Vou ensinar-te o caminho que deves seguir

Ricardo Ida. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Ricardo Ida. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Se estivermos com algum problema, se tivermos um sofrimento, a pessoa certa em quem podemos confiar plenamente é Jesus!

“Vou ensinar-te o caminho que deves seguir” é o tema desta pregação, e o Evangelho de São João diz: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (João 14, 6).

Nós já aprendemos que, quando Jesus, por obra do Espírito Santo, foi enviado, encarnou-se, fez-se homem sem deixar de ser Deus e veio morar entre nós. Jesus não é insensível, Ele se faz presente entre nós, apresenta-se como o único caminho que nos leva até o Pai.

Deus criou o homem e a mulher, uma obra excelente, porém ambos foram contaminados pelo pecado. Não foi Deus quem criou o pecado, mas este entrou no mundo pela inveja de Satanás.

Deus enviou Seu Filho para nos mostrar o caminho que devemos seguir. Jesus é a vida que o Senhor tem para nós! Por causa do pecado foi preciso que o Verbo habitasse em nós e trouxesse-nos o paraíso que estava perdido.

Não existe outro caminho de felicidade senão Jesus Cristo, mas existem as tentações. Esses falsos caminhos e essas vozes continuam a clamar no meio de nós. Precisamos tomar cuidado, pois a  graça não pode faltar entre nós. A vida eterna nos espera, é para lá que estamos caminhando!

“Depois disso, ele saiu e viu sentado ao balcão um coletor de impostos, por nome Levi, e disse-lhe: Segue-me. Deixando ele tudo, levantou-se e o seguiu” (Lucas 5, 27-28).

A Palavra de Deus é viva e eficaz, mas não dá para as seguir sem deixarmos algumas coisas que nos impedem de viver bem a fé.

Peregrinos participam da Quinta-feira de adoração na Canção Nova. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Peregrinos participam da Quinta-feira de Adoração na Canção Nova. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Quantos católicos estão acomodados e não querem se levantar; estão esperando um milagre acontecer, cair do céu, sem ao menos fazerem nada. Nós precisamos, assim como Mateus e Levi, ter a disposição de nos levantarmos, de estarmos em prontidão. A vinda de Jesus está cada vez mais próxima, Ele precisa nos encontrar prontos!

O seguimento de Jesus Cristo passa por renúncias. Católicos não tem como segui-Lo sem renunciar a si mesmo. Quantas pessoas precisam renunciar a tantos bens, pois o coração está apegado ao mundo.

Nós precisamos seguir esse Jesus da cruz, mas, infelizmente, muitos não querem segui-Lo, não querem se comprometer com a verdade. Seguir o Senhor precisa ser um seguimento para valer e não “mais ou menos”. Muitos podem pensar: “Ah, eu vou à Missa aos domingos!”, mas Deus exige muito mais de nós. Ou você é ou não é; ou está na Igreja ou não está! Um pé na Igreja e outro no mundo não dá!

Quanta injustiça em nosso meio, quantas mentiras, quantas pessoas sendo prejudicadas! Quanta corrupção em nosso meio, quanto adultério entre nós!

O seguimento de Jesus precisa dar provas por meio do nosso testemunho. Não conseguiremos trazer ninguém para a Igreja se não falarmos a verdade!

As pessoas, infelizmente, só querem curtir a vida, só olham para o tempo presente, não olham para Cristo, não têm coragem de olhar para o futuro. Quantas coisas precisam ser transformadas em nosso coração com a luz do Espírito Santo!

“Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduzem à perdição e numerosos são os que por aí entram. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram. Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não pregamos nós em vosso nome, e não foi em vosso nome que expulsamos os demônios e fizemos muitos milagres? E, no entanto, eu lhes direi: Nunca vos conheci. Retirai-vos de mim, operários maus!” (Mateus 7, 13-14. 21-23).

Hoje, jovens e adultos não querem mais ouvir sobre castidade, perdão, reconciliação e fidelidade, mas o seguimento que leva à verdadeira vida é a luta! São as lutas diárias que nos ajudam, mas infelizmente muitos católicos não querem mais passar por provas. Não existe cristianismo sem cruz, sem essa luta diária, sem a nossa cooperação com o Espírito de Deus!

Quaresma é para toda vida, jejum é para sempre neste mundo. Nós não podemos brincar com a nossa vida nem com a nossa salvação!

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida


Ricardo Ida


Missionário da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo