Jesus nos deu uma identidade

Padre Serginho Farias - Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Padre Serginho Farias – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Deus não nos enxerga na superfície, ele nos vê por dentro e nos visita por meio da Eucaristia. A Santa Missa é a grande contemplação do Senhor pelo nosso coração; Ele quer nos contemplar na alma por Seu próprio sacrifício, Ele se mostra o perfeito sacerdote.

O tempo comum é marcado por sinais que caracterizam o Reino de Deus, que não é um local geográfico. O Reino do Senhor é muito mais que uma atmosfera humana, é uma pessoa com identidade e nome próprio: Jesus Cristo. Por onde andava, Jesus deixava sinais. Era impossível passar por Ele e permanecer o mesmo.

As grandes multidões em Tiro e Sindônia testemunhavam Jesus. Até mesmo os espíritos malignos O reconheciam como o Cristo.

Com seu documento de RG, você tem a garantia de ser identificado. Ele comprova que você existe, define que você é alguém. A vida pública de Jesus nos confere, pela graça do batismo, a identidade própria do cristão.

Existe o sacerdócio ministerial, aquele que carrega em si os sinais do Reino. O sacerdote perfeito é Jesus Cristo, que oferece Seu sacrifício a Deus Pai, que é o abraço d’Ele na alma.

Os sinais do Reino são: falar novas línguas, andar sobre serpentes, beber veneno sem que este lhe faça algum mal. A fé Católica é movida por esses sinais. A graça de Deus também acontece quando você, pela graça do batismo, levanta suas mãos sobre sua família.

Peregrinos participam da Santa Missa na Canção Nova - Foto: Daniel Mafra

Peregrinos participam da Santa Missa na Canção Nova – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Jesus também está presente nas outras Igrejas por meio da Palavra, mas, autenticamente, Ele está na Igreja Católica, porque O temos tanto na Palavra quanto na Eucaristia. Não há limites para o abraço do Pai! Esteja você onde estiver, poderá sentir-se abraçado por Ele.

Precisamos buscar a Deus por aquilo que Ele é e não pelo que Ele faz. Os sinais são importantes para crermos, mas não é somente isso. O Senhor quer nos abraçar profundamente, por isso, olhemos para a Eucaristia e nos sintamos abraçados pelo Senhor. Que o Espírito Santo suscite em nosso coração o desejo de sermos abraçados por Deus.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair


Padre Serginho Farias


Sacerdote da Comunidade Voz dos Pobres e Diocese de Campo Limpo

Facebook

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo