É possível trilharmos uma amizade com Deus?

Quanto mais somos amigos de Deus, mais santos nos tornamos

e_possivel_trilharmos_uma_amizade_com_deus?

Padre Moacir Arantes. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

“Inquieto está o nosso coração enquanto não repousa em ti” (Santo Agostinho). Hoje, a Igreja proclama isso a todos aqueles que vivem com o Senhor e são chamados a ser amigos d’Ele. Quando pensamos na criação do ser humano, na linguagem de Adão e Eva, Deus os chamou para amar e cuidar. O Senhor os escolheu como parceiros não pela qualidade, mas pela amizade. Ao fim da tarde, Deus chegava no jardim e chamava-os a caminhar com Ele, para a conversão. Deus nos chama a sermos seus amigos. Se o Senhor é santo, aqueles que estão próximos d’Ele se tornam santos com Ele.

A proximidade com Deus, pela amizade, nos faz  santos.

A santidade é justamente a capacidade que Deus nos deu de sermos seus amigos. À medida que vamos fazendo nossas escolhas, vamos agindo em vista de buscarmos  uma proximidade com Deus. Um casal de namorados, que se encontram e namoram, entram na vida do outro para se destruir mutuamente? Não. Na verdade, eles estão à procura do amor e, nesse processo, encontram-se com Deus. À medida que nos tornamos amigos do Senhor, nós O sentimos agindo em nossa vida: curando-nos, perdoando-nos e auxiliando-nos em meios às dificuldades.

No texto do Apocalipse, o apóstolo vê o Céu como um grande encontro. Nós existimos a partir de um encontro, quando o óvulo se encontra com o espermatozoide. Ali, já somos criados e já existe a presença viva. As pessoas, às vezes, olham para nós e não fazem ideia de quem somos. Talvez, até mesmo você nem saiba como é, um filho e filha de Deus. O primeiro que nos conhece é Deus. A busca de proximidade com Ele já começa no primeiro momento da nossa existência. Nós somos gerados por um amor que vem do Pai. Ele queria cada um de nós neste mundo. Nós vemos tantas pessoas que estão em nosso meio, mas que, se dependesse da vontade do mundo, das leis de morte, não estariam aqui. Deus nos quer e nos chama à vida, para que, um dia, possamos voltar para Ele. No livro do Apocalipse, lemos que, no Céu, há um lugar para cada um.

e_possivel_trilharmos_uma_amizade_com_deus?

“A santidade não é algo impossível para nós, pois foi para isso que fomos criados”, afirma padre Moacir Arantes. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Ouça um trecho desta pregação:

Todos somos chamados a convivermos com Deus. “Quem salva é Ele”. Nenhum homem tem o poder de se salvar. Por isso, o Senhor desceu e se rebaixou para nos salvar. Abraçados a Cristo, tornaremo-nos pessoas melhores.

A importância do autoconhecimento

Deus olha para nós e não vê somente nossa fraqueza, mas olha o melhor de nós e tudo aquilo que podemos fazer. Somos chamados a descobrir, dentro de nós, o santo que precisa ser revelado; e o modo de revelarmos a santidade é por meio das bem-aventuranças. A Bíblia nos diz que há dois tipos de bem-aventuranças: a sapiencial e escatológica. São as alegrias reservadas pelos salvos; é a alegria de estar em boa companhia.

Nós somos chamados a ser amigos dos santos e a estar em boa companhia do Céu. Isso nos levará a querer estar lá, junto de Deus. A santidade não é algo impossível para nós, pois para isso fomos criados. As bem-aventuranças escatológicas mostram-nos quais são as alegrias e as atitudes que devemos viver. Jesus vai dizer que a felicidade não está no que temos e acumulamos, mas diante daquilo que somos e vivemos. Eu já fui em muitos lugares pobres e me perguntava: “Como você está?”. Eu me surpreendia com a resposta que a pessoa dava: “Eu estou muito bem”. A felicidade e o amor não dependem do possuir, mas daquilo que somos. Jesus diz: “São felizes aqueles que vivem nas mãos de Deus”.

Quando Ele diz: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus”, Jesus quer dizer que, por melhor que você seja, sempre vai precisar do próximo e de Deus. Qual é a postura que Cristo assumiu? Ele não espera menos de nós.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio.

Adquira pelo telefone (12) 3186-2600

contribuicaocn1


Padre Moacir Arantes


Assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da CNBB

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo