Depressão, crescer com o sofrimento

Dr. Roque Savioli
Foto:  Willieny Isaias

Tristeza é uma coisa sadia e normal, o que não é normal é a tristeza se prolongar. Pessoa que tem pânico se isola, e a depressão vem como conseqüência. Depressão não é a pessoa ficar triste, e sim persistir na tristeza.

Junto com a tristeza, a pessoa começa a se isolar e não se alimenta. Depressão não é "chilique" é doença. Existem depressões maiores e menores, mas o que mais chega aos consultórios são as depressões atípicas, e é difícil de diagnosticar porque ela faz parte de outras doenças e atinge mais as mulheres depois da menopausa.

Depois de 45 anos de idade, a incidência de doenças cardiovasculares nas mulheres é muito maior. A depressão na menopausa é muito séria, nessa faixa os filhos já se casaram, e a mulher passa pela síndrome do "ninho vazio". A mulher tem como "dever" cuidar dos filhos, o tempo vai passando e ela coloca como foco de sua vida cuidar dos filhos. Mesmo que ela tenha várias funções, sempre quer cuidar dos filhos. Depois que os filhos saem de casa, ela sente um vazio, e se não tiver nada para preencher esse vazio, ela entra em depressão. A mãe convida os filhos para almoçarem em casa nos domingos e prepara tudo. Chega o domingo, todos os filhos almoçam e vão embora e a deixam sozinha com tudo para limpar. Se essa senhora não tem Deus para preencher o vazio, ela entra em depressão.

"A depressão acontece quando a pessoa perde o sentindo de vida", diz Victor Frankl. Viver é administrar perdas, porque a gente vive perdendo. "A gente pode perder tudo, mas não podemos perder a fé", dizia padre Léo.

Quando você está deprimido só se lembra de coisa ruim, cria um sentimento de culpa muito grande. Eu trato com remédio, mas não tem outro de jeito de curar os sentimentos de culpa a não ser pela Trindade Santa. Eu tomo remédio, mas eu preciso acreditar que Deus pode me libertar.

Se você está sofrendo é porque um dia você gerou o problema, mas como diz a palavra: "Alegrai-vos no Senhor".

O perdão é muito importante para nossa saúde física e mental. Quem tem capacidade de perdoar vive mais tempo.

Viva sempre o presente, isso não quer dizer que você não deva pensar no futuro, mas ele não pode impedir a vivência do presente.

Quando uma pessoa deprimida diz: "Eu vou me matar". Pode acreditar, e leve a pessoa diretamente para o médico porque senão ela se mata. Elas desenham o plano de morte porque acham que não tem mais saída e que estão dando trabalho para todo mundo.

O milagre pode acontecer. Quem atesta a cura é o médico e o milagre o Vaticano. Eu acredito que quem tem fé e toma um remédio vai ser curado. Mas não tome medicação sem consulta médica.

Transcrição: Willieny Isaias


Adquira essa pregação pelo telefone
(12) 3186-2600

Dr. Roque Savioli


Cardiologista e escritor de vários livros pela Editora Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo