A Espiritualidade dos 12 Passos da Pastoral da Sobriedade

Monsenhor André da Silva
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

Desde que cheguei aqui ontem, percebo que o Senhor está cuidando de todas as coisas, principalmente da Pastoral da Sobriedade, que mesmo diante de diversas cruzes, Deus tem nos sustentado. Precisamos ter força espiritual para agir diante dessas dificuldades.

O Senhor está iluminando nossa vida, quer nos retirar das trevas, estamos no ano da fé, portanto a porta da fé está aberta, é isso que o Papa Bento XVI diz na carta apostólica Porta Fidei. Somente com a ajuda dele, podemos passar sim pela a porta do céu e chegarmos a glória de Deus.

Segundo a tradição da Igreja, Jesus foi a mansão da mortos e resgatou Adão, isto é uma ação de salvação, concedida por Deus, levando-o da sua humanidade a eternidade de Deus: vem participar da minha vida, ainda dá tempo. A porta está aberta e o Pai espera por cada um de nós!

A Pastoral da Sobriedade não faz apenas a pessoa largar dos seus vícios, mas é torná-lo um cristão sóbrio, onde tudo é feito na fé. O Pai está de braços abertos esperando por cada um de nós, quer dar a cada um de nós uma vida nova.

Vamos a Espiritualidade dos 12 Passos da Pastoral da Sobriedade:
1ºAdmitir: “Quantos empregados do meu pai têm pão com fartura, e eu aqui, morrendo de fome.” Lc 15, 17 Mesmo na dor e da vergonha, o filho pródigo admite que está no caminho errado. Senhor, ADMITO minha dependência dos vícios e pecados, e que sozinho, não posso vencê-los.  Liberta-me! 

2ºConfiar: “Vou voltar para meu pai e dizer-lhe: ‘Pai, pequei contra Deus e contra ti” Lc 15, 18 Porque eu confio no meu Pai, ele é bom. Jesus, eu confio em ti, ouve o meu clamor. Senhor, CONFIO em Ti, ouve o meu clamor.  Cura-me! 

3ºEntregar: Então ele partiu e voltou para seu pai. Diante do amor de Deus o homem se entrega. Ele, por vergonha, talvez nunca mais voltaria, mas ele voltou. Senhor, ENTREGO minha vida, minhas dependências, em tuas mãos. Espero em Ti.  Aceita-me! 

4ºArrepender-se: “Quando ainda estava longe, seu pai o avistou e foi tomado de compaixão. Correu-lhe ao encontro, abraçou-o e o cobriu de beijos.” Lc 15, 20 Deus vem ao encontro do pecador! É um abraço de pai que restaura, traz de novamente a dignidade. Arrepender-se, significa não querer mais viver na vida de pecado. Senhor, ARREPENDIDO de tudo que fiz, quero voltar para a tua graça, para a casa do Pai.  Acolhe-me! 

5ºConfessar: “O filho, então, lhe disse: ‘Pai, pequei contra Deus e contra ti. Já não mereço ser chamado teu filho”. Lc 15, 21 Senhor, CONFESSO meus pecados, e publicamente, peço teu perdão e o perdão dos meus irmãos.  Absolve-me! 

6ºRenascer: “Pois este meu filho estava morto e tornou a viver; estava perdido e foi encontrado” No amor, o homem é chamado a ter uma vida nova, de ser um novo pai, uma nova mãe, um novo filho. Deus é carinhoso conosco e faz de nós homens cheios da graça de Deus. Senhor, RENASÇO no teu Espírito para a Sobriedade. O homem velho passou, eis que sou uma criatura nova.  Batiza-me! 

7ºReparar: “Trata-me como a um de seus empregados.” Senhor, REPARO financeira e moralmente a todos que, na minha dependência, eu prejudiquei. Ajuda-me a resgatar minha dignidade e a confiança dos meus.  Restaura-me! 

8ºProfessar a fé: “Na casa do meu pai tem pão com fartura.” É dizer com vida que vivo a partir de hoje, uma nova vida, tendo o meu coração mais perto de Deus. A profissão de fé faz-nos sentir mais irmãos, onde estamos na mesma casa de amor e oração. Senhor, PROFESSO que creio na Santíssima Trindade e peço a ajuda da Igreja, com a interceção de todos os santos.  Instrui-me na Tua Palavra! 

"O Pai está de braços abertos esperando por cada um de nós!"
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

9ºOrar e vigiar, para não cair em tentação, pois o mais difícil é perseverar. Nós precisamos de Deus, sozinhos não podemos. A perseverança se dá no caminhar diário, na intimidade com Deus. Senhor, ORANDO e VIGIANDO para não cair em tentação, seremos perseverantes nos Teus ensinamentos.  Dá-me a Tua Paz!

10ºServir: ‘Trazei depressa a melhor túnica para vestir meu filho. Colocai-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés.” Lc 15, 22 Nós não podemos reter nada! De alguma forma, precisamos realizar o querer de Deus que é salvar a todos. Servindo, com Nossa Senhora, queremos fazer dos excluídos o seus escolhidos. Senhor, SERVINDO, a exemplo de Maria, nossa mãe e de todos, queremos, gratuitamente, fazer dos excluídos os nossos preferidos, através da Pastoral da Sobriedade. 

11ºCelebrar: “Trazei um novilho gordo e matai-o, para comermos e festejarmos.” Lc 15, 23 Se não existir o celebrar tudo fica sem gosto. Todos nós precisamos desses passos para chegarmos cada vez mais perto de Deus, através da celebração da Santa Missa, celebrar é se unir a Cristo. Precisamos dar Cristo que está em nós. Senhor, CELEBRANDO a Eucaristia, em comunidade com os irmãos, teremos força e graça, para perseverarmos nesta caminhada.  Alimenta-nos no Corpo e Sangue de Jesus! 

12ºFestejar: Festejarmos a vida nova que Cristo nos deu. Senhor, FESTEJANDO os 12 passos para a Sobriedade Cristã, irmanados com todos, na mesma esperança, por um século sem drogas, queremos partilhar e anunciar Jesus Cristo Redentor, pelo nosso testemunho.


Monsenhor José André da Silva Anselmo


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo