Vinde ao meu coração eucarístico

Padre Delton Filho - Foto: Arquivo CN

Padre Delton Filho – Foto: Arquivo CN

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus tem sua fundamentação na Bíblia. O coração de Jesus nos recebe de braços abertos, pronto para acolher nossas necessidades.

O profeta Ezequiel disse que Deus trocaria o nosso coração de pedra por um de carne. Você conhece alguém que precisa fazer essa troca? Pegue um espelho, coloque-o à sua frente e você verá quem precisa disso. Um coração de pedra nos fecha para a graça de Deus.

Ezequiel profetizou que nosso coração de pedra seria substituído pelo coração de Jesus.
No Evangelho de São Mateus 11,28-30, Jesus diz: “Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas.Porque meu jugo é suave e meu peso é leve”. Palavra da Salvação!

É o único texto em que Jesus fala explicitamente de Seu coração. Existe um mistério sobrr isso, porque Jesus não é homem de jogar palavras ao vento. Esse convite é muito propício para os tempos atuais.

Jesus desabafa: “ Vinde a mim vós todos que estais cansados”. É certo que nunca, como agora, a humanidade esteve tão cansada, um cansaço causado pela dificuldade econômica num Brasil à beira do colapso, pela desconfiança em relação a tantos políticos, o problema da corrupção… Estamos cansados, o ser humano está cansado. Nunca, como agora, o número de suicídios aumentou tanto, pois as pessoas estão sem sentido na vida. Nunca como agora foi tão fácil saber que fulano ou sicrano atentou contra a própria vida, pessoas tentam saciar o vazio interior em coisas malucas.

Estamos cansados de não sermos entendidos pela nossa família ou por lutar por aquele pecado que tanto nos atormenta. Mas essa Palavra do Senhor é certeira para a nossa realidade atual.

Temos ultimamente convites para o cansaço, para o desespero. A humanidade atual precisa de um alívio, de um socorro; e a boa notícia é que, num certo dia, numa cidade pequena do Oriente Médio, nasceu um Menino. Naquela época o governante de sua cidade quis matá-lo, mas não conseguiu. Esse Menino cresceu e, por volta dos 30 anos, começou a falar de Deus e de Sua Palavra. Houve um dia em que Ele foi traído por um de Seus amigos íntimos. Após a traição, ele foi flagelado e morto. Sua Mãe, ao ver aquilo, teve seu coração rasgado. Depois de três dias, o poder de Deus retirou esse Homem do túmulo e Sua Palavra chegou aos confins da Terra. Hoje, um terço da humanidade conhece o nome d’Ele, e este Homem que se chama Jesus Cristo, que está vivo e presente no meio de nós. Ele sabe do nosso sofrimento.

Jesus é verdadeiro homem e verdadeiro Deus. E por ser Homem, consegue entender o que sentimos e, exatamente por sentir conosco, Ele deixa uma Palavra que compreende nossas dores.

Essa Palavra é para você que está desanimado; para você que, estando na metade do ano, não vê seus projetos se realizando. Quando Jesus diz “Vinde a mim”, é como se Ele estivesse dizendo: “Pare de ir no caminho errado”.

Materia_G_PadreDelton

“O efeito da comunhão é a santificação”, afirma Padre Delton. Foto: Arquivo CN

Esse convite de Jesus “vinde a mim” não é para os santos e/ou para os justos, mas para os doentes, é para nós, exatamente porque Ele sabe da nossa miséria. Que essa Palavra chegue até você como um raio, porque talvez esse seja o fim de semana que Deus reservou para lhe dizer isso, até porque não sabemos o dia de amanhã, se estaremos vivos ou não.

Jesus veio para nós e não se escandalizou com nossas misérias e pecados. Um dos detalhes interessantes do Coração de Jesus, segundo uma fundamentação mística, cuja referência é unânime, é olhar para o coração de Jesus e ver a Eucaristia. Falar do coração d’Ele é falar da Santíssima Eucaristia.

E lhe pergunto: como você comunga? como é a sua comunhão? O Concílio de Trento explica que pode haver três formas de comunhão: sacramental (é aquela que a pessoa vai à Missa e apenas comunga a hóstia); espiritual (não comunga a hóstia, mas recebe Jesus espiritualmente); e a sacramental e espiritual (quando a pessoa se prepara com piedade para receber o Senhor, prepara-se participando bem da Missa, visitando Jesus na capela).

O efeito da comunhão é a santificação.  O Senhor salva os que têm o espírito abatido, Ele está perto dos contritos de coração, diz o Sl 34, especialmente, para você que precisa de uma intervenção sobrenatural de Deus.

Enquanto nosso coração estiver endurecido, não experimentaremos a verdadeira liberdade. Precisamos nos prostrar diante do Senhor e Lhe pedir: “Senhor, liberta-me, cura-me”.

Transcrição e adaptação: Tatiane Bastos

Adquira esta pregação pelo telefone: (12) 3186 – 2600

 


Padre Delton Filho


Sacerdote da Comunidade Coração Fiel

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo