"Eis o Deus que me salva" (Is 12,2)

Em Nome de Jesus, você não é um derrotado (a)! Somos do time dos vencedores!

Alexandre Oliveira. Foto: Arquivo/cancaonova.com

Em Nome de Jesus, você não é um derrotado (a)! Somos do time dos vencedores!

Nós estamos dando continuidade ao que foi proclamado na parte da manhã de hoje com o padre Fabrício Andrade com o exemplo dos cacos e a bela e profunda comparação feita por ele sobre a alma de muitos presentes aqui, que estão quebrados como esses cacos, juntamente com a oração de cura que foi feita. E agora vamos dar prosseguimento. Deus tem mais a nos falar.

“E dirás naquele tempo: Eu vos rendo graças, Senhor, porque vos irritastes; vossa cólera se aplacou e vós me consolastes” (Isaías 12,1).

Esse texto de Isaías, 12, foi escrito num tempo muito difícil. Essa profecia aconteceu num momento muito complicado para Israel. Esse livro percorre uma fase da história do povo de Israel que passa pelo exílio na Babilônia, e essa profecia do capítulo 12 surge num tempo de muita iniquidade. O profeta Isaías vivia na corte em Israel, ele aconselhava os reis e havia um rei chamado Acaz, ao qual ele aconselhava e que acabou fazendo aliança com a Síria, cujo povo era pagão. A consequência disso foi que Israel recebeu a proteção da Síria, somente que o povo de Deus começou a receber influências dos povos pagãos e seus deuses e passou a viver um culto idolátrico, e assim esse povo [de Israel] se esquece do seu Deus, da Aliança com Ele.

E o contexto é esse: o povo na iniquidade e Deus em litígio com Seu povo porque este O havia trocado por coisas profanas. Contudo, apesar disso, o Senhor teve compaixão desse povo. Percebemos que Deus toma sempre a iniciativa. Não pense você que chegou aqui por iniciativa sua. Tudo o que você está vivendo neste fim de semana é um pretexto, é a “isca” que Deus vai jogando para pegá-lo porque Ele se movimenta e toma a frente, a iniciativa é d’Ele, pois Ele é o Deus da misericórdia e por isso Ele vem ao nosso encontro.

Há um livro do padre Jonas que eu vim lendo na minha viagem de Gravatá (PE) até Cachoeira Paulista, para esse Acampamento chamado “O abraço do Pai”. Na página 16 dessa obra o padre Jonas diz: “Acreditamos na imensa Misericórdia do Senhor, e por isso também somos anunciadores dessa Misericórdia, e devemos levá-la às pessoas”.

Somos privilegiados porque estamos no Tempo da Misericórdia. Você está aqui na Canção Nova, que é a casa da Misericórdia, e o Pai das Misericórdias o acolhe.

A mão de Deus nos sustenta na tribulação, dizia o padre Fabrício. E diante dessa mão de Deus que nos sustenta como temos vivido? Como é o nosso proceder? Nós temos nos lamentado?

O profeta Isaías traz cinco atitudes para nos ajudar em nosso proceder:

“ …e direis naquele tempo: Louvai ao Senhor, invocai o seu nome, fazei que suas obras sejam conhecidas entre os povos; proclamai que seu nome é sublime. Cantai ao Senhor, porque ele fez maravilhas, e que isto seja conhecido por toda a terra.  Exultai de gozo e alegria, habitantes de Sião, porque é grande no meio de vós o Santo de Israel”, (Isaías 12, 4).

Deus dá uma ordem ao homem e à mulher que quer viver a sua vida com essa mão que o sustenta:

Primeira ordem: “louvai o Senhor”. Eu sei que o que você sofre é real. É o seu sofrimento e ninguém tem o direto de dizer para você: “não chore!”, mas saiba que Deus está do seu lado quando você chora, e Ele não pede que você não chore. Deus pede que, hoje, você seja um homem e uma mulher de louvor. Persevere no louvor mesmo diante do sofrimento. É fácil louvar quando as situações são de alegria, mas louvar na hora que é despedido do trabalho ou na morte ou na doença não o é. No entanto, é nessa hora que, em vez de se desesperar, você deve louvar e proclamar: “Senhor, Tu és o Deus que me salva!”. Quando você louva o diabo grita porque ele não aguenta e isso abala o inferno. Louvemos ao Senhor na tribulação!

Eis o Deus que me salva (Is 12,2)

“Jesus fará uma grande restauração porque Ele virá e não tardará! Essa é a nossa esperança!”, afirma Alexandre Oliveira. Foto: Arquivo/cancaonova.com

A segunda ordem é: “Aclamai o Senhor”. Sejamos um povo que bate palmas porque reconhece a glória de Deus. Você sabe em quem depositou a sua fé e por isso você aclama ao Senhor.

A terceira ordem: “Proclamai entre os povos as maravilhas que Ele faz”. É preciso contar os testemunhos que Deus faz em nossa vida. Não se deve ter um olhar para a derrota ou para o negativo, pois como a boca fala do que o coração está cheio, você então só falaria dos fracassos. Não devemos nos juntar para falar da vida alheia, mas sim para divulgar e falar das coisas que Deus faz. O tempo todo Deus é bom, Deus é bom o tempo todo. Divulgue isso! Deus quer ser proclamado.

Quarta ordem: “Comemorai que sublime é o Seu nome”. A Palavra diz para comemorar que Deus é bom. Comemore porque Ele veio ao seu encontro e você tem um Deus ao seu lado, e por isso você tem motivos para celebrar e comemorar! Faça festa por causa de Deus!

Quinta ordem: “Exultai de gozo e alegria”. Eu quero dizer que você tem um poder maravilhoso, o poder de fazer o céu fazer festa ou manter-se em silêncio. Você tem o poder de causar uma grande festa no céu, pois a Palavra diz que o Céu faz festa por um pecador que se converte, mas se continuar na iniquidade, como o povo continuava naquele tempo, o céu vai silenciar esperando a sua conversão. O céu faz festa quando sua vida se converte e você larga seus pecados e seus vícios. Você tem o poder de fazer Deus sorrir ou também de fazê-Lo chorar por suas escolhas erradas.

Existem tribulações que chegam em nossa vida e nos abalam como a morte de um ente querido, uma doença ou uma separação e talvez você esteja sofrendo com alguma dessas situações hoje. E também existem as tribulações que vêm por causa das nossas escolhas erradas.

Ontem eu estava na Santa Missa que foi presidida pelo padre Jonas Abib, e quero lhe dizer algo importante: se, por um acaso, você só tiver dinheiro para levar uma palestra de todo esse acampamento “Fortes na Tribulação”, eu digo com toda a certeza: adquira a homilia do padre Jonas, esse profeta de Deus, porque vale a pena você ouvir essa homilia no tempo da sua tribulação. E se você prestou atenção no sermão dele, ele disse que a tribulação de hoje é um treino para a grande tribulação que virá e explicou didaticamente como devemos fazer esse treino.

Muitos chegaram aqui em cacos como afirmou o padre Fabrício, mas nesse acampamento, o padre Jonas Abib e a Canção Nova dizem no meio de sua tribulação: “Levante a sua cabeça e olhe para o céu porque o seu Redentor, que está vivo, virá em glória e você vai poder lhe dizer: Acabou o luto! Acabou o sofrimento!”.

Aguente firme! Olhe para o Céu! Levante a sua cabeça! Em Nome de Jesus, você não é um derrotado (a)! Somos do time dos vencedores!

Jesus fará uma grande restauração porque Ele virá e não tardará! Essa é a nossa esperança!

Supliquemos, irmãos e irmãs: Vinde, Senhor Jesus! E quando Ele vier, dê um grito de alegria porque eu darei o meu grito de vitória!

A Canção Nova existe para preparar um povo bem disposto para a vinda do Senhor! Ele virá e não tardará!

Transcrição e adaptação: Tatiane Bastos.

 ADQUIRA ESTA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
 (12) 3186 2600
                                        

contribuicaocn


Alexandre Oliveira


Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo