Evangelizar para a glória de Deus

Moisés Rocha
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN
Abra a sua Bíblia no Evangelho de São João 10, 1-11:

“Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem. Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz. Mas não seguem o estranho; antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. Jesus disse-lhes essa parábola, mas não entendiam do que Ele queria falar. Jesus tornou a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas.

Todos quantos vieram antes de mim foram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem. O ladrão não vem senão para furtar, matar e destruir. Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor expõe a sua vida pelas ovelhas”.

A fé católica vive dias de apostasia [pessoas que abandonam a fé]. O Senhor me tocou hoje para pregar a quem já está na Igreja. Só pode trair o Senhor quem um dia andou junto com Ele. O Concílio Vaticano abriu as portas aos pastores leigos para aumentar a fé católica. Nós ganhamos a graça de evangelizar, mas muitos de nós passamos a ser orgulhosos sobre as ovelhas.

É triste e vergonhosa essa realidade. Uma das razões pelas quais a fé católica está passando por dificuldades é que nós leigos não estamos cuidando das ovelhas. A música católica hoje saiu da unção para ir para o estrelismo. Nós somos pastores, não artistas! A fama é um caminho contrário à evangelização.

"Uma das razões pelas quais a fé católica está passando por dificuldades é que nós leigos não estamos cuidando das ovelhas"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Os músicos precisam cantar para os pobres e os doentes com a mesma alegria que cantam num Hallel para milhares de pessoas. Muitos cobram para levar o Evangelho. Isso é um absurdo! Eu já ouvi músicos dizerem: “Isso não está no pacote” referindo-se a um favor que lhes foi pedido.

Quero direcionar minhas palavras também aos pregadores. Eu pregava para uma dúzia de pessoas na roça. Muitos palestrantes hoje em dia perguntam sobre o número de pessoas que vão participar de determinado evento; não ficam em casa de família; a humildade passa longe destas 'estrelas'.

Não vão atrás de "pregadores artistas", eles nunca vão responder a um e-mail seu! Eles não são pastores, são artistas! Cuidado com os falsos pastores… Deus não levanta Seus filhos para ganhar dinheiro, mas, sim, para levar a Sua Palavra.

Depois que eu comecei a pregar parei de beber. Mas eu quero me embriagar do Espírito Santo! As comunidades não podem falar aquilo de que o povo gosta, precisam falar a verdade!

"Nós somos pastores, não artistas! A fama é um caminho contrário à evangelização"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Há muitos movimentos eclesiais não fundamentados na Igreja por aí. Monsenhor Jonas Abib, na década de 90, pregava exatamente isso que eu estou falando para vocês hoje. Faltam pessoas preparadas para trabalhar na Igreja.  Existem ministros da Eucaristia que não vivem o Evangelho e ainda levam o Corpo de Cristo para as pessoas. Daí chegam à Santa Missa e os fiéis fogem deles porque sabem que pregam uma coisa e vivem outra.

Veja também:

:: Leia este conteúdo no Iphone
:: Cadastre sua paróquia ou capela no Portal Canção Nova


Moisés Rocha


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo