Livres de todo mal

Livres de todo o mal

Professor Felipe Aquino prega na Canção Nova na Quinta-feira de Adoração. Foto:DanielMafra/cancaonova.com

Professor Felipe Aquino prega, na Canção Nova, nesta Quinta-feira de Adoração

Vigiai e Orai

A Igreja nos ensina dois caminhos para enfrentarmos o mal: o natural e o sobrenatural. Jesus nos diz: “Vigiai e orai”, mas o que isso significa? Que nosso espírito é forte, porém nossa carne é fraca, por isso precisamos estar sempre atentos.

O grande remédio que Jesus nos dá para enfrentarmos o mal é orarmos sem cessar e vigiarmos. Vigiar é natural, é uma ação que precisamos ter, porque, como dizem, “a ocasião faz o ladrão”. Se nos colocarmos numa situação propícia ao pecado, ele vai acontecer, por isso precisamos evitar essas situações e vigiar sempre.

A Igreja já nos diz que quando nos colocamos em uma situação de pecado voluntariamente, já estamos pecando, porque sabemos que o pecado pode acontecer e damos espaço para ele. Muitas vezes, pecamos, porque não vigiamos. Mais grave do que o pecado em si é cairmos nele, porque não vigiamos.

O cristão não pode ser relaxado, precisa ser disciplinado

Nós vencemos o mal com nossa disciplina e força de vontade. Sem essas características, não conseguiremos ser fiéis na oração, porque a nossa humanidade é muito forte. Precisamos tomar cuidado, porque o mundo moderno nos deixa relaxados, as pessoas não querem mais ouvir sobre penitências e renúncias, só querem saber de relaxar, de aproveitar o dia e os prazeres que este nos proporciona. O cristão não pode ser relaxado, precisa ser firme e disciplinado; caso contrário, não vencerá o mal.

O demônio não vem na violência, mas na sedução. Para combatermos esse mal, precisamos vigiar e orar, e para isso precisamos nos revestir do amor de Deus, pois não é contra homens que estamos lutando, mas sim contra as forças espirituais do mal.

Livre nos do mal

Um cristão não pode ser relaxado na luta contra o mal, precisa ser disciplinado. Foto:DanielMafra/cancaonova.com

A Igreja existe para nos levar à santidade

Tudo o que a Igreja nos oferece é para nos ajudar a conquistar a santidade. Precisamos aproveitar tudo o que ela nos propõe, pois assim estaremos mais próximos de Deus. Se vacilarmos, teremos de recorrer à confissão e começar do zero novamente.

Santa Missa, Eucaristia, confissão, terço, penitência, jejum e estudo da Palavra de Deus são práticas que precisamos ter para estarmos fortes, para combatermos o mal e permanecermos nos caminhos de Jesus.

Uma estratégia do mal é nos fazer acreditar que o demônio não existe. Ele existe sim, e ele vem para nos roubar, matar e destruir, segundo Jesus Cristo.

Não podemos ficar relaxados, achando que o demônio não existe, porque ele existe. Precisamos ser disciplinados, vigiar e orar. Precisamos saber que o demônio é uma criatura, e não é mais poderoso que Deus.

O Senhor não tira o livre-arbítrio de ninguém, nem mesmo do demônio, que insiste em ser mal e fazer coisas más. Deus é mais forte. Não precisamos ter medo do inimigo, mas temos de estar em Deus para enfrentarmos o mal.

Transcrição e adaptação: Priscilla Santos

Assista esta pregação pelo Canção Nova Play


Prof. Felipe Aquino


Doutor em engenharia mecânica, pregador e escritor

Facebook
Twitter
Blog

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo