Como podemos ver o outro?

Como Deus nos chama a enxergar o outro?

Como Deus nos chama a enxergar o outro?

Dom Irineu Danelon – Arquivo CN

O essencial é invisível aos olhos, só se vê com o coração. E quando é que os olhos conseguem ver? É quando se tem amor.

Pior que uma igreja vazia é uma igreja cheia de gente vazia. Viemos aqui para nos encher do amor que Deus nos concede. Deus não se cansa de nos amar e  perdoar, somos nós quem nos cansamos de amar e pedir perdão.

Quando é que termina a noite e começa o dia? A noite termina e o dia começa quando você olha para o outro e descobre nele os traços de um irmão. Enquanto você não tem esta capacidade ainda é noite. “Vós sois a luz do mundo”, portanto não viemos ao mundo para encontrarmos o cisco nos olhos do outro, mas para ser luz.

O primeiro milagre de Jesus começou com compaixão. A Virgem Maria teve compaixão daquele casal nas bodas de Caná, e naquela ocasião ela mesma o ensinou a ser compassivo.

A Virgem Maria teve compaixão também quando participou da Paixão do Senhor. Quando Jesus falecia, perguntou por que o Pai o havia abandonado, porque a mãe estava presente visivelmente.

Como diz certa música: “Se és a minha mãe então me escutarás, se és a minha mãe, então me ajudarás”.

Peçamos a Virgem Maria a graça de amar a quem não merece. Amar somente a quem merece não é amor verdadeiro. Sem isto a Pastoral da Sobriedade não vai para frente. Somos chamados ao  amor maior. Transcrição e adaptação: Rogéria Nair


Dom Irineu Danelon


Bispo da Diocese de Lins – SP

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo