para nos gerar. Hoje em dia, vemos o sexo colocado de uma forma tão baixa! Já não é visto como o dom da vida.

Você já contou suas histórias de família para seus filhos e para seus netos? É tão bom ouvi-las!

Antigamente, os filhos tinham o costume de agradecer pelo que recebiam, dizendo: “Deus lhe pague!”. Hoje, esses costumes se perderam. Precisamos dar mais valor às nossas histórias antigas, às orações do dia a dia. Precisamos nos lembrar de coisas que já passaram. Existem situações de nossa infância que são belas, como as rezas, os terços e as novenas. Precisamos resgatar essas lembranças que foram se perdendo com o tempo!

Peregrinos participam da quinta-feira de Adoração. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Peregrinos participam da Quinta-feira de Adoração. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

As histórias devem ser um “testamento” de vida. Temos de recuperá-las com nossos avós, nossos pais. Ninguém nasceu de uma chocadeira. Agradeçamos a Deus pela nossa família!

Nos tempos de hoje, precisamos colocar mais orações em nossa casa e bendizer a Deus, porque orar abre as portas do céu. Quando o sofrimento bater à porta de seu filho, ele se lembrará que vocês, pai e mãe, rezavam por ele e fará da oração uma prática.

Reze nas horas mais concretas, reze para dirigir, na hora de se alimentar e também por seus familiares. Precisamos rezar a todo momento!

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida


Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo