Casais, escutem a voz de Deus

O casal precisa cultivar um no outro o desejo de escutar a voz de Deus, pois a base da família é o amor. Quando a família vai se lançando no amor, que é o próprio Deus, ela cresce e se estrutura, vai se tornando fecunda.

Sem a graça do Pai atuando em sua vida, os casais serão incapazes de levar, com responsabilidade, o serviço que cada um é chamado a praticar. É preciso recuperar a graça de Deus durante o namoro e o noivado.

O tempo de namoro é uma descoberta das qualidades e defeitos para que o casal não se assuste um com o outro quando se casar. O casamento é extremamente realista, é na alegria e na tristeza, todos os dias da vida.

Ameaças que pesam sobre a família:

A primeira ameça à família, segundo João Paulo II, é o divórcio.

Outro ponto que o Papa fala é do “sexo seguro”. "O chamado 'sexo seguro', propagado pela civilização técnica, na realidade, é sob o perfil das exigências globais da pessoa, 'radicalmente não seguro'; e mais, é gravemente perigoso", disse João Paulo II.

O Papa chama à atenção os filhos que são "órfãos de pais vivos", consequência do sexo livre. "Todos nós, que temos família, sabemos da importância do calor do pai e do calor da mãe, como é seguro para uma criança poder correr para a segurança deles".

A vontade de Deus para cada casal é que sejam uma só carne, de tal forma que tenham uma unidade profunda e que nada nem ninguém tenham como separá-los. Vocês casais estão juntos ou estão unidos? Vocês tem os mesmos projetos de vida, os mesmos objetivos ou cada um tem seus próprios projetos? O casal quando é unido não tem dois planos, dois projetos, mas caminham juntos, decidem juntos, um não mente para o outro, tudo é vivido às claras, não há tapeação, dissimulação, porque se houver não é casamento.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo