Compreendi que meu amor não se devia traduzir somente por palavras

As palavras são vazias quando não se tornam gestos; e o amor implica em atitudes

Alexandra Gonçalves. Foto: Bruno Marques/cancaonova.com

O tema desta pregação vem da frase de Santa Teresinha do Menino Jesus, doutora da Igreja, morreu aos 24 anos. Ela queria ser, no coração da Igreja, este amor: “Compreendi que meu amor não se devia traduzir somente por palavras”.

Santa Teresinha compreendeu que o amor precisava de gestos. Com toda a sua meninice, mas com toda a sua experiência, fez um encontro com esse amor que é capaz de transformar a nossa vida. Desde muito cedo, Teresa foi experimentando do amor que precisa de gestos.

O amor precisa de gestos 

O amor se faz em gestos, ele não é uma palavra ou um campo de ideias; amor não é uma interpretação de textos ou letras bonitas.

São João Paulo II, aquele que deu à Teresa o título de doutora da Igreja, disse em um de seus poemas: “O amor me explicou tudo”. O amor de Deus, vem atrás de nós, muitas vezes, não o buscamos, mas ele incansavelmente vem em busca de nós.

As palavras são vazias quando não se tornam gestos; e o amor implica em atitudes, pede gestos que tragam vida. O amor reconhece que precisamos ser pessoas melhores. Se aquela garota conseguiu entender o amor de Deus há séculos, que nós, também, possamos reconhecer as mudanças que devem acontecer em nossa vida.

Sejamos heróis, lutemos pelo bem 

Não é um pedido para que nos tornemos santos como Teresa, mas que tenhamos a virtude heroica de abrirmos o nosso coração, de sermos heróis. Sejamos os heróis que lutam até o fim para que o bem prevaleça.

O amor vai explicando todas as coisas. Teresa foi explicando essa pequena via; ela tinha a capacidade de amar, até mesmo, as pessoas que a feriam.

Não é fácil perdoar quem nos magoou, mas, muitas vezes, passamos a vida toda com o coração machucado. Quando fazemos a experiência do amor de Deus, temos de ter a coragem de fazer o bem.

A pequena via de Santa Teresinha

A via que deu o título de doutora da Igreja à Santa Teresa era muito simples. Duas palavras resumem essa pequena via: amor e misericórdia.

Aprendemos com os santos que é possível aquietar o nosso coração, porque temos um Deus que não desiste de nós, que olha por nós. Esse amor precisa ser reacendido no coração da Igreja para que tenhamos a coragem de dar a vida como os apóstolos, para que levemos a esperança de um Deus que não desiste de nós.

A Palavra meditada está no Evangelho de João 15,12.

Temos um lugar para onde podemos correr, essa é a segurança, esse é o amor que Santa Teresinha dizia possuir. O amor é essa confiança, é a certeza da misericórdia divina que faz com que tenhamos a coragem de assumir esse amor que não olha para os nossos pecados.

Os gestos convencem o nosso coração

Precisamos confiar que Deus é amor e nos lançarmos sem medidas em Seus braços. Esse amor se permitiu ser criança, ser carne, Ele fez gestos, porque Ele sabe que são os gestos que convencem o nosso coração.

A misericórdia de Deus é incalculável. A calculadora de Deus é quebrada, Ele não calcula as nossas faltas, Ele assumiu sobre Si as nossas dores, os nossos pecados, porque o amor explicou tudo.

Um coração que está aberto pode ir mais longe, pode experimentar do amor de Deus!

Confira também: 
.:Os segredos de Santa Teresinha
.:Aprendendo a ser missionário como Santa Teresinha
.:Você conhece Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das missões?

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Transcrição e adaptação: Karina Silva.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo