Salvos pela obediência a Deus

Ricardo Sá
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

Bom dia a todos! Seguimos com o livro de Isaías, no capítulo 53: “Foi maltratado e resignou-se; não abriu a boca, como um cordeiro que se conduz ao matadouro, e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador. (Ele não abriu a boca)” (Is 53,7).

Hoje é mais um dia para deixarmos Deus agir em nós. Dia de silenciarmos para ouvir a Deus.

Todos nós nos colocamos diante deste mistério, e somos invadidos pelo mundo que enche a nossa cabeça com mentalidades humanas. Pensamentos que entram dentro de nós e nos impedem de entrarmos neste mistério de nosso Senhor, impedindo, assim, de que se realize em nós as graças. É na cruz que encontramos nossa essência.

Com certeza, vivemos bem nossa Quaresma. Entretanto, não estamos ainda prontos para deixarmos a graça desse Mistério Pascal entrar em nossa vida. Meu Cristo, ajuda-nos a sermos cristãos!

Para nós não existe o Mistério da Páscoa, sem o derramamento do Sangue de Cristo. É preciso que eu e você entremos neste Mistério, para que vivamos com intensidade essa Paixão de nosso Senhor.

É possível que você se sinta assim: ferido pelos pecados que cometeu. Mas o Sangue do Senhor nos lava, nos purifica. Ele nos liberta! Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras.

Cristo morreu por nossos pecados segundo as Escrituras para a salvação de nossas famílias. Não há, não houve e não haverá nenhum homem pelo qual Cristo não tenha sofrido.

Cristo morreu por você, pela sua família, pelos nossos antepassados. A Igreja nos ensina sobre a entrega livre de nosso Senhor.

Ontem, celebramos a Ceia de nosso Senhor e Jesus que antecipou sua oferta de vida a nós. A Eucaristia será sempre o memorial da Sua entrega.

“Assim como pela desobediência de um só homem foram todos constituídos pecadores, assim pela obediência de um só todos se tornarão justos” (Rm 5,19).

O Catecismo da Igreja Católica vem nos dizendo: “Como pela desobediência de um só homem todos se tornaram pecadores, assim, pela obediência de um só, todos se tornarão justos" (Rm 5,19). Por sua obediência até a morte, Jesus realizou a substituição do Servo Sofredor que "oferece sua vida em sacrifício expiatório", "quando carregava o pecado das multidões", "que ele justifica levando sobre si o pecado de muitos". Jesus prestou reparação por nossas faltas e satisfez o Pai por nossos pecados.” (CIC §615). Jesus, ensina-me a obedecer!

Chega de desobedecer a Deus! A nossa desobediência já tem nos levado longe demais. É hora de obedecer a Deus custe o que custar. Você precisa obedecer a Deus!

Qual deve ser nosso comportamento para agradar a Deus?

O Espírito Santo não nos deixa “na mão”! Ele é sempre ágil e vai nos indicando o caminho para a obediência. É hora de obedecer a Deus! Busque ajuda a quem poderá verdadeiramente lhe ajudar. Busque a Deus!

Jesus é nosso modelo de obediência. Ele foi obediente até a sua morte de Cruz, por amor a nós. Quando eu desobedeço, acabo rompendo a vida de graça com o Senhor.

"Jesus é nosso modelo de obediência! Ele foi obediente até a sua morte de cruz" (Ricardo Sá)
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

Acabamos desobedecendo as leis de Deus. Tratando mal as pessoas, não vivendo os mandamentos de Deus. Temos que ser pessoas orantes, que se dobram na presença de Deus.

Obedecer é seguir os comandos. Quais são os comandos de Deus na sua vida? Dê um basta à desobediência!

Obedecer é se submeter à vontade de alguém, à execução de um ato. Reze! O que você tem a oferecer a nosso Senhor hoje?

O Sangue do Senhor nos lava nesse dia. Ele está nos livrando de toda desobediência.

O que acontece com você agora nesse momento é salvação! O Sangue de Jesus recai sobre nós. Fiquemos nesse dia debaixo dos pés da Cruz de nosso Senhor, para que toda a desobediência se afaste de nós.

Para terminar, quero trazer o que o Catecismo nos fala sobre nossa Mãe, Maria Santíssima, participativa do mistério da dor de seu Filho Jesus: “Isto realiza-se de maneira suprema em sua Mãe, associada mais intimamente do que qualquer outro ao mistério de seu sofrimento redentor” (CIC §618).

 

 

Assista a um trecho da pregação:

 

 

Transcrição e adaptação: Carlos Biajoni (@cncarlos)

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo