Amor ou luxúria?

Pregação com Jason Evert - 269x329

Jason Evert – Foto: Daniel Mafra/cancaonova

Vem, Espírito Santo! Hoje, rezemos pelo dom da pureza, a fim de que sejamos livres para amar. Confiemos nosso dia a Nossa Senhora.

A mensagem de hoje é sobre amor e castidade. Sobre até onde podemos ir num relacionamento.

Até onde podemos ir com uma menina? Posso fazer isso ou aquilo com ela? As escolas falam conosco sobre sexo, mas, em seguida, começam a nos amedrontar, dizendo que sexo é ruim, é perigoso. Porém, eu comecei a pensar que não é tão ruim assim, porque tudo o que Deus faz é bom.

Quando eu era mais jovem, queria dar a minha virgindade a uma moça, mas ouvi uma voz que me dizia para guardá-la,  porque aquele dom não era para ela. Eu me guardei e casei virgem.

Há um livro de pesquisa sobre sexo nos Estados Unidos sobre as pessoas que se casam virgens. Elas têm 70% menos de chances de divórcio.

A pergunta mais importante é: “Até onde podemos ir com uma mulher?”.

Estava numa escola em Chicago quando um jovem me perguntou: “Até onde, exatamente, posso ir com minha namorada?”. Eu perguntei o que ele queria fazer com ela, entendi que era sexo. Disse a ele para imaginar que a futura esposa dele estava ainda namorando com outra pessoa. Sentados no sofá, o namorado dela estava tentando fazer sexo com ela. O que você sentiria?, perguntei a ele.

Se você quer se casar, viva da mesma forma que você gostaria que a sua esposa estivesse vivendo. Todos nós temos tentações à luxuria, mas existe um amor verdadeiro que fala mais forte dentro de nós.

Todos os homens foram enganados, cresceram ouvindo que, se quisessem ser homens, precisariam “fazer coisas” com as meninas. De tanto as pessoas dizerem, nós homens começamos a acreditar nisso. Aprendemos que nos tornamos homem quando fazemos sexo com as mulheres. Porém, nos tornamos homens quando conquistamos a nós mesmos para uma mulher.

Antes de Jesus morrer, Ele suou sangue. A medicina afirma que, quando alguém passa por uma tensão muito grande, o corpo é capaz de suar sangue. Depois, Cristo foi flagelado e crucificado. São Paulo disse que devemos ser para nossas esposas como Cristo foi para a Igreja. Você pode pensar que será necessário ser crucificado por sua mulher, mas a verdade é que você não pode crucificar mulheres por você.

Jovens participam da pregação de Jason Evert - Foto: Daniel Mafra/ cancaonova

Jovens participam da pregação de Jason Evert – Foto: Daniel Mafra/ cancaonova

A primeira vez que tive contato com revistas pornográficas, tinha oito anos de idade. Encontrei algumas revistas na rua, levei-as para casa e pensei que não estivesse ferindo ninguém. Mas não é verdade, eu estava tirando de mim mesmo a capacidade de amar uma mulher.

Você, quando está em contato com material pornográfico, como espera viver sua vida inteira com a mesma mulher se em cada página há uma mulher diferente?

Se você jogar fora toda pornografia que você tem, estará amando a sua esposa mesmo antes de conhecê-la.

Todos pensam que na América todas as pessoas fazem sexo. Porém, o que dizem as pesquisas é que a taxa de atividade sexual vem caindo por aqui. A sociedade está num recomeçar, as pessoas que fizeram sexo muito cedo perceberam que deveriam ter esperado um pouco mais.

As mulheres, desde pequenas, escutam: “Coma apenas arroz integral no jantar. De sobremesa, um cubo de gelo”. Se você for magra, será amada. Se uma garota pensa que seu corpo pode ser usado para conquistar um homem, ele vai querer conhecer o seu corpo e não você.

Os homens e as mulheres são conquistadas de forma diferente. Os homens são conquistados visualmente. Portanto, se as mulheres se vestirem modestamente, estimulará esses homens a conhecê-las e não ao corpo delas. Se você, mulher, for comprar vestidos, não compre os decotados, com as costas de fora, porque isso não convém a você.

O mundo diz às mulheres que elas podem dar aos homens algo que faça com que eles gostem ainda mais delas. Dão a eles o corpo, mas, depois disso, perdem a esperança de um amor verdadeiro. A mulher vai de garoto em garoto e não se satisfaz. Ela até pensa estar apaixonada, porém está apaixonada apenas pelo sentimento de ser amada.

Conheci uma mulher que havia perdido a virgindade aos 15 anos. Ela percebeu, depois disso, que o jovem com quem se relacionava só queria o corpo dela. O relacionamento deles foi se desgastando e eles terminaram. Depois disso, ela foi ficando com outros meninos, mas sempre sem a esperança de esperar pelo casamento.

Depois de um tempo, ela conheceu um rapaz e eles esperaram seis meses para começar a ter relação sexual, mas o rapaz a agredia emocional e sexualmente. Quando sua mãe descobriu o que acontecia, mandou para ela uma palestra sobre castidade, que mudou a vida da jovem e ela decidiu recomeçar.

A partir dali, os rapazes a convidavam para sair e transar, mas ela dizia ‘não’. Foi, então, que começou a escrever uma carta para seu futuro esposo a cada convite que recebia para transar com algum homem. Na carta, ela agradecia a seu futuro esposo e lhe dizia que o estava amando a cada ‘não’ que falava para esses rapazes. Essa moça me deu todas essas cartas em nossa lua de mel.

Você acha que meu casamento existiria, meus filhos existiriam se ela não tivesse se decidido pela castidade?

Sou grato a Deus pela decisão da mãe dela, de enviar aquela palestra para a filha quando esta ainda estava no Ensino Médio. Eu era virgem, ela não! Mas valeu a pena esperar por ela. E nada no mundo pagaria o preço da virgindade que dei a minha esposa.

Ela, quando decidiu recomeçar sua vida, ia à Missa todos os dias e oferecia a Eucaristia por seu futuro esposo. Eu recebi todas essas graças. Então, jovens, rezem por seu futuro esposo, sua futura esposa.

Minha esposa e eu não queremos nos separar, por isso sempre fazemos coisas para que isso nunca aconteça. Não transamos antes de nos casar. Muitos dizem que têm relação antes de casar para ver se são compatíveis. Mas vocês nunca serão compatíveis, porque ela é mulher e você é homem! Vai ser difícil, mas não se surpreenda quando a dificuldade chegar, pois Cristo quer nos ensinar a sofrer.

João Paulo II nos diz que o amor é uma tarefa dada por Deus. Quando o casamento fica difícil, não significa que você se casou com a pessoa errada. Tenha paciência com você e com seu esposo. Se você quer se casar, comece a treinar o sacrifício.

Se um rapaz não consegue dizer ‘não’ ao sexo com você antes do casamento, ele não conseguirá dizer ‘não’ ao sexo com outra mulher depois que vocês forem casados.

Para ter um casamento seguro, não faça sexo antes do casamento. Quando o casal tem relação antes de se casar, estão mentindo um para o outro, estão dizendo que são todo um do outro, quando na verdade não o são.

Mas se os dois se amam, porque não podem fazer sexo? Porque, quando amamos, queremos dar o melhor para o outro.

Se sexo antes do casamento não fosse errado, porque você fugiria quando o pai dela chegasse em casa? Não é ela a mulher que você ama? Porque você sabe que isso é luxúria, não amor. Se fosse amor, você estaria orgulhoso de mostrar ao pai dela o quanto a ama. Sexo antes do casamento aproxima o casal, mas encobre a virtude do amor.

Garotas, não tenham medo de viver a castidade! Alguns rapazes deixarão vocês pelo sexo, mas se isso acontecer, deixe que eles as percam, pois não as respeitam. Vocês podem ter medo de encontrar bons rapazes por causa do passado de vocês, mas se eles forem bons mesmo, as respeitarão, porque vão olhar para o futuro.

Algumas maneiras para você conseguir manter-se casto:
– Confesse-se;
– Vá à Missa frequentemente;
– Reze o terço;
– Tenha boas companhias.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair 

 


Jason Evert


Pregador internacional sobre Teologia do Corpo

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo