A ternura de Maria de Guadalupe

Entenda a aparição de Nossa Senhora de Guadalupe

a-ternura-de-maria-de-guadalupe1

Diácono Nelsinho. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Foi uma inspiração esse acampamento ser consagrado a Maria!

Tenho percebido que onde falta a mãe, falta a ternura; assim, as mulheres ficam mais masculinizadas e os homens mais jumentos – sem querer ofender o jumento! Mas Nossa Senhora quer resgatar em nós essa ternura.

Uma das preocupações que tenho é que os meus filhos fiquem com raiva de Deus, pois, com a preocupação de evangelizar e ter de sair em missão, pode ser que eu não consiga viver a ternura em minha casa. Deus quer resgatar em nós a ternura, e ninguém faz isso melhor do que Nossa Senhora.

Quem tem um “M” desenhado na mão? Abra bem sua mão e coloca-a sobre a cabeça do seu irmão. Reze comigo: “Que o ‘M’ de Maria o encha de ternura”. Agora, traga a sua mão para o seu coração e peça que Maria o encha de ternura.

Sei que Nossa Senhora está junto com você na situação que você está vivendo hoje, pois ela é capaz de deixar o Santo Sepulcro para ficar junto de você na sua situação de medo. Feche seus olhos e fale para a Mãe o que está no seu coração, fale para ela das suas dores, suas lutas e preocupações, fale sobre aquilo que o aflige, que mais dói no seu coração. Entregue para Nossa Senhora seus problemas. Ela gosta de ficar em nosso meio, cuidando de nós, amparando-nos.
Neste fim de semana, com os temas da pregações que acompanharemos, teremos um mergulho na ternura de Maria. Então, deixe-se tocar por ela.

Veja mais:

:: Músicos, sejam profetas para o mundo
:: Músicos se preparam para show mariano

Hoje, Deus quer nos descontaminar dessas coisas que são contra Deus. Conhecemos a palavra que diz: “Porei inimizade entre ti e a mulher”. O inimigo de Nossa Senhora é o demônio.
Maria não foi ao Sepulcro ver Jesus para poder ficar com você; então, entregue-se nas mãos dela e deixa-a cuidar de você.

Tia Lolita: Muita gente me chama de tia Lolita e eu fico muito honrada, porque sinto que é carinho, mas o meu nome é Maria. Tenho cinco filhos e chamei Nossa Senhora para ser madrinha de todos eles. Quando nós chamamos alguém para ser madrinha dos nossos filhos, o que ela se torna da gente? Comadre. Então, Maria é a minha comadre. Ela quer ser comadre de todos vocês, isso não é privilégio meu.

Tia Lolita, idealizadora do Hallel. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Tia Lolita, idealizadora do Hallel. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Vou falar para vocês sobre a aparição de Nossa Senhora em Guadalupe. A primeira vez que ouvi sobre ela foi com um padre mexicano. Ele amava tanto Maria e falava com tanto amor dela, que eu não acreditei. Fui para a capela e nem vi a imagem de Maria que estava lá, mas quando olhei, era a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe.

Para entender a aparição de Nossa Senhora em Guadalupe é preciso saber que, em 1521, começou a civilização europeia na América Latina. Deus permitiu a evangelização por 10 anos. Em 1531, Juan Diego saiu da sua cidade, cinco horas da manhã, e ouviu o canto de um pássaro. Para a cultura asteca, significa que a Mãe de Deus estava ali. Ele parou e ouvi uma voz: “Juan Diego, Dieguito” e encontra uma Senhora grande, e tudo brilhava nela, até os matinhos ao seu redor eram como fios de ouro. Nossa Senhora falou para Juan Diego: “Eu sou a Mãe do único Deus e quero que você vá ao bispo e diga a ele que construa um templo aqui para o meu Filho, para Ele ser conhecido”. Juan Diego falou com o bispo, mas ele não acreditou.

Em outra aparição, Juan Diego disse a Nossa Senhora: “Eu não sou importante, mande uma pessoa conhecida, alguém em quem o bispo acredite”. Nossa Senhora disse a Juan: “Eu escolhi você. Amanhã, vá até lá e fala com o bispo”. Juan Diego responde a Nossa Senhora: “Está bem. Então, a Senhora descanse agora”. Gente, vocês já mandaram Nossa Senhora descansar?

Juan Diego voltou a falar com o bispo que Nossa Senhora queria que ele construísse um Santuário, para que o Filho dela fosse conhecido. O bispo disse para Juan que queria um sinal da Senhora. Juan Diego disse a Maria que o bispo queria um sinal. Ela disse a Juan: “Você volta aqui amanhã que eu vou lhe dar um sinal”. Ele voltou para casa e viu que o tio, Juan Bernardo, estava com malária. Então, decidiu que não iria até a Senhora, para que ela não o atrasasse, pois poderia chegar sem tempo para pedir socorro para o tio. Então, ele pegou um atalho para não se encontrar com ela, mas mesmo assim ela apareceu para ele. Fico imaginando que ele deve ter ficado tão sem graça, que começou a conversa perguntando a ela:  “Como está a saúde da Senhora hoje?”. Gente, temos de ser íntimos de Nossa Senhora desse modo!

A Virgem Santa disse para Juan: “Suba no monte que eu apareci, porque aqui é o atalho. Lá, colherá rosas”. Juan Diego colheu rosas em pleno inverno e as colocou em sua tilma, uma espécie de manto muito importante para o índio asteca. Depois, chegou tão perto de Nossa Senhora, que sentiu seu hálito. Ela envolveu a tilma, que está nos braços de Juan, e diz a ele: “Leve esse sinal ao bispo”.

O bispo reconheceu o sinal, ajoelhou-se, tirou a “tilma” do pescoço de Juan Diego e foi com  toda a comitiva para a casa de Juan Diego. Ao chegar lá, o tio de Juan estava curado.
Nossa Senhora, qualquer que seja a aparição, é uma só. Eu vou falar o que ela falou em uma das aparições: “Não se preocupe, seu teu tio está curado. Você está nas pregas da minha roupa. Não estou eu aqui, que sou sua Mãe?” Maria falou “não se preocupe”. Mas há muitas preocupações em nosso meio, por isso peço ao Pai que tire a preocupação do nosso coração e a entregue para Mãe.
Eu vou fazer 83 anos. Com essa idade, sinto-me criança no colo da Mãe. Ela quer que você também se sinta criança no colo dela. Maria falou que você está nas pregas de seu manto azul. O que você quer? Do que precisa? Olhe para Maria e confie nela.

Diácono Nelsinho: Louvemos ao Senhor! Esta manhã não estava nem no programa, mas eu trouxe a tia Lolita. Enquanto ela falava, eu sentia, no meu coração, Maria dizer que está devolvendo a catolicidade ao coração de todos.

Padre Delton: Tia Lolita, hoje, nos trouxe o consolo de Deus. Um dia, irmãos, eu espero, se conseguirmos chegar a essa idade, caberá a nos confirmar e apascentar os nossos irmãos.

a-ternura-de-maria-de-guadalupe

Padre Delton. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Em São Mateus 10, 22 diz: “Aquele que perseverar até o fim …” É bonito ver os irmãos caminhando ao nosso lado, mas é preciso chegarmos até o fim. Existem dons que Deus nos dá, que ninguém Lhe pediu, mas ele nos deu, que é o dom da vida. Há coisas que precisamos pedir, e isso vem das reflexões de Santo Agostinho. Há dons que Deus nos dá e ninguém pede, mas há coisas que precisamos pedir, e a graça de que precisamos é ir ate o fim.

Conheço gente que começa e não termina coisas. Precisamos treinar a perseverança, para que, um dia, possamos reconfortar os irmãos. Que bonito será quando acompanharmos o enterro de irmão e podermos dizer: “Que bom, você perseverou até o fim!”.

Acho interessante que João Paulo II, quando esteve em Guadalupe, disse: “Toda fidelidade deve passar pela prova mais exigente, que é o tempo. É fácil ser coerente um dia, por um ano, mas só podemos chamar de fidelidade uma coerência que dura toda a vida”.

A primeira palavra do hino litúrgico, escrito no século XIII, contado na Via-sacra e que o Papa reza até hoje, no Vaticano, é Stabt, que significa “aquela que permaneceu de pé”. Maria permaneceu de pé, Maria é aquela que, no momento mais doído, permaneceu de pé. Quero pedir a Deus, pelas mãos de Maria, que lhe conceda a graça de permanecer em pé, para que possa perpetuar isso para os irmãos. Mais importante do que o estudo de Mariologia é a experiência com ela. Algum estudioso pode colocar dúvidas sobre questões doutrinárias, mas ninguém pode questionar a experiência pessoal com Maria.

a-ternura-de-maria-de-guadalupe2

Peregrinos participam do Acampamento para os Músicos na Canção Nova. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

O grande pano de fundo desse acampamento é que façamos uma experiência pessoal com Ela, com Maria. Sou um padre que só chegou a ser padre por causa de Nossa Senhora, e não se trata de exaltar a experiência pessoal em detrimento da doutrina.

Eu quero, pela intercessão de Nossa Senhora, que ela peça a Jesus por você, que você possa renovar, no seu coração, o desejo de perseverar.

Eu não seria padre, a não ser por causa de Nossa Senhora.

Transcrição e adaptação: Fernanda Soares

Adquira essa palestra pelo (12) 3186-2600

contribuicaocn1


Padre Delton Filho


Sacerdote da Comunidade Coração Fiel

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo