Construamos os laços como irmãos

Padre Fernado Sampaio
Foto: MarianaLG/Cancaonova.com

Queridos irmãos, com alegria estamos celebrando o 25° Avivamento Vicentino, e podemos dizer que temos dois exemplos que podem ser seguidos para encontramos o Cristos, estes que são: o beato Frederico Ozanam, e São Vicente de Paulo. Estes homens, procuraram ser reflexos de Jesus para o próximo, e os vicentinos, olhando para seus patronos, devem dar ao mundo um testemunho fiel de seguimento a Jesus, através de suas atividades caritativas, esforçando-se para resgatarem a dignidade dos filhos de Deus, muitas vezes perdidas pelo pecado e pela pobreza.

Hoje estamos encerrando o mês da Bíblia, neste dia comemoramos São Jerônimo, este santo que dedicou sua vida a Palavra de Deus, dentre seus ensinamentos destaca uma afirmação que diz: “Ignorar as Sagradas Escrituras é ignorar o próprio Cristo”. Ora, a Palavra de Deus é para nós sempre um encontro com o Senhor, quer seja pessoal ou comunitariamente, a partir dela encontramos com o próprio Cristo, por isso não podemos deixar-la de lado, caso assim fazemos, deixamos Cristo de lado.

A liturgia de hoje, nos leva a refletirmos sobre como anda nossa vida em comunidade, será que estamos criando laços, ou estamos escravos das divisões, do ódio, das rivalidades, as leituras nos leva a pararmos e pensarmos como anda nossa vida como cristãos.

A primeira leitura (Nm 11, 25-29) nos ensina que ninguém pode apoderar-se da vontade de Deus, pois ela vai além de nós mesmos, pois o Espírito do Senhor sopra, onde e como quer, cabe-nos reconhecermos a presença do Senhor nas realidades fora de nós, devemos reconhecer as “sementes do verbo” espalhadas pelo mundo, como nos ensinou o Concílio Vaticano II.

“Ignorar as Sagradas Escrituras é ignorar o próprio Cristo”afirma São Jerônimo
Foto: MarianaLG/Cancaonova.com 

 .: Comente as fotos do Facebook
 

 

Na segunda leitura (Tg 5, 1-6) é um convite para a reflexão do lugar onde estamos colocando nossa confiança, pois a exortação de Tiago quer nos levar novamente a termos apenas o Senhor como nossa única e absoluta riqueza, por isso, não podemos confiar nos bens materiais, mas sim, toda nossa confiança precisa está em Deus, devemos buscar em primeiro lugar o Reino.

Enfim, no evangelho vimos a afirmação de Jesus: “Quem não é contra nós é a nosso favor” (Mc 9,40). Ora, somos chamados a reconhecer a ação do Senhor no outro, e olharmos para o bem que o outro faz, e mais, o bem que está no outro. Precisamos, aprender a olhar para nossos irmãos com os olhos do Senhor, pois os homens vêem as aparências, mas Deus vê o coração.

Ainda o evangelho nos convida a cortarmos tudo o que nos impede de relacionarmos com o Senhor, sobretudo eliminarmos o pecado de nossa vida, assim, devemos cortá-lo pela raiz. Por isso devemos nos perguntar hoje: O que nos separa de Deus? O que nos separa dos irmãos? O que tem impedido a comunhão entre nós? É este o convite que o Senhor nos faz por meio de sua liturgia.

Procuremos, portanto, resgatar entre nós os laços que foram rompidos pelo pecado, quer seja da divisão, da inveja, da competição, para como Igreja, como irmãos, irmos até o pobre, e resgatarmos sua dignidade, e desta forma realizarmos a vontade de Deus.

Ouçamos ao Senhor que nos fala por meio de sua Palavra, e vamos ao pobre, não somente com o pão que corporal, mas sim com o Pão da Vida, que é o próprio Cristo, e assim, construiremos um mundo por novo, por meio da comunhão com Deus e com os irmãos.

Deus nos abençoe.

Transcrição e adaptação: Ricardo Gaiotti


Padre Fernando Sampaio


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo