As várias formas de cura

Ouça essa pregação, na íntegra
Muitas vezes, você presencia muitas curas nas pessoas que estão ao seu lado e se questiona porque é que Deus não o cura também. Você vê que Deus age na vida dos outros, mas nunca na sua. Então, com isso, caímos em tentação e alimentamos um sentimento de rancor por Deus, porque achamos que Ele nos esqueceu. Mas isso não é verdade. Talvez você é que não saiba amá-Lo; não acredita que Ele possa realmente o curar e não perceba a ação d\’Ele em sua vida.

Se Jesus é Deus e está o curando e o redimindo do pecado, por que é que você não vê essa cura, apesar de ir a acampamentos na Canção Nova, acompanhar as pregações pela Rádio, pela Internet? Ao contrário, fica emburrado e desanimado?

Talvez, hoje, você tenha pensado em dar uma última chance a Deus, uma última oportunidade para que Ele o cure de uma vez, mas é quem está lhe dando mais uma oportunidade é Ele. Jesus está lhe dando mais uma chance diante de tantas que já lhe deu. Então, por que é que você não é curado?

Primeiro, todos nós sempre somos curados, pois a cura do Senhor não se manifesta de uma única maneira, mas você insiste em ser curado da maneira que pensa ser a correta. Só que Deus nos cura como Ele sabe que é necessário para nós. Ele quer o curar de um problema diferente daquele que você está pedindo. Ele quer curar primeiro aquele perdão que você precisa dar àquela pessoa que o magoou e que você tem guardado esse rancor, em seu coração, durante anos.

O Senhor não quer curar a todos do mesmo modo, talvez Ele queira primeiro curar o seu interior.

Há uma parte do Pai-Nosso que é \”comprometedora\” para nós: “Perdoai os nossos pecados, assim como nós perdoamos aqueles que nos tem ofendido”. Você já pensou no que está dizendo? Você já pensou que todas as vezes que reza o Pai-Nosso está pedindo para Deus agir com você da mesma maneira com que você age com as outras pessoas?

Lembra-se da \”Mulher adúltera\”, a qual todos queriam apedrejar? Imagine como ela se sentia naquele momento, sem saber se viveria ou não, mas Jesus ao ficar sozinho com ela, diz: “Onde estão os que te acusaram? Ninguém te condenou?” Nesse momento, Jesus cura o coração daquela mulher.

Uma outra forma d\’Ele nos curar é interiormente. Quantas pessoas que você conhece que vão ao médico e após muitos exames não descobrem nada? O Senhor quer curar a sua alma, Ele quer libertar você de toda opressão. Deus quer curá-lo espiritualmente.

Outra forma de Jesus nos curar é a cura instantânea, como podemos observar no Evangelho de São Mateus: “Dois cegos, sentados à beira do caminho, ouvindo dizer que Jesus passava, começaram a gritar: ‘Senhor, Filho de Davi, tem piedade de nós!’ A multidão, porém, os repreendia para que se calassem. Mas eles gritavam ainda mais forte: ‘Senhor, Filho de Davi, tem piedade de nós!’ Jesus parou, chamou-os e perguntou-lhes: ‘Que quereis que eu vos faça?’ ‘Senhor, que nossos olhos se abram!’ Jesus, cheio de compaixão, tocou-lhes os olhos. Instantaneamente recobraram a puseram-se a segui-lo” (Mt 20, 30-34).

Como fazer para conseguir essa cura? Pedindo! Mas não sei se Jesus vai curá-lo dessa forma, pois Ele tem outras formas de curar-nos.

“Chegando eles a Betsaida, trouxeram-lhe um cego e suplicaram-lhe que o tocasse. Jesus tomou o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia. Pôs-lhe saliva nos olhos e, impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe: ‘Vês alguma coisa? ’ O cego levantou os olhos e respondeu: ‘Vejo os homens como árvores que andam’. Em seguida, Jesus lhe impôs as mãos nos olhos, e ele começou a ver e ficou curado, de modo que via distintamente de longe” (Mc 8, 22-25)

Não é a mesma situação? Mas Jesus, dessa vez, não o cura na hora, Ele o pega pela mão e o leva para fora da cidade, põe saliva nos seus olhos e lhe pergunta: \”Você está enxergando alguma coisa?\” O cego responde: \”Vejo homens como árvores que andam\”.

A cura não foi instantânea nesse caso, apenas a situação era parecida, mas o Senhor cura a cada um de nós de forma diferente. Às vezes, Ele quer nos pegar primeiro pela mão.

Muitas pessoas podem ser curadas por seu intermédio, então reze por elas, peça pelos seus doentes que estão longe, mas que o Senhor pode alcançar com Sua cura, com sua salvação.

Não barganhe com Deus, não se ache no direito de cobrar d\’Ele pelas orações diárias que você faz, pelos rosários que você reza e pelas horas que fica diante do Santíssimo. Não é a quantidade de coisas que você faz que nos aproxima de Deus, mas a abertura do nosso coração para Ele.

O Evangelho de Jesus diz: “Alguns dias depois, Jesus entrou novamente em Carfanaum, e souberam que ele estava em casa. Reuniu-se uma tal multidão, que não podiam encontrar lugar nem mesmo junto à porta. E ele os instruía.
Trouxeram-lhe um paralítico, carregado por quatro homens. Como não pudessem apresentar-lho por causa da multidão, descobriram o teto por cima do lugar onde Jesus se achava, e por uma abertura desceram o leito em que jazia o paralítico. Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: 1Filho, perdoados te são os pecados’”. (Mc 2,1-5)

Você tem quatro amigos que vão carregá-lo para Jesus quando você não agüentar? Você é uma dessas pessoas que carregam as pessoas para Jesus quando elas não conseguem andar? Como você tem se comportado? Que atitudes você tem tido com as pessoas que estão dentro da sua casa?

Deixe-se carregar como paralítico. Quantas situações na sua vida estão paralisadas? Tenha sempre amigos que o levem para Jesus.

Uma outra forma de cura é aquela que se dá pelo caminho: “Sempre em caminho para Jerusalém, Jesus passava pelos confins da Samaria e da Galiléia. Ao entrar numa aldeia, vieram-lhe ao encontro dez leprosos, que pararam ao longe e elevaram a voz, clamando: ‘Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!\’ Jesus viu-os e disse-lhes: ‘Ide, mostrai-vos ao sacerdote’. E quando eles iam andando, ficaram curados. Um deles, vendo-se curado, voltou, glorificando a Deus em alta voz. Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradecia. E era um samaritano” (Lc 17, 11-16).

A cura dos leprosos também não foi instantânea, ela aconteceu no caminho. Jesus também nos cura dessa forma, no nosso caminho rumo à obediência. Muitos de nós não somos curados porque não obedecemos a Deus.

O Senhor traçou um caminho para você. Ele toca o seu coração e lhe diz para onde você precisa ir e o que precisa ser feito. E Jesus lhe diz: “Ide, a cura está no caminho”. Não seja como aqueles nove leprosos, não seja ingrato. A ingratidão machuca o coração de Jesus. Que o Senhor o livre desse mal e lhe dê um coração agradecido, como o do Samaritano que voltou para agradecer a cura que o Senhor lhe deu.


Geraldo Fiuza


Missionário da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo