A grande chance para o mundo

Monsenhor Jonas Abib

Você pode imaginar esta cena narrada no Evangelho de São João 7,17. Eles estavam há quarenta anos vivendo em tendas. Era assim que o povo vivia. E vivia nas tendas para celebrar o grande prodígio que Deus fez na vida daqueles homens. Deus providenciou maná e água. Ainda hoje se celebra a festa das tendas.

Água é vida e nossa vida se derrama neste altar. Enquanto o povo ia chegando ao templo com os grandes jarros de água, Jesus vai a um lugar mais alto. Como diz na escritura, Jesus não disse, Ele clamou. Era um clamor que vinha do coração. Era algo que brotava do coração d’Ele. Ele clamou: “-Quem tem sede, venha a mim e beba; quem crê em mim, do seu interior correrão rios de água viva.” E São João acrescenta que Ele falava do Espírito que ia receber aqueles que acreditassem n'Ele.

O grande desejo do coração de Jesus era dá água viva aquele povo. Assim como eles jogavam jarros de água sobre o altar, assim o Senhor queria derramar o Espírito Santo sobre eles. Foi no dia de pentecostes que Jesus derramou seu Espírito.

Mas eu corrijo, não é que Jesus derramou, mas Ele ainda derrama e quer derramar sobre cada um de nós o seu Espírito Santo. É palavra de Jesus que eles seriam batizados. Alguns discutem sobre quando falamos do batismo do Espírito Santo, mas eles precisam discutir é com Jesus, pois foi Ele quem falou.

Foi pela graça do Espírito Santo que a evangelização aconteceu. E imagine o que era evangelizar os pagãos que viviam aquela vida, que tinham mil deuses diferentes. Evangelizar os pagãos era só pelo poder do Espírito.

São Paulo falava do poder de Jesus, falava sobre o batismo no Espírito Santo e impunha as mãos sobre as pessoas para que eles recebessem o Espírito Santo. Nós conhecemos a história de Paulo, que era perseguidor dos cristãos, mas no caminho Jesus aparece e lhe pergunta: – Saulo, por que me persegues? Jesus poderia ter feito tudo o que precisava com Saulo naquele momento, porém o mandou entrar na cidade. Jesus manda então Ananias a Saulo para que ele fosse batizado.

Ananias reza por Saulo, que é preenchido pelo Espírito Santo e depois é batizado. Paulo então começa a pregar nas sinagogas de Damasco. Através de Ananias, homem simples, que não era um apóstolo, mas que foi obediente a Jesus, Paulo se transformou.

O que Paulo fez de início em Damasco, ele faz em todas as suas viagens até chegar a Roma, onde ele é martirizado. Essa é a profecia cumprida da 1ª leitura: “-Derramarei o meu Espírito sobre todos os viventes, essa é a vontade do Senhor”. Meus irmãos, todos, quer dizer, todos. Nós muitas vezes nos perguntamos como Ananias, quem somos nós para fazer isto?!

Você não é pior que Saulo, perseguidor. Quando estamos na graça do Senhor, a coisa acontece de maneira maravilhosa e o testemunho é potente e eficaz. A vida deles é uma vida estragada, eles estavam arrebentados, no fundo do poço. E pela graça do que o Senhor disse que seriam batizados no Espírito Santo, a vida deles se transformou.

"O pentecostes é a chance que o Senhor dá a nossa geração, ao nosso mundo"

João XXIII compôs uma oração e falou que esta oração deveria ser rezada todos os dias por toda a Igreja Católica que traz como centro do pedido "que o Espírito Santo renove em nosso tempo os prodígios como de um novo pentecostes". Há quem diga, e com fundamento, que quando João XXIII escreveu, ele não escreveu "como um novo pentecostes" e sim os prodígios de um novo pentecostes. Mas foi corrigido, como é natural acontecer, pelos seus ajudantes, ainda mais que toda a Igreja iria rezar.


Oração de João XXIII

Repita-se no povo cristão o espetáculo dos apóstolos reunidos em Jerusalém, depois da ascensão de Jesus ao céu, quando a Igreja nascente se encontrou reunida em comunhão de pensamento e de oração com Pedro e em torno de Pedro, pastor dos cordeiros e das ovelhas.
Digne-se o divino Espírito escutar da forma mais consoladora a oração que sobe a Ele de todas as partes da terra. Que Ele renove em nosso tempo os prodígios como de um novo Pentecostes e conceda que a santa Igreja, permanecendo unânime na oração, com Maria, a Mãe de Jesus, e sob a direção de Pedro, dilate o reino do divino Salvador, reino de verdade e de justiça, reino de amor e de paz.
Amém!


Não somos donos da graça do Espírito Santo. Nós, Renovação Carismática Católica, somos serventes desta graça para que os outros possam recebê-la. No documento da Conferência dos bispos da América Latina, eles expressam que é pelo poder do Espírito que a Igreja poderá evangelizar a todos.

Eu pergunto: Por que é que o Espírito Santo se derramou sobre a Igreja, depois de séculos e séculos, como aconteceu em pentecostes, e se derramou sobre aqueles jovens em 1967? Claro, o Espírito Santo, nunca deixou a Igreja, mas com o tempo, as pessoas foram abafando Sua ação na Igreja. Por que agora volta o mesmo derramamento com os mesmos prodígios do pentecostes? Eu digo: Irmãos, estamos agora na última evangelização, uma derradeira evangelização.

Na primeira leitura fala: "do céus, sinais maravilhosos, mas na terra, sangue". Na segunda vinda do Senhor, maravilhoso será para os que creram, e terrível para aqueles que se fecharam. É uma profecia em Joel, e que Pedro retoma na pregação do pentecostes. Fala-nos da vinda do Senhor, do dia do Senhor: Grandioso e terrível. Grandioso para os que creram no Senhor, terrível para os que se fecharam e não creram no Senhor.

O Senhor não quer que isso aconteça, é por esta razão que eu posso afirmar pela Palavra de Deus, que o Senhor voltou a derramar o seu Espírito, da mesma forma que derramou no início da evangelização, porque nós estamos na última, na derradeira evangelização. Esta é a chance, e é por isso que nós todos precisamos nos abrir para esta graça.

Por isso a palavra diz: “Quem tem sede, venha a mim e beba”. Nós que já recebemos esta graça de tirar esta poeira infeliz que foi caindo sobre nós, e nos deixando frios, tíbios, e readquirimos a vida e a força, que transformou as nossas vidas, que transformou a minha vida, precisamos agora levar aos outros. Todos nós, que recebemos esta graça, assim como Saulo que se tornou Paulo, precisamos levar a graça para todos, para o mundo inteiro. Esta é a chance que o Senhor dá para esta geração para que ela seja renovada. Esta é a chance que o Senhor dá para que o mundo seja salvo pois a vinda do Senhor está próxima.

O Senhor diz que o tempo que temos é pouco para resgatar aqueles que estão perdidos. Por isso, temos que agir. O batismo no Espírito Santo é a ferramenta que o Senhor nos deu para que pudéssemos resgatar o mundo. É por isso que precisamos dizer: “Enviai o vosso Espírito Senhor, e da terra toda face renovai.”

Transcrição: Lanier Rosa


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186-2600


Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo