Arma poderosa no sangue de Jesus

Dom Azcona
Foto: Wesley Almeida

Queridos irmãos e irmãs, neste acampamento sobre o bom combate, “combate o bom combate da fé” vemos que a arma mais poderosa que o combatente tem na mão, o poder máximo que Deus entrega nos seus lutadores é o sangue de Cristo. Revestidos com o sangue do Senhor somos invencíveis, ele é o máximo poder no céu, na terra e nos infernos. O mundo dá voltas, ele gira, mas a cruz de Cristo sempre fica firme, e dela jorra sangue e água. Quero que apropriemos deste poder que está a nossa disposição, que toda força de Deus seja derramada sobre cada um de nós.

“Porque todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé
.” (I São João 5,4) Como se nasce de Deus para vencer o mundo, combater o bom combate? Nos explica o autor da carta de São João, é pela que fé que somos constituídos filhos de Deus, por isso vamos deixar nossos medos, nossas ambiguidades, vamos enfrentar os demônios na fé.

Todo o que nasceu de Deus vence o mundo, não tem ascepção, você não tem o direito de dizer que não permaneceu no caminho de Deus porque é fraco, pois não é a debilidade da sua vontade, mas é a fé na verdade que nos faz vitoriosos.

O mundo já foi vencido, e o que nos parece derrota, que nos parece fraco, a nossa fé venceu o mundo, não tem muro, não tem abismo, morte, tribulação, a nossa fé recebida de Deus por Cristo venceu o mundo, o mundo está vencido e derrotado. Por que temer o mundo? Um combatente temeroso está derrotado, não há porque ter medo, Cristo é vencedor do mundo. A fé em Jesus como filho de Deus, nos deu o poder de sermos filhos de Deus.

Como tem tantas interpretações de Jesus, ilusões, fantasias em relação a Jesus, a palavra de Deus quer definir em que consiste esta fé, esse Jesus que é filho de Deus, veio pela água e pelo sangue, essa é definição do filho, onde está a arma da vitória, precisamos voltar o olhar para aquele que João define como vencedor do mundo.

"Olharão para aquele que transpassaram" (Zc 12,10), é aí que vem a força do combatente, aí se concentra a fé na vida eterna, isso para que fujamos da tentação de um Cristo ressuscitado segundo nossa teologia, necessidade e exigências, não tem nenhum ressuscitado igual as nossas exigências, é inconfundível o ressuscitado tem as chagas abertas, ele nos convida tocar as chagas, a colocar o punho dentro de suas chagas, expressão atual e eterna do amor de Deus.

Dom Azcona
Foto: Wesley Almeida

Cristo Jesus com lado aberto, fonte da fé, do poder na Igreja e única para vida eterna. Assim como crucificado fora da compreensão da ressurreição não tem vida eterna, tudo é fracasso, Jesus é o que veio pela água e pelo sangue, Ele é o filho de Deus, bendito e glorioso.

Não com a água somente, insiste o apóstolo João, mas com a água e o sangue. Em São João 19, o evangelista interpreta a cena do transpassado, por duas profecias “Nenhum dos seus ossos será quebrado” (Ex 12,46) e "Olharão para aquele que transpassaram" (Zc 12,10), como cordeiro pascal, que o sangue que é libertador, derramado por nós na cruz. O sangue do cordeiro de Deus é a libertação, o sangue que nos protege, que tira o pecado do mundo, que liberta o povo de todo opressão, esse sangue que recebemos na eucaristia.

Como diz são joão “quem comete pecado é escravo do pecado”, esse poder para regenerar tem o sangue de cristo, que jorra do lado aberto de cristo. O sangue que emana do lado cristo é o sangue da nova aliança que leva consigo um Espírito novo, “eu vos arrancarei o coração de pedra e vos darei um coração de carne”(Ez 36,26), eu farei com ele uma aliança.

Esse é o sangue da aliança, da comunhão, que nos chama atenção no sangue de Deus, sangue, poder, comunhão, alegria, esperança para o povo, para história marcada, força para testemunhar. Paulo nas cartas ao romanos 3, Deus destinou, constituiu Cristo como vítima de apropriação de nossos pecados pelo seu sangue. Pelo sangue de Cristo, esse sangue que jorra do lado aberto de Cristo somos justificados, perdoados, deixamos de ser pecadores, injustos, covardes, adúlteros, Deus constituiu como vítima de expiação, aproximando de Deus toda a humanidade, no sangue de Jesus somos curados e santificados. Esse sangue que se faz presente em cada Eucaristia.

Reconciliai com Deus no sangue de Cristo, pois Deus o fez vítima, Deus entregou por amor o seu próprio filho, por isso reconciliai com Deus, pelo sangue de Cristo derramado, onde ele lava os pecados do mundo.

Transcrição e Adaptação: Regiane Calixto

ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186 -2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo