Andar na presença de Deus

Andar_na_presenca_de_Deus

Padre Eduardo Braga. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Andar na presença de Deus deve ser o nosso propósito, independente do sacrifício que Ele nos pedir

Amados irmãos, Deus é maravilhoso e perfeito! O Salmo diz que Ele é Santo em toda obra que faz. Então, não nos preocupemos, pois o Senhor levará até o fim a obra que iniciou em nossa vida. Deus vai consertar nossa história!

A Santa Missa é o momento em que o Pai, o Filho e Espírito Santo vêm até nós, porque Deus sabe que somos duros de coração. Mas não podemos ser assim, pois se o formos, seremos como crianças que não querem fazer o dever de casa, e toda Santa Missa nos deixa um dever de casa.

“Tudo que vem fácil vai fácil”, assim dizia minha mãe. Mas quando vivemos na vontade de Deus, nós somos felizes e nenhuma tribulação tira de nós essa alegria. Temos o DNA de Abraão e não podemos ser fracos. Deus está nos pegando pela mão e temos de desenhar, realizar o que Ele quer.

O que a Igreja nos pede, como mãe, funciona. Ela é a esposa de Cristo; e se a esposa pede algo, você podendo não vai negar o pedido. O que a Igreja pede a nós, que somos seus filhos, é que sejamos fortes e não nos rendamos ao pecado. A nossa fé não pode se quebrar. Precisamos ser fortes como Abraão.

A tentação vem do diabo. Deus não tenta ninguém, o que Ele pode fazer, sim, é nos provar. Quem tem o Espírito Santo é herói, é combatente. Por duas vezes, o texto de hoje diz: “Eis-me aqui!”. É isso que precisamos dizer na hora da prova. Andar na presença do Senhor deve ser o nosso propósito, independente do sacrifício que Ele nos pedir. Temos uma cruz para carregar, e é ela quem vai nos salvar.

A cura do paralítico, no Evangelho de hoje, precisa ser a cura da nossa paralisia, a cura da nossa falta de fé. Nós temos de transpirar fé, pois sem ela é impossível agradar a Deus. Estamos vivendo de fé? Estamos comungando, transpirando fé? Quem a tem sobrevive, quem não a tem naufraga. Se, hoje, sentimos que estamos paralítico, doente na fé, peça a Deus a graça de ter uma visão além do alcance.

AndarnapresencadeDeus

Peregrinos acompanham a Quinta-feira de Adoração na Canção Nova. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Há aqueles que, além de ter uma fé fraca, criticam aqueles que tem uma fé sólida. Não podemos viver sem sentido, deixando “a vida nos levar”. Deus não apenas vê nosso coração, Ele quer nosso coração. O nosso testemunho também está diluindo, porque não acreditamos, de verdade, que o Evangelho pode mudar a nossa vida. A dúvida tem corroído a fé de muitos cristãos que estão por aí, indiferentes à verdade do coração de um Deus que foi rasgado por nós.

Se somos cristãos, é a vida de Cristo que precisamos viver. Defendamos nossa fé, peçamos ao Espírito Santo a graça de guardá-la, de sermos fiéis a Deus na hora da prova. Vamos pedir ao Senhor a graça de sermos fortes. É ridículo um cristão mundano!

O pior doente é aquele que não quer ser curado, o pior doente é o pecador corrupto. Precisamos do entendimento dado pelo Espírito Santo. Nosso coração não pode ser enganado por satanás nem pelo mundo; o inimigo está furioso, porque ele sabe que tem pouco tempo. Se o Espírito Santo for nosso amigo, não seremos enganados pelo mundo. Creiamos, mesmo que não vejamos o Senhor!

É hora de darmos as mãos para Deus e dizermos com o Salmo 114: “Andarei na presença de Deus, junto a Ele na terra dos vivos”. É Deus quem nos sustenta, então peçamos a Ele que nos ajude.

Transcrição e adaptação: Míriam Bernardes

contribuicaocn1

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo