Ser santo, um desafio para este tempo

Ser santo: Desafio deste tempo

Padre Márcio José do Prado. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

O Senhor nos deu meios para sermos santos onde estivermos

Sou padre Márcio da Comunidade Canção Nova, tenho doze anos de comunidade e cinco de padre. Hoje, estou aqui para refletir com você sobre a santidade. Será que Jesus está na sua vida no devido lugar? Que Ele esteja em primeiro lugar sempre!

Todos nós temos um chamado. Um dia, fomos chamados para a vida, e, então, o Senhor nos deu uma direção para caminharmos: a santidade. Ser santo é um desafio para os nossos tempos, mas também para os tempos antigos, na época de Abraão. Moisés, por exemplo, foi o grande profeta, cuja missão era levar o povo para a Terra Prometida.

O Senhor nos deu meios para sermos santos onde estivermos. Mas que caminho estamos trilhando? Qual tem sido nosso comportamento diante da Igreja e diante da fé? Deus chamou profetas e continua os chamando. Assim como Ele havia se manifestado àquele povo e o instruído por intermédio de Moisés, hoje o Senhor nos fala, em Lev 19,2, que somos também esse povo chamado e convocado a viver a santidade. Foi um desafio para aquele povo, e o é para nós hoje. Mas não devemos encarar a santidade como um peso.

Podemos pensar: “Como vou ser santo e puro?”. Se verificarmos nossa mente, podemos chegar à conclusão de que pecamos muito. Na liturgia das horas, nós rezamos: “Abri, Senhor, os meus lábios para que eu posso bendizer o Vosso Santo Nome. Purificai a minha mente de todos os pensamentos desordenados e vãos”. Você já se viu assim, com pensamentos vãos? Fique tranquilo, você é humano e não é tão “estranho assim”, mesmo pensando tantas coisas.

Muitas vezes, nós divagamos em nossos pensamentos, principalmente em relação àquilo que a mídia tem investido, inclusive a internet. Precisamos pedir que o Senhor purifique nossos pensamentos, nossos lábios e o nosso coração, porque somos chamados a ser santos.

O Senhor é Santo e nós também somos chamados a viver a santidade. Isso não deve causar estranheza em nós, porque, desde o princípio, somos chamados a ser santos. Quando falamos de santos ou de santidade, lembramo-nos das imagens da nossa paróquia, onde uns estão mais serenos e outros mais sérios; e pensamos: o santo é aquele que fez milagres. Mas, muito mais do que recorrer aos santos pelos milagres que eles realizam, devemos nos espelhar neles.

Os santos foram pessoas normais como nós. Você acha que eles também não passaram por várias crises? Sim! E talvez você pense: “Por que será que eu não consigo me aproximar de Deus como gostaria? Os santos também tiveram essas crises, mas, ao longo do caminho, foram trilhando a busca pela santidade, a vida de oração e a caridade.

O nosso problema é que até queremos ser santos, mas queremos só os méritos e ficamos imaginando aquela imagem no altar. Muitas vezes, queremos a imagem bonita dos santos, mas não queremos passar por dificuldades. Naquele tempo, os santos também tinha as suas dificuldades. Quantas vezes Moisés teve de exortar aquele povo de cabeça dura! Será que você também tem sido esse povo de cabeça dura que não tem colocado as leis em práticas e ouvido a voz de Deus?

Nós somos chamados à santidade, mesmo diante de tantas coisas que nos são oferecidas e dos sofrimentos pelos quais passamos. No céu não haverá tristeza nem dor, mas enquanto estivermos aqui, precisaremos aguentar firmes.

Ser santo: Desafio deste tempo

Fiéis participam da pregação com padre Márcio. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Quantas preocupações nós temos! Ficamos tão preocupados com o amanhã, que não vivemos o dia de hoje. Santo foi aquele que viveu bem o hoje e não se preocupou com o amanhã. Devemos nos programar e nos organizar, ter metas, mas tudo com a graça de Deus. Vivamos um dia de cada vez! 

Procuremos colocar a Palavra de Deus em prática e viver um dia de cada vez. Nós somos tentados pelo demônio, mas também pela nossa própria concupiscência e nossas fantasias.

São Padre Pio foi tentado muitas vezes, era espancado por satanás e vivia um dia de cada vez. Madre Tereza de Calcutá, no livro ‘Seja minha luz’, relata, em cartas para seu diretor espiritual, que viveu uma experiência forte com Deus, e depois uma grande escuridão.

Santo é aquele que busca colocar a Palavra de Deus em prática e vivi um dia de cada vez. Corremos o risco de estar na Igreja, no trabalho, sempre preocupados e não vivemos bem cada momento e instante. Santo é aquele que está inteiro e vive bem cada momento, é aquele que procura viver a pureza a castidade.

“«Os cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade» (CIC 68). Todos são chamados à santidade: «Sede perfeitos, como o vosso Pai celeste é perfeito» (Mt 5, 48)”.

Quando os santos rezavam, eles colocavam amor pelas almas. O santo é aquele que vive a pureza, que reza e vive a caridade. Assim como antigamente havia vários deuses, também hoje nos são apresentados os deuses da sexualidade desregrada, os vícios da bebida, das drogas e também da indiferença, como destacou o Papa Francisco em uma de suas homilias. O santo é aquele que não exclui, mas que inclui, é aquele que exorta também.

Não basta dizer que estamos buscando Deus, mas nos comportamos sem coerência. Vamos nos comportar como os santos, o mundo precisa de testemunhos e de pessoas ativas que transmitam, com a sua vida, com é bom ser de Deus. Não dá para separar oração e caridade na vida de um santo. O chamado à santidade é para todos nós.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’ Onofrio.


Padre Márcio José do Prado


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo