Jovens testemunham emoção que viveram na trilha

A II Colônia de Férias Revolução Jesus, que acontece na sede da Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), está repleta de surpresas. Um dos momentos fortes do encontro é a trilha, na qual os participantes são convidados para refletir sobre as dificuldades do percurso comparando-as com às situações da vida, as quais exigem coragem, fé, perdão e reflexão.

Os Dez Mandamentos foram o tema central da aventura. Em cada trecho do trajeto todos eram convidados para pensar sobre esse assunto [mandamentos] em suas vidas. Ao final, os jovens foram convidados para se confessarem como um ato de limpeza da alma.

Confira o testemunho de algumas pessoas que saíram renovadas depois desta experiência:

“Eu vim pensando em me divertir, mas Deus foi colocando o Seu amor em cada detalhe em mim. Viemos para a trilha todos limpinhos e, agora, olha como estamos, todos cheios de lama. Essa dinâmica foi boa para mostrar a minha miséria, o que o pecado faz em mim. A melhor parte foi a confissão no final, porque é como se a nossa alma fosse libertada”.
Diego Alves de Carvalho, 24 anos, Caçapava (SP), auxiliar de laboratório

“Toda essa trilha foi marcante para mim, pois as dificuldades dela me fizeram lembrar como a caminhada para o Reino de Deus é complicada; mas se nós formos para a direção certa, firmes e centrados em nossas decisões, podemos chegar lá”.
João Vitor Silva da Luz, 15 anos, São Paulo (SP), estudante

“Eu não esperava que iria passar por tudo isso que eu estou passando aqui. Essa parte da lama, onde podemos perceber como o pecado deixa a gente, foi a mais marcante para mim. Eu imaginava já que o pecado acabava com a gente, mas agora a 'ficha caiu'. Eu superei meus limites e eu acredito em milagres, no milagre da minha vida”.
Pedro Felipe Azevedo, 18 anos, Maceió (AL), estudante

“Essa Colônia de Férias, para mim, é uma busca intensa. Estou buscando meu encontro pessoal com o Espírito Santo e estou buscando conhecer e respeitar as pessoas de modo melhor. Eu quero ajudar os outros jovens de alguma maneira. O que mais me marcou nesta trilha foi nas partes onde estava liso por causa do barro e que sempre tinha alguém para me ajudar. Isso mostrou o amor de Deus, a gente pode seguir que Ele não vai nos abandonar nunca!”
Gabriela Betel e Silva, 17 anos, Carapicuíba (SP), estudante

“O momento da trilha que mais me marcou foi durante as subidas e descidas. Eu, com o meu orgulho de homem, estava querendo fazer tudo sozinho, sem a ajuda de ninguém. Até que eu caí. Esse momento foi forte: percebi que eu preciso dos meus irmãos. Eu vou levar essa mensagem para a minha casa: 'Amemo-nos uns aos outros, como Deus nos ama'”.
Michel de Souza, 20 anos, Carapicuíba (SP), cabeleireiro

“Essa trilha foi realizadora, um momento de muita reflexão. Ao mesmo tempo que a gente tinha que passar por muitas dificuldades, sempre tivemos o apoio das pessoas que estavam do nosso lado. Foi um momento muito bom espiritualmente para mim, senti o amor de Deus”.
Isadora Guenka, 17 anos, Rio de Janeiro (RJ), estudante


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo