Jesus Ressuscitou! Aleluia!

Padre Roger Luís
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Acredito que você entendeu: Jesus ressuscitou, Ele está vivo! Aleluia! A morte foi vencida. Temos a certeza da fé, temos, pois um coração agradecido por pertencer a esta Igreja e por participar desta Páscoa, com Jesus estamos ressuscitando!

Meus amigos, nesta Noite Santa temos muitos sinais que nos indicam o que aconteceu e estamos celebrando essa graça em nossa vida e a experimentamos hoje. Ao acompanhar cada leitura nesta noite, você percebeu a grandeza desta liturgia. Estávamos na expectativa, desde cedo, de que este momento acontecesse.

Logo no início, vimos a Bênção do Fogo, que se espalhou como sinal daquilo que é esta noite, a luz que brilhou sobre as trevas, e o diabo sabe que foi derrotado. Em cada leitura, vemos os sinais proféticos, que são reflexos da beleza de Deus. Sabemos que existe o pecado, mas Cristo passou pela morte para vencê-la e tornar a salvação possível para nós. Não somos frutos do acaso, mas do pensamento de Deus, que é Amor. Logo, no início da criação, o Altíssimo demonstrou Seu Amor ao criar o homem e a mulher.

Vemos este mesmo Deus que deu a Abraão a demonstração da sua fé e este deu a prova de que ele O amava mais do que todas as coisas. Depois vemo sna Palavra do Êxodo que Deus liberta o povo da escravidão. Sabemos que, em Cristo, temos a força necessária para vencermos o pecado e nunca mais viver na escravidão.

O plano de Deus, para cada um de nós, é um plano de Amor e de vida por cada um de nós. A vitória da Ressurreição de Cristo faz de nós pessoas livres. Não pode haver escuridão em sua vida, porque Cristo é a Luz, o Princípio e o Fim de tudo. Somos convidados a assumir este plano de fidelidade em nossas vidas!

Todas as leituras que ouvimos e lemos nesta noite, foram, durante séculos, a última catequese dos antigos cristãos. Estes compreendiam, com a ajuda delas, a grandeza do Amor de um Deus que vem ao encontro do Seu povo, é a promessa de Deus que se cumpre: “Tirarei seu coração de pedra e colocarei um coração de carne.”

Existe um projeto de amor de Deus por você, mas este plano exige de nós uma aceitação, uma abertura de coração. No livro do profeta Baruc, vemos o clamor do profeta pela sabedoria de Deus, por isso, meus irmãos, não fiquemos alheios a isso, mas caminhemos de mãos dadas às do Autor de todas as coisas, Deus.

No Evangelho, vemos a surpresa daquelas mulheres que foram procurar Jesus no sepulcro, mas não O encontraram e ouviram da boca do anjo: “Ele ressuscitou!” E foram convidadas a anunciar Jesus Ressuscitado, sem medo, a todas as pessoas. Hoje, somos convidados a anunciar este mesmo Jesus em nossas casas. Onde é a sua "Galileia"? Para onde você precisa voltar? Onde você teve o encontro pessoal com Jesus? Este anúncio é muito importante, pois em meio às provações, precisaremos voltar para a nossa "Galileia". Certa vez, experimentamos esse anúncio de ressurreição, hoje, somos convidados a anunciar o Cristo Ressuscitado aos demais!

Clamemos: "Jesus Cristo ressuscitou! Aleluia!"
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Como tem sido a sua vida de anunciador de Cristo? Você é um católico ou um “zumbi”? Você tem valores cristãos ou vive uma vida de fingimento? Retome a radicalidade da sua fé! Talvez você tenha encontrado muitos “cristãos zumbis” em sua caminhada; e como tem sido a sua atitude diante deles? Muitos estão querendo implantar a ideologia de gênero nas escolas, e há os “mortos-vivos” que querem aprovar o aborto e a eutanásia. Amados, quem deve imperar sobre todas essas realidades é Jesus Cristo, o Ressuscitado! 

Somos portadores da ressurreição e, em nome de Jesus, devemos cumprir o projeto de Deus em nossas vidas. Você encontrará “zumbis” em muitas realidades da sua vida: em casa, na faculdade ou no trabalho, por isso assuma a responsabilidade de ir às periferias existenciais de quem vive uma vida à margem da sociedade para lhes falar de Cristo Ressuscitado.

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo