"Gente do bem" no meio esportivo

Em uma sociedade com valores tão deturpados, ainda é possível fazer o bem ao próximo? Talmo Curto, ex-jogador de vôlei, e hoje técnico do SESI, em entrevista ao cancaonova.com, falou sobre como ele tem sido “Gente do bem” na realidade em que vive.

“Viver o bem, em nossa sociedade, inicia-se em querer fazer o melhor que pudermos aos outros. Acredito que muitas pessoas já estão se esforçando em praticá-lo. O mundo necessita desse envolvimento entre as pessoas para, assim, mostrar que é possível ser feliz fazendo o bem aos outros.”

Curto conta como são trabalhados os valores em seu time e na comissão técnica: “Em nossa equipe, recebemos pessoas de várias regiões do Brasil com diversas realidades sociais. A instituição [SESI] preza muito pelos valores humanos, o que nos leva a acreditar na pedagogia do exemplo”. Para ele, no esporte, busca-se sempre o melhor resultado, mas nele também se aprende a reconhecer as vitórias com as derrotas.

:: O que é o PHN? Como nasceu?

“O meio esportivo é uma grande ferramenta de transformação social e, por isso, existe um grande apelo para que a pedagogia do exemplo se instale. Os atletas que querem conquistar um bom resultado necessitam, constantemente, de muita disciplina, perseverança e determinação. Não podemos desistir de sermos gente do bem, pois o caminho é difícil no mundo em que vivemos. E o atleta pode fazer esse exercícios a cada dia”, disse.

Mesmo diante de tanta competição que existe no meio esportivo, ele destaca o lado positivo: “Precisamos trabalhar para crescer nos valores”.

Talmo Curto
Foto: Maria Andrea / Fotos CN


E que valores são esses que estão em falta na sociedade? O primeiro, afirma o técnico, ele diz ter aprendido com seu pai: fazer o bem. “Devemos ajudar as pessoas com o nosso trabalho ou nossa atividade, seja ela qual for, da melhor maneira possível. Fazer sempre o nosso melhor. Em segundo lugar, nunca deveremos machucar nenhuma pessoa, por mais problemática que ela seja. Nunca devemos passar por cima de ninguém.”

O ex-atleta se considera uma pessoa vencedora: “Acreditei nas palavras de meu pai e ainda estou tentando viver isso a cada dia. Quando não faço o bem, vou me confessar para que eu possa retomar minha caminhada em busca de melhorar sempre mais”. Ele conclui: "Descobri que o pedido de meu pai foi, simplesmente, seguir os dois mandamentos deixados por Jesus: amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a ti mesmo".

Talmo Curto estará presente no Acampamento PHN que acontece entre os dias 3 a 7 de julho, na sede da Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), do qual você é o nosso convidado!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo