Deixar que Cristo ame através de nós

Padre Demétrio
Foto: Natalino Ueda/Cancaonova.com

Que alegria nos reunirmos novamente como falávamos no início do santo sacrifício. Cada vez que iniciamos a Santa Missa, deveríamos ler mesmo que mentalmente no altar: “Esperança de uma vida Santa.” Ouvimos muito por esses dias: Se não formos santos não vale a pena viver. Alguém chegou a dizer, que existe uma razão, uma única frustração nesta terra: a de não alcançarmos a santidade. Todos os dias nós podemos subir ao altar de Deus, que alegra a nossa juventude e enxergar nesse altar: “Esperança de uma vida santa.”

Gostaríamos de jamais pecar, jamais ofender o coração do nosso Deus. Mas enquanto caminhamos nesta terra, trazemos em nós a marca do velho Adão. A Santidade não é feita de um único começar, mas de contínuos , um constante cair e levantar. Enquanto estivermos aqui na terra não desistiremos de lutar, pois nisso consiste a santidade. Escutamos hoje na primeira leitura eu não sou profeta, mas o Senhor nos escolhe como profetas. Não podemos guardar esse tesouro para nós. Existem muitas almas, muitas pessoas que ainda não descobriram a alegria do Senhor. Há mais de 2000 anos que Jesus nos revelou sua alegria e existem muitas pessoas que ainda não conheceram o verdadeiro rosto de Cristo. É nesse mundo que somos enviados.

Os santos não cruzaram seus braços reclamando o que estava ruim, mas assumiram a missão, levando adiante a mensagem. Se outros não fazem, você diz: “Eis-me aqui Senhor para fazer a tua vontade. Os santos não desistiam, não reclamavam, não murmuravam.

Deus que não precisa de nada, nem de ninguém, quis a colaboração do ser humano. Ele quis precisar da tua mão, da tua voz , levando o fogo do amor de dEle nesta terra.Deus que nos criou sem a nossa cooperação, quer salvar o mundo com a nossa colaboração humana. Deus nas bodas de Caná quis que as talhas fossem cheias por mãos humanas. Ele poderia ter feito vinho do nada, mas Ele quis precisar do homem. Deus quer continuar fazendo seus milagres através da nossa pobre humanidade.

É o Espírito Santo que se serve de nós para perpetuar a ação de Deus nesta terra. É preciso deixar que Cristo ame através de nós. Não deixe que as mãos de Cristo sejam cortadas pela tua preguiça, medos e temores. Cada vez que nós não nos tornamos aquilo que deveríamos ser, cada vez que somos infiéis em nossa vocação, atamos as mãos de Deus e Ele deixa de fazer milagres por causa de nossas omissões. Toda vez que temos vergonha de falar daquilo que cremos, que amamos, desfiguramos o rosto de Cristo.

Deus quer continuar fazendo seus milagres através da nós, afirma pregador.
Foto: Natalino Ueda/Cancaonova.com

Nós hoje somos sua voz, seu rosto para o mundo. Pense nessa sua responsabilidade maravilhosa de transmitir ao mundo o rosto de Cristo. “ Anunciar o Evangelho não é glória para mim; é uma obrigação que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!” I Coríntios 9:16 Ai de mim se não falar do meu Senhor. Ai daquelas pessoas que estarão privadas por causa de mim. E todos sem exceção são chamados a esse anúncio. A Igreja diz a todos os fiéis, o dever de todos à missão de falar de Cristo, de levá-lo ao mundo com a nossa vida. Veja a citação do código de direito canônico:

“ Cân. 210 – Todos os fiéis, de acordo com a condição que lhes é própria, devem empenhar suas forças a fim de levar uma vida santa e de promover o crescimento da Igreja e sua contínua santificação. Cân. 211 Todos os fiéis têm o direito e o dever de trabalhar, a fim de que o anúncio divino da salvação chegue sempre mais a todos os homens de todos os tempos e de todo o mundo.”

A missa não é uma obrigação que me é imposta, mas tenho direito pelo batismo. Também a evangelização, o falar de Deus, o nosso apostolado é um direito. Nenhuma autoridade pode me impedir de falar de Cristo. A Igreja não é contra ninguém, nem contra nada. Não podemos nos calar e nem permitir que nenhum poder possa abafar voz e o anúncio. Tudo aquilo que temos de bom queremos partilhar com os outros. “O bem é difusivo.” Vejam o fenômeno das mídias sociais. Todo mundo quer compartilhar, replicar o seu motivo de alegria. O fenômeno das redes sociais, mostra a realidade do coração humano, de mostrar o bem que aconteceu consigo. A alma quer da mesma forma comunicar aos outros o amor de Deus. Quer comunicar o que viu e ouviu. Quem encontrou verdadeiramente a Jesus Cristo, não consegue deixar de falar dEle.

Por essa razão a Igreja não somente nos cobra mas assegura o direito de falar dEle. Quer saber o teu grau de santidade? Veja como está o teu desejo de falar de Deus. Você tem muita vontade de falar de Deus, então sua alma está com uma temperatura alta. Mas se você tá no seu cobertor, deitado em seu comodismo você está frio espiritualmente.

Sua alegria e tristeza estão condicionados a vitória ou derrota do seu time? Cadê tua vibração quando você fala de Deus? Será que você vibra tanto com os Santos, com o Papa ? Se nós vibramos tanto na vitória do nosso time, quão empenho devemos ter para comunicar o amor de Deus. O apóstolo não comunica uma mensagem vazia, mas comunica algo que ele viu, algo que ele experimentou. Não podemos falar de algo que aprendemos nos livros mas que experimentamos na vida. As pessoas se convencerão que o que nós falamos é autêntico e verdadeiro, se elas virem em teus olhos, o brilho de quem acredita, naquilo que vive e vive aquilo que acredita.

“Todo o nosso anúncio se deve confrontar com esta palavra de Jesus Cristo: «A minha doutrina não é minha» (Jo 7, 16). Não anunciamos teorias nem opiniões privadas, mas a fé da Igreja da qual somos servidores.” Bento XVI

Você quer saber onde Jesus mora? Venha para a Igreja e veja o que ela te diz. Quando nosso coração estiver abrasado, ardendo em fogo de amor por Jesus Cristo, assim nosso apostolado será convincente. Vejam: não são as reuniões, os planejamentos, as técnicas mas é nossa santidade. Os santos são os verdadeiros marketing de Deus.

Livro: A alma de todo apostolado é a vida interior. Clássico da vida cristã. Esse livro mostra que apóstolo que não reza não evangeliza eficazmente. Primeiro lugar oração, segundo lugar expiação e terceiro lugar a ação. Caríssimos aqueles primeiros homens, que o Senhor escolhe no evangelho, não tinham nada, não tinham internet pra evangelizar, não tinha rádio, TV , revista e conseguiram converter os romanos. Hoje temos tudo a nossa disposição e eu te pergunto o que nos falta hoje?

Vamos converter o império desde mundo. Não nos falta os meios, não desperdicemos a nossa vida na terra. Se não for santo, nada vale a pena. Quem comunga eucaristia, comunga fogo. O próprio Deus que vai incendiar nosso coração. “Fogo eu vim lançar sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso!” Lucas 12, 49.

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.


Transcrição e Adaptação: Cristiane Viana

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo