A oração é a elevação da alma para Deus

A oração é a elevação da alma para Deus

Padre Reinaldo. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

O tempo do Advento é tempo de revisão de vida. Hoje nós vamos refletir sobre como temos rezado e quais têm sido os frutos da nossa oração. Jesus nos ensinou a rezar o Pai-Nosso. Na Canção Nova o monsenhor Jonas Abib nos ensina a rezar do jeito de Jesus.

“E despedido que foi o povo, retirou-se ao monte para orar” (Mc 6, 46). A nossa oração deve ser como a de Jesus. Para isso, devemos parar e estar a sós com Deus. Precisamos aprender a nos retirar e a silenciar o coração, num cantinho só nosso, para poder ouvir a Deus. Devido às agitações, muitas vezes, nós nos esquecemos de estar com Deus Pai. Como a nossa vida e o nosso corpo vão rezar se não nos retirarmos para fazer isso?

Jesus despediu as multidões e mandou os discípulos irem à frente d’Ele para poder rezar em silêncio. A oração é o espelho da alma. Se a sua alma está agitada é porque você não está rezando. Gastamos tempo com muitas coisas fúteis e não o gastamos orando ao Pai. Perdemos o nosso tempo com coisas muito insignificantes, com novelas, fofocas e conteúdos inadequados na internet, e por agirmos assim, que tempo temos dedicado para derramar nossa alma ao pés do Senhor?

Quer ser íntimo de Deus? Então você precisa estar com Ele. A nossa vida, em relação às coisas de Deus, só vai ser fecunda se rezarmos, meditarmos e vivermos Sua Palavra. Todos os frutos da nossa vida só vão ser baseados nas Sagradas Escrituras se tivermos uma vida de oração. Sem oração não há mudança de vida. Jesus nos ensina a rezar a sós com Ele.

Eu não sei como você gosta de rezar. Talvez seja meditando um ofício, orando em línguas ou no silêncio do seu coração, não importa como você reza, o importante é fazê-lo.

“Não é assim, meu Senhor, respondeu ela, eu sou uma mulher aflita: não bebi nem vinho, nem álcool, mas derramo a minha alma na presença do Senhor” (1Sm 1, 15).

O que é oração? Derramar a alma na presença do Senhor. O que está dentro de você? Ana estava com amarguras, com lágrimas e triste, porque uma mulher idosa não ter filhos era uma condenação naquele tempo. E por isso ela se derrama diante do Senhor. Oração é isto: arrancar o seu coração e colocá-lo nas mãos de Deus. Muitas vezes, rezamos de todos os jeitos e não rezamos da maneira certa. É preciso derramar a sua alma diante de Deus. Existem pessoas que perguntam: “Será que estou rezando certo ou errado?”. Precisamos rever nosso modo de ser sempre. Oração é colocar o seu coração do jeito que ele está diante de Deus e rezar como Jesus rezou. A oração precisa ser o nosso encontro pessoal com o Senhor. A nossa oração precisa nos transformar.

Sabe qual o efeito maior da nossa oração sobre nossa vida? A nossa conversão. Se você tem orado, mas não houve nenhuma transformação em sua vida e ainda não se converteu verdadeiramente, alguma coisa está errada. Significa que você está rezando mal e errado. Se ouvimos a Deus e fazemos o que Ele nos ensina em Sua Palavra nós nos transformamos. Por isso, se a oração não está mudando os seus hábitos e o seu comportamento, há alguma coisa errada. A oração precisa tirar-nos da vida de pecado.

Não basta rezar muito; é preciso rezar com qualidade. Precisamos libertar-nos dos pecados diários, como o calo que fica ali apertando e incomodando o tempo todo. A oração precisa nos libertar. A oração nos liberta da prisão do pecado. Muitas vezes, rezamos para que os outros mudem, mas recebemos a acusação dos outros ao nos dizerem: “Você não deveria agir assim porque você é da Igreja”. O diferencial daquele que é cristão é ter uma vida de oração e a mudança de atitudes.

A oração é a elevação da alma para Deus

Fiéis participam da pregação com padre Reinaldo. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Muitas vezes, rezamos por cura e libertação, porque queremos que o Senhor tire algo da nossa vida ou algo seja mudado. Se apertamos um furúnculo e só sai um pouco do pus, depois ele volta. Da mesma forma, se a cirurgia retirar apenas uma parte do câncer depois essa doença voltará. Assim como não adianta pedir a cura apenas de uma área, é preciso pedir e buscar toda a cura em todas as áreas de nossa vida. Muitos querem cura e libertação, mas não querem mudar de vida. Dizem: “Eu rezei a Deus e Ele não me curou”, e colocam a culpa n’Ele. O maior mal não é ter uma doença física, mas sim o pecado, porque ele nos tira de Deus. Por isso, devemos pedir, na nossa oração, que Deus tire o maior mal de nossa vida, que é o pecado. Precisamos pedir a cura da doença e dos males, mas começar pelo pecado. Se ficarmos correndo atrás apenas das curas e não buscarmos a libertação do pecado, nada vai mudar.

Como você tem rezado? “Eu rezo, mas não leio a Bíblia”, só assim não basta. É preciso ouvir Deus por meio da Palavra, derramar a alma diante do Senhor e rezar como Jesus. A oração precisa ser o motivo da nossa conversão, precisa quebrar as cadeias do pecado.

Não é apenas a nossa alma que reza, devemos rezamos por inteiro. Rezamos com o corpo, com o físico e com o emocional. Quando nos conhecemos bem, rezamos melhor. Se você não conhece suas qualidades e seus defeitos, então não se conhece bem. E como vai rezar se não se conhece!? Só reza bem quem se conhece. Uns dizem: “Ah! Eu não sei rezar!”. É porque essas pessoas não se conhecem. Você precisa se conhecer para poder se colocar diante do Senhor de maneira correta.

O que é que se reza? Rezamos a nossa vida. Por isso há a necessidade de nos conhecermos bem e apresentarmos aquilo que está dentro de nós para o Senhor. Um corpo escravo do pecado não se coloca em oração, porque o que nos leva a rezar é o nosso corpo. Se você o deixar dominá-lo, você não vai  conseguir orar. Se o nosso corpo não submete ao Senhor, nós não vamos rezar. Quanto mais disposição física, tanto mais disposição para rezar haverá. Muitos dizem: “Salve a alma porque o corpo está perdido”. Se o corpo está perdido a nossa alma também o está, porque Deus quer salvar o corpo e a alma. Por isso que Jesus diz: “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1 Coríntios 6,19).

Não permita que seu corpo não o deixe rezar. É preciso que seu corpo se submeta à sua vontade. Nós nos submetemos a muitas coisas, no entanto, precisamos submeter o nosso corpo à oração. Você não diz: “Vai, alma, adorar!”. Ela não sai do seu corpo e vai rezar, até porque não seria nada cristão pensar assim, mas é o seu corpo quem vai rezar. Por isso é importante fazer jejum e penitência para nos colocarmos na presença de Deus.

Nós queremos tantas coisas materiais, mas não fazemos esforço para estar aos pés do Senhor. Se alguém nos chama para fazer uma vigília, achamos que isso é difícil e arrumamos desculpas para não ir, mas se é para ir a festas nós vamos e ficamos à noite inteira. Precisamos colocar o nosso corpo para rezar para que consigamos tirar os nossos olhos dos defeitos dos outros.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio. 


Padre Reinaldo Cazumbá


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo