A família é o núcleo da sociedade - Parte 1

Eu quero pedir a sua atenção para algo que vivemos na Igreja e que não podemos perder de vista: a família. Ela é o núcleo da sociedade, se esse centro falha, as demais coisas também falham.

O papa João Paulo II, no início do seu pontificado disse: A família é insubstituível e como tal tem que ser defendida com toda força, é por isso que estamos aqui, para que as pessoas não temam em dizer sim às famílias.

Peço que o Espírito Santo me conduza para que as famílias que estejam bem se fortaleçam e para as que estejam em crise, encontrem a solução para os seus problemas.

Se você é casado, examine a sua consciência, faça uma anotação sobre as idéias principais dessa palestra e mostre para as pessoas que você conhece, principalmente para seu esposo(a), talvez essa idéia lhe ajude a conversar sobre sua dificuldade.

Muitas pessoas, do ambiente externo, perguntam-me como é que eu, sendo padre, posso entender de família. Isso é fácil de responder, porque ouço diariamente muitas confissões de pessoas e converso com muitos casais.

Se você se sente em crise no seu matrimônio, olhe para Jesus e para Nossa Senhora e pergunte se não vale a pena lutar por seu casamento.

Ajuda, Senhor Jesus, a todos os casais que estão pensando em separação, tira isso do coração deles, afasta esse espírito do mal da divisão, fortalece os casais que estão fortes e ajude os que estão com problemas.

A família está sofrendo um ataque porque ela é o foco principal do demônio, porque se elas acabarem, acabarão também as vocações. Quando existe uma família estruturada, uma criança já começa desde cedo a pensar em ser um sacerdote ou ter uma família santa.

O tema dessa palestra é a gota d’água que cai num copo e faz transbordar o seu conteúdo. Esse é um problema que acontece no seu matrimônio e faz com que ele se quebre. Evite os obstáculos que são perigosos para o casal, pois uma gota pode ser o suficiente para muitos desentendimentos.

Muitos casais têm problemas porque o esposo chega tarde em casa, e por muitos compromissos de trabalho não consegue dar atenção devida à sua família. Pode parecer algo pequeno, mas talvez seja a gota d’água para criar problemas no matrimônio.

Desejo que vocês, queridos casais, possam dizer: \”não quero sentir o meu amor envelhecer, a cada dia eu quero ser de novo, quero comprometer-me de novo, a cada dia eu quero sentir aquele bem estar da totalidade no amor\”.

Não espere que depois dessa pregação seus problemas sejam resolvidos, é preciso, assim como o sacerdócio, entregar-se todo dia a sua vocação.

Eu não quero lhe dar uma fórmula mágica ou um curso do tipo \”aprenda a ser feliz em duas horas de palestra\”, nem soluções imediatas.

Sei que você está buscando soluções para o seu casamento, mas essa palestra vale também para aqueles que estão noivos ou namorando.

Eu sei que ninguém duvida que o fundamento do matrimônio está no amor, então porque tantos casamentos estão em crise? Ajude-se e aos seus amigos a responder essa pergunta.

Coloco aqui um conselho básico: se você quer ser feliz no seu casamento, mantenha a espiritualidade entre você e seu cônjuge. Se homens e mulheres rezarem a sós, no seu quarto, diante de Deus, em família, será muito mais fácil mantê-la inteira, porque caso contrário, a família se quebra pelo meio. O casamento precisa de muita renúncia de si mesmo e isso só se consegue pela oração, pela vigilância e constância. O casal não deve freqüentar todos os lugares; eles devem se preservar, renunciar certas oportunidades. Isso se chama vigilância.

Não desgrudem o ouvido desse conselho de Jesus Cristo: \”Vigiai e orai para não cairdes em tentação\”.

Quantos problemas começam no matrimônio porque o marido começa a dar uma carona para uma amiga e acha que não tem problema algum, mas o demônio é muito esperto, ele só precisa de uma brecha para agir. Se você é uma pessoa sentimental, soberba, certamente ele atacará. Nenhum casal está isento do perigo, nem mesmo os consagrados.


Padre Alexandre Paciolli


Sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeironão

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo