Beijar é muito bom

Beijar é \”dez\”, é muito bom. Fico lembrando de quando dei o primeiro beijo na Carla, que hoje é minha esposa. Um beijo de um apaixonado que encontrou a gata da sua vida.

O beijo é lindo, é bom, mas se a pessoa não analisa para onde leva o beijo, pode ter conseqüências dolorosas.

Quando uma pessoa dá um beijo, principalmente no tempo atual, não fica só no beijo, começa um esfrega-esfrega, o contato começa a se avançar e, em resumo, o beijo leva a pessoa ao ato sexual.

Se ela se encontra carente na afetividade e sexualidade e num ambiente propício ao pecado, devido a toda sensualidade e clima do carnaval, o beijo acaba sendo a abertura para o sexo. E nesse ato sexual, duas hipóteses podem acontecer: uma é a gravidez – e aí vem a pergunta: seu parceiro vai assumir o filho? Você vai assumí-lo ou vai abortar?; a outra é: você pode pegar uma doença como a AIDS.

Então, o beijo abrange todo um contexto. Por isso é importante que as meninas, principalmente, valorizem seus lábios. A pessoa para beijar a sua boquinha tem de lhe conhecer; você precisa saber de onde vem o seu parceiro, quais são as suas pretensões, o que pensa de você e se ele lhe quer só por aquele momento.

O beijo pode ser ótimo, mas também pode ser um desastre.

Comigo e com minha esposa foi legal, porque namoramos, casamos e tivemos 3 filhos. Foi um beijo que já se abria para uma vida, ou melhor, para o resto da vida.
Esse beijo que você dá é para quando?
Beijar é bom, mas analise.

Cleto Coelho
Canção Nova


Veja também:
.: Outras informações sobre o carnaval na Canção Nova
.: Myrian Rios: De que lado você está?
.: Preservativo: Será a melhor forma de viver o carnaval?
.: Entrevista com Alexandra missionária da Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo