Deus conhece as limitações do ser humano e não condena suas fraquezas

Neste dia, estamos refletindo sobre a perfeição, porque Deus não condena nossas imperfeições. Busque, na sua Bíblia, o Evangelho de São João 8,1-11 e faça a meditação desta palavra, pois, muitas vezes, nos encontramos na situação desta mulher que foi achada e julgada pelas pessoas devido ao pecado horrível que cometeu.

Antonieta Santana Pereira Sales
Foto: Maria Andréa/Cancaonova.com

Jesus estava ensinando na sinagoga e muitas pessoas O acompanhavam, porque queriam ouvir o que o Mestre estava dizendo. Os escribas e os fariseus, religiosos e especialistas daquele época, levaram até Ele uma mulher que foi pega em um grave pecado.

O adultério é um pecado grave, que fere o sinal da aliança do amor de Deus conosco. Quantas vezes nós somos adúlteros e infiéis a este amor de Deus! Quantas vezes pecamos!

Deus conhece nossas limitações e nossas fraquezas, mas Ele não nos condena. Quando rezamos o Creio, na nossa Igreja, dizemos que acreditamos na remissão do pecado. Portanto, dizemos que cremos no Senhor.

A Paixão de Cristo é o remédio eficaz para curar nossas feridas. Esta passagem nos mostra que nenhum pecado deixará de ser redimido pelo Senhor. A passagem mostra aquela mulher envergonhada, enganada e xingada por todos na frente de Jesus. E quantas vezes nós passamos pela mesma situação desta mulher que estava comentando um pecado? Porque quando nós pecamos acabamos rompendo nossa aliança de amor com Deus. Por isso precisamos ter muito cuidado na hora de julgar alguém, pois só Deus sabe fazê-lo com misericórdia e amor.

A passagem de São João nos mostra a atitude de Jesus perante a situação que os homens lhe impuseram. Ele inclinou-se e escreveu no chão para mostrar que a lei dos homens é tão vulnerável e que se perde no tempo.

O gesto do Senhor nos mostra e ensina que somente quem nunca pecou pode atirar a primeira pedra. Ele deixou todos pensativos, pois aqueles homens não conheciam a misericórdia do Senhor. Devemos reconhecer quem somos para fazer a experiência de perdoar e ser perdoado.

A Igreja Católica é maravilhosa, porque é o templo do amor e da compaixão. Por isso, quando vamos aos pés de Jesus e pedimos Seu perdão, é sinal que desejamos caminhar na graça. O Senhor está aqui para nos salvar e libertar.

Meus amados irmãos, quero lembrar-lhes que, quando estamos em uma situação horrível de pecado, nosso lugar é estar diante de Jesus. O lugar de um pecador é na presença de Deus.

Não devemos ficar chateados quando alguém expõe o nosso pecado ou nos acusa, porque Deus é bondade. Diante de Jesus os inimigos não têm poder, e assim eles desaparecem. Quando se sentir injustiçado, leve as suas preces ao Senhor, já que Ele é soberano.

Foto: Maria Andréa/Cancaonova.com


Nós estamos com os braços abertos esperando a segunda vinda de Jesus, mas o inimigo fica tentando aqueles, cuja fé ainda é pouca. Devemos aguentar firmes nesta misericórdia que não veio para condenar, mas para salvar. Não fique chorando e se lamentando dos seus pecados, mas os coloque diante do Salvador.

O amor de Deus é eterno, portanto, não fique com medo de se confessar. O próprio Jesus no pede para trocarmos o nosso fardo com Ele, por isso, neste 'Ano da Fé', vamos viver os ensinamentos da Igreja.

Quando você se colocar, com os seus pecados e limites, diante do confessionário, lembre-se que lá é o lugar de deixar suas misérias. Com o tempo, vamos aprendendo a nos confessar, porque, muitas vezes, ao dialogar com o sacerdote, justificamos o nosso pecado expondo outras situações para explicar por que agimos daquela forma.

Com a absolvição da graça de Deus, saímos com o coração puro para estar próximos do Senhor. A graça limpa os nossos pecados, porque a misericórdia de Deus é bem maior do que possamos imaginar.

O bonito é que a graça do Senhor nos responsabiliza, ou seja, depois de absolvidos, Ele nos fala para seguirmos e não pecarmos mais. Não podemos ter medo de correr atrás do Senhor, por isso é muito importante não ter receio de buscar o perdão.

Quem experimenta a Misericórdia Divina aprende a ser misericordioso; quem perdoa aprende a ser perdoado; quem reconhece a graça aprende ser canal dela. Devemos ser sinais do amor de Deus por nós.

Precisamos aprender a perdoar as pessoas que nos machucam, nos magoam e nos ofendem, porque Jesus nos ensina a graça do perdão. Dentro da nossa casa, da nossa família ou do nosso ambiente de trabalho precisamos ser instrumentos da bondade de Jesus.

Nós não podemos viver de acusações nem acusar, porque é breve a volta do Nosso Senhor e Ele precisa nos encontrar santos. Devemos caminhar na certeza de que Jesus nos perdoa.

Transcrição e adaptação: Alessandra Borges


Antonieta Sales


Missionária da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo