Combate espiritual junto com os anjos

Padre Roger Luis
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
O Evangelho de hoje nos mostra uma importante decisão tomada por Jesus antes de começar a ensinar para uma multidão.

Ele tinha duas opções, duas barcas para escolher, mas escolheu a barca de Pedro. Fazendo isso, é como se dissesse que já havia escolhido Pedro para receber a força da Sua Palavra e que, a partir dali, ele seria canal para falar a muitas multidões.

Eu, padre Roger, confesso que nunca foi minha intenção estar à frente de alguma missão, mas, logo após minha ordenação, recebi uma ligação do padre Jonas Abib dizendo que, a partir daquele dia, eu assumiria a Santa Missa do Clube da Evangelização.

Naquele momento, o que me deu forças foi o lema da minha ordenação diaconal: "Pela força das Tuas palavras, eu lançarei minhas redes" (Lc 5,5).

Na primeira rede que Pedro lançou, em sua primeira pregação, o livro dos Atos dos Apóstolos vai nos dizer que foram mais de três mil conversões. Naquela época, as mulheres não eram contadas, sendo assim, com certeza, esse número foi muito maior. E tudo isso foi feito por aquele que, antes, era um simples pecador, sem jamais ter tido tais pretensões.

O acampamento "Quem como Deus" é marcado pelo chamado que o Senhor nos faz, de irmos às águas mais profundas. Por isso mesmo, o apóstolo Paulo pede para que saiamos da infância espiritual.

Nós estamos deixando de seguir Jesus Cristo para seguir os homens. Engamo-nos achando que estamos seguindo profetas, mas, no fundo, estamos buscando apenas aquilo que nos interessa.

Como povo cristão, é necessário que tenhamos consciência do plano sobrenatural, porque é isso que Deus espera de nós quando nos coloca para habitar nesta terra.

Nós precisamos compreender, assim como São Miguel Arcanjo, o senhorio de Deus sobre todas as coisas. E por compreender isso, ele foi coberto com a graças divinas. Por intermédio delas, foi capaz de banir Lúcifer do céu.

O quarto Concílio de Latrão nos diz que o diabo e os outros demônios foram criados por Deus e, em sua origem, todos eram bons. Ou seja, a sua própria Igreja declara a existência do mal e do anjo caído; por isso eu lhe pergunto: com quem você ficará? Com a Igreja ou com os homens?

"Existe um combate invisível e você faz parte dele", exorta padre Roger Luís
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com


Mesmo existindo uma força maligna e soldados do mal prontos para nos tentar, não tememos, porque a nossa vitória já foi garantida na cruz. Não se esqueça que Deus criou todas as coisas para viverem em harmonia perfeita.

O diabo quer nos fazer acreditar que as coisas que ele nos oferece são boas. Assim como um macaco imita o ser humano, satanás também quer imitar Deus; porém ele sabe que jamais poderá se igualar ao Senhor.

Existe um combate invisível e nós, como criação de Deus, faz parte dele. Não podemos nos esconder ou fingir que nada está acontecendo, porque tudo isso é muito maior do que nós. Deus nos criou para o céu, mas existe um inimigo que deseja nos desviar do caminho reto e nos levar para o inferno.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo