Despertar para a graça de Deus

Padre João  Marcos Polak - Foto: Daniel Mafra

Padre João Marcos Polak – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Quando dizemos: “O Senhor esteja conosco”, respondemos: “Ele está no meio de nós”, isso precisa ser uma verdade em nossas vidas. Não podemos participar da Santa Missa como se ela fosse apenas mais uma. Precisamos participar da Eucaristia atentos ao que o Senhor quer nos dizer.

São Bernardo fala de três vindas do Senhor, a primeira quando Ele encarnou-se no seio da Virgem Maria, a segunda quando Ele virá em Sua glória, mas entre estas, afirma o santo que há uma intermediária. Na primeira todos conviveram com o Senhor, na última todos O verão em Sua glória, mas esta intermediária é oculta e nela somente os eleitos O veem e participam de Sua salvação.

A vinda intermediária do Senhor é um caminho que conduz à última, esta também é o nosso repouso e a nossa salvação. Celebramos esta vinda intermediária na Eucaristia, quando o Senhor vem e nos prepara para Sua segunda vinda. Nós também a experimentamos na meditação da Palavra de Deus e no encontro com o irmão. Por isso é importante abrir o coração para a graça de Deus todos os dias.

O Evangelho de hoje diz que o Reino do céu sofre violência todos os dias, mas que violência é esta? É lutar contra aquilo que não nos faz bem, é lutar contra nossa preguiça por exemplo. Precisamos ser treinados na vida com Deus. Rezar também é um combate, mesmo sem vontade precisamos rezar, porque somente em Deus nós nos realizamos.

Ao criarmos comunhão com Deus as coisas vão se ajeitando, ao passo que, ao nos afastarmos d’Ele, traçamos um caminho de infelicidade, porque nos afastamos do único que pode trazer alegria ao nosso coração. Quando a pessoa está bem interiormente ela se dá bem com o cônjuge, com os filhos e com as pessoas do trabalho. Ao julgar uma pessoa, corremos o risco de estar na mesma situação dela. Não temos o direito de julgá-la por não sabermos pelo que ela está passando. Quantas vezes, apontamos o dedo para acusar e falar mal de uma pessoa e nunca nos damos ao trabalho de escutá-la e de saber de sua história.

Peregrinos participam da Santa Missa na Canção Nova - Foto: Daniel Mafra

Peregrinos participam da Santa Missa na Canção Nova – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Se estamos realmente buscando a Deus, devemos lutar para ser melhores a cada dia. Não seremos perfeitos, mas seremos melhores se nos esforçarmos e pedirmos ajuda do Senhor. A minha vida de oração precisa conduzir as pessoas para Deus, não as afastar! Existem pessoas que começam ir à igreja e ficam chatas, não convertem ninguém. Se você tentar obrigar seu filho, principalmente se ele for adolescente, a ir à igreja, ele certamente não irá; porém, se você o convidar com carinho certamente o fará pensar na proposta.

O Reino dos céus sofre violência; mas será que realmente temos sido violentos [com nós mesmos, com nossos desejos]? Muitos têm se cansado. Precisamos assumir que somos católicos para valer. Deus mora em nosso coração e nos chama a sermos guerreiros e a dar a vida verdadeiramente pelo Reino d’Ele.

A vida com Deus não pode ser um peso. Muita gente que diz que quanto mais reza, tanto mais assombração aparece. Isso não é verdade, pois se estamos em Deus as coisas não podem ficar mais difíceis! O inimigo de Deus pode tentar nos derrotar, sim; mas quem está em Deus sempre se levanta. Temos que eliminar do nosso meio estes falsos conceitos. Precisamos assumir a primeira leitura de hoje, que é belíssima. O tempo do Advento é o tempo de nos despertar para o amor do Pai que visita o nosso coração.

Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tomo pela mão e te digo: “Não temas; eu te ajudarei. Não tenhas medo, Jacó, pobre verme, não temais, homens de Israel. Eu vos ajudarei”, diz o Senhor e Salvador, o Santo de Israel.” (Isaías 41,13-20)

 É a experiência com o Pai. Se não soubermos ser filhos, não saberemos ser pais, mães, irmãos. Precisamos ter a certeza de que somos filhos de Deus. O Altíssimo nos coloca de pé para sermos felizes. Precisamos tomar posse da verdade de que o Senhor nos ama e nos quer felizes, porque há uma marca d’Ele em nossos corações. Quantas vezes, não vivemos como imagem e semelhança de Deus e ficamos nos arrastando pelo mundo?!

Quem precisa da ajuda de Deus? “Não temas; eu te ajudarei!” diz a Palavra em Isaías 41,13-20. Algumas vezes, buscamos ajuda em pessoas, mas é Deus quem nos ajuda. Você que é pai, mãe, tem a bênção do alto sobre você e deve distribuí-la a seus filhos. Talvez você já tenha confiado numa benzedeira, mas não confiou em si mesmo para orar por seu filho. Se você não sabe fazer orações com belas palavras, reze a oração do santo anjo, um Pai-Nosso, uma Ave-Maria. Confie na graça que Deus confiou a você, como pai, como mãe.

Quais são os medos que o estão atormentando? Confie no Senhor! Ele vai ajudá-lo, ainda que você não esteja sentindo, Deus não é sentimento. Precisamos tomar posse de que o Senhor é presença viva em nossas vidas.

Este é o tempo de fazermos a experiência da graça de Deus, mas, antes, é necessário despertarmos para a graça de Deus. Tomando posse da verdade de que o Senhor é misericórdia, amor e compaixão, é possível nos levantarmos e fazermos uma nova experiência com Deus.

Isso é tanto mais importante porque sabeis em que tempo vivemos. Já é hora de despertardes do sono. A salvação está mais perto do que quando abraçamos a fé. A noite vai adiantada, e o dia vem chegando. Despojemo-nos das obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz. Comportemo-nos honestamente, como em pleno dia: nada de orgias, nada de bebedeira; nada de desonestidades nem dissoluções; nada de contendas, nada de ciúmes. Ao contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não façais caso da carne nem lhe satisfaçais aos apetites” (Romanos 13,11 – 14).

É preciso reconhecer o momento da graça em que vivemos, é tempo de encontro com Nosso Senhor Jesus Cristo! É tempo de parar e refletir sobre como estamos vivendo. É preciso de tempo em tempo parar e organizar a vida. Quando começamos organizar as coisas externas, começamos a organizar o nosso interior.

Como está a sua vida? Pergunte-se: Será que minha vida com Deus está bem? Como vai minha vida com as pessoas da minha casa? Nas pastorais e grupos da Igreja, estou em paz com os irmãos? Talvez hoje seja o dia de fazer uma reflexão e saber em que ponto você está em sua vida.


Padre João Marcos Polak


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo