A cura é iniciativa divina

Roberto Tannus
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
A cura é uma iniciativa divina, mas reservada àqueles que tem fé, assim como Jesus fez, quando restituiu a mão seca do homem, mesmo sem que ele tenha pedido qualquer tipo de intervenção.

A ação do Senhor é sempre uma graça em nossa vida, mas para recebê-la é necessário que a mereçamos. Mesmo indo contra as leis daquele tempo, a qual não permita que o homem exercesse qualquer tipo de trabalho nos dias de sábado, Jesus realiza curas e ensina na sinagoga.

Em outras oportunidades, assim como no caso da mulher que era atormentada há 18 anos por demônios, Jesus também realizou cura no dia de sábado e escandalizou muitos homens presentes nas sinagogas. Mesmo diante da reprovação, Ele era firme ao dizer que não havia dia em que o Senhor não pudesse realizar suas obras na vida de seus filhos.

Diante desses dois exemplos de cura, nós começamos a olhar para dentro de nossas próprias vidas. O que será que está seco em sua vida hoje? Ou o que o deixa encurvado, impedindo-o sequer de olhar para o céu e louvar a Deus?

Quantos filhos, que não tiveram o amor de um pai ou de uma mãe, são secos diante dos irmãos? Talvez o seio da sua família esteja seco, sem vida. E tudo isso porque você não permite que Deus entre no seu lar para restaurar todo mal que lá se instalou.

Da mesma forma que Jesus chamou o homem para o centro da sinagoga, Ele chama você e sua família para o centro da Igreja, porque não há lugar melhor para encontrarmos cura e libertação do que na casa do Nosso Senhor.

Toda vez que eu olho para Jesus na Eucaristia, eu fico maravilhado com a simplicidade com que Ele se apresenta a nós e, ao mesmo tempo, com a grandiosidade que tudo isso representa.

O amor de Jesus transborda por todos os seus filhos, a ponto de realizar cura mesmo naqueles que querem o Seu mal. Assim, quando reconstituiu a orelha de Malco, servo do sumo sacerdote que teve a orelha cortada por um de seus discípulos. Aquele homem estava no lugar errado, andando com as pessoas erradas e não tinha amor nenhum por Jesus. Mas, mesmo assim, o Senhor tomou a iniciativa de realizar a cura para aquele homem.

E você, será que não está distante do Senhor, caminhando com aqueles que não buscam e não tem amor por Deus?

"A cura é uma iniciativa divina", diz Roberto Tannus
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Quando os milagres acontecem, mais do que cura física, Deus tem a intenção de trazer dignidade para nossas vidas. Ele não permite que fiquemos marcados por um erro do passado. E é nosso dever perdoar também aqueles que erraram contra nós, sem que a mágoa e a raiva habitem nossos relacionamentos.

Deixe Jesus restaurar o que foi decepado, permita que Ele traga vida para o seu coração seco e endireite tudo que foi curvado pelo pecado.

O Cristianismo é a religião da doçura. Mesmo quando os cristãos eram mortos, morriam abençoando seus assassinos, sem jamais deixar de exercitar a misericórdia de Deus.

Peça a Ele a graça de não ser marcado pelo passado, para que, assim, você não fique preso aos erros que cometeu e aos que foram cometidos contra você. Não é uma orelha nova que Jesus quer lhe dar, mas sim um novo coração, capaz de amar o próximo e viver a misericórdia.

 
Deixe Jesus restaurar sua confiança, pois Ele já venceu tudo por você e agora só precisa da sua compreensão. Faça disso sua meta de vida, alcance a herança que Deus reservou para você.
 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Roberto Tannus


Pregador oficial da Renovação Carismática Católica (RCC)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo