O tempo de Deus está próximo

Padre Roger Luis
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

O tema deste acampamento nos alerta sobre a Segunda Vinda de Jesus. Depois de fazer um estudo muito aprofundado, com todas as passagens que falam dessa Vinda gloriosa do Senhor, eu parei em uma Carta de São Paulo: “Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o dia do Senhor vem como ladrão de noite” (I Tessalonicenses 5, 1-2).

O que acontece quando sabemos que um ladrão vai chegar? Nós vigiamos! Correto? E quando sabemos que o ladrão pode chegar até a casa do nosso vizinho? Neste caso, temos duas opções: nós podemos avisá-lo, para que, mesmo com medo, ele se prepare, ou podemos deixar que as coisas aconteçam e ele seja pego de surpresa.

Aqui, na Canção Nova, nós anunciamos essa Vinda de Jesus aos quatro cantos do mundo, pois é a missão de todo batizado anunciar a todos a Vinda gloriosa de Jesus, pois esse é um sinal escatológico, um sinal do fim dos tempos, e homem nenhum pode estar despreparado.

Olhar para a Segunda Vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo é olhar para o nosso presente, pois não podemos mudar mais o que se passou, tampouco podemos mudar o que vai acontecer. Como não sabemos quando será a Vinda de Jesus, precisamos viver o presente como se esse fato fosse acontecer agora. Para anunciar o Evangelho, nós precisamos viver no mundo, mas nunca devemos pertencer a ele. Não podemos “relativizar” nossas ações e nossas palavras com a desculpa de ir ao encontro do hoje. Somos filhos da Igreja e precisamos ter atitudes que testemunhem isso!

A radicalidade que tínhamos assumido no início do nosso encontro pessoal com Deus está se perdendo. Vejo muitas pessoas, inclusive pessoas inseridas na Igreja, que voltaram à vida antiga: ao assistirem novelas, falarem palavrões, consumirem bebidas alcoólicas, entre tantas outras coisas. Porém, quem faz uma experiência com Deus não pode voltar à vida antiga, pois essa experiência deve ser renovada todos os dias. As pessoas vivem buscando ajuda em tantos lugares e se esquecem de que a verdadeira ajuda está na Palavra de Jesus Cristo.

Você não deve encher sua casa de amuletos, cristais e figas acreditando que isso irá mudar o seu destino! Você tem apenas um destino, que foi selado por Jesus Cristo, e este destino é o céu. De nada adianta, no domingo, você ir à Santa Missa e, na segunda-feira, praticar o sincretismo indo a outras seitas.

Talvez você já tenha sido tachado de fanático, dentro da sua própria família, por ser radical no seguimento a Jesus. Pode ser que, na sua paróquia, você já tenha sido chamado de careta também. Mas eu lhe digo que prefiro entrar careta no céu a ir para o inferno como esperto! A Palavra nos mostra que existem dois sistemas: o sistema do mundo e o sistema de Deus. E esses dois sistemas são incompatíveis, é impossível permanecer dentro dos seus. Se você quer seguir Jesus, mas continua com um pé no mundo, sinto muito, mas você será julgado como sendo do mundo!

"Precisamos viver no mundo, mas nunca pertencermos a ele", ensina Padre Roger
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

:: Veja as fotos no Facebook

Você quer saber em qual sistema você está? Faça um teste. Você ainda se sensibiliza com o sofrimento do mundo? Com as guerras que acontecem em tantos lugares, que são instrumentos da morte de inúmeros inocentes? Ou com a fome e a sede de milhões de pessoas? Se você não sofre com nada disso, sinto muito, mas você ainda está inserido no sistema do mundo. É justamente isso que o mundo faz: gera em nossos corações a cultura da indiferença.

Esse sistema do mundo nos insere em inúmeras realidades, umas delas é a ideologia do gênero, que prega uma sociedade genérica, na qual o homem não é mais um ser individual, com dignidade única, mas sim um elemento do sistema, com características inerentes apenas ao indivíduo. O mesmo acontece com o marxismo cultural, que deseja interferir em todas as áreas da vida do ser humano, pregando ao mundo uma igualdade, que, na verdade, só vai gerar desequilíbrio e instabilidade, pois o maior interesse deles é destruir a instituição da família.

A consequência disso tudo é que os cristãos vão “baixando a guarda”, as pregações ficam leves e pouco usam a doutrina da Igreja. O resultado disso é que, quando estamos envolvidos no sistema do mundo, acabamos por aprovar esse sistema em nossa sociedade.

O Espírito Santo de Deus e a Esposa dizem: Vem, Senhor Jesus! Qual será sua postura diante de tudo isso? Se você é filho da Igreja, então precisa renovar todos os dias esse desejo da Vinda de Jesus, rompendo com o sistema do mundo e assumindo o sistema de Deus.

Aquilo que Deus tem preparado para aqueles que tomarem a decisão de viver a fidelidade para com Ele jamais foi visto ou ouvido. Que o nosso coração espere, com anseio, o “Grande Dia”, pois essa é a experiência que não passa e que nos conduz para a eternidade!

 

Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo