Na força do amor e do perdão

Na força do amor e do perdão

Maria Gabriela de O. Alves. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Só renovaremos o nosso coração se perdoarmos nosso próximo

No Evangelho de Marcos, Jesus estava caminhando com os discípulos e disse: “Tudo o que pedirdes na oração, vos será dado. Mas se quando colocar-vos de pé para orar, se tiverdes de perdoar teu irmão, reconcilia-se primeiro com ele”.

Jesus é claro: se não perdoarmos aquele irmão que nos ofendeu, Deus não poderá nos perdoar. Ele nos perdoa sempre, mas a condição é também perdoarmos o nosso próximo. Muitas vezes, barramos as graças de Deus em nossa vida, porque não sabemos dar o perdão.

Há situações em que dizemos: “Como vou perdoar isso?”. Por exemplo: Um jovem, de vinte e três anos, ao sair da faculdade, foi morto por um marginal. Vamos nos colocar no lugar dos pais daquele rapaz: como eles vão perdoar o assassino do filho?. Perdoar não é fácil, mas é possível, se não o fosse, Jesus não teria deixado isso na Palavra.

Quando a pessoa guarda o ódio, a raiva e os ressentimentos, esses sentimentos fazem uma verdadeira revolução no nosso organismo, como problemas de estômago, dores de cabeça e outras doenças. A coisa é séria! Há um tempo, alguns médicos fizeram um estudo com senhoras que tinham desenvolvido câncer de mama após descobrirem que os maridos tinham amante.

Em uma Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, o doutor Fred Luskin, desenvolveu um projeto para as pessoas aprenderem a perdoar. Isso é a ciência comprovando que precisamos perdoar, porque a falta de perdão tem várias consequências tanto no nosso físico quanto no emocional.

Só renovaremos o nosso coração se perdoarmos. Por isso é tão difícil perdoar! A ofensa que recebemos parece um mundo desabando dentro de nós! Mas se acreditarmos que a Palavra é verdadeira, lutaremos para dar o perdão a quem dele precisa. Quando começamos a fazer exercícios de perdão, o nosso coração não se dobra, porque está “endurecido”. Mas precisamos exercitá-lo e pedir a graça; assim, o Senhor nos concederá o perdão.

Na força do amor e do perdão

Fiéis e religiosos participam da ‘Quinta-feira de Adoração’ na Canção Nova. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Devido a tantos ódios e ressentimentos, ficamos preso às pessoas por correntes terríveis, e a única forma de nos livrarmos disso é lhes dando perdão. Quando guardamos sentimentos negativos como ódio, ressentimentos e mágoas, parece que temos um ferro no coração, que nos causa a sensação de sufocamento e falta de ar. Quando guardamos sentimentos ruins, também temos o desejo de vingança. Quantas vezes desejamos a morte do outro! Só podemos dar o perdão pela força do Espírito Santo e pela nossa decisão.

Cada um de nós tem um campo de força em volta de si. Se nele carregarmos coisas negativas, ele será negativo; mas se carregamos o perdão e o amor, teremos um campo de força positivo. É por essa razão que nos sentimos bem perto de certas pessoas, porque elas têm um campo de força positivo. Por outro lado, há pessoas que, quando as vemos, dizemos: “Lá vem ela!”. São pessoas que estão sempre reclamando, murmurando; são ressentidas.

Há um lugar em nossa mente que se chama “inconsciente”; lá memorizamos coisas boas e negativas. Se há alguém que nos ofendeu e encontramos alguém parecido com ele, nós transferimos nossos sentimentos negativos para essa pessoa. Por isso precisamos nos livrar das correntes da falta de perdão que nos aprisionam.

Faça o exercício do perdão. Decida-se e reze o Pai-Nosso assim que se levantar, pois Ele nos ensina a perdoar a quem nos ofendeu.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio. 


Maria Gabriela de Oliveira Alves


Membro da Renovação Carismática Católica do Brasil

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo