Deus cura os casais e as famílias

Padre Rufus
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN

Começando a terceira pregação de hoje, vamos recomendar esta pregação ao Senhor. Deus mesmo disse: “Eu pronunciei a minha palavra, e ela curou também no livro do profeta Isaías diz: “Tal como a chuva e a neve caem do céu e para lá não volvem sem ter regado a terra, sem a ter fecundado, e feito germinar as plantas, sem dar o grão a semear e o pão a comer, assim acontece à palavra que minha boca profere: não volta sem ter produzido seu efeito, sem ter executado minha vontade e cumprido sua missão”.

Então vou continuar falando sobre a cura, e que o Senhor cura o nosso corpo, mas muito mais o nosso coração, Ele enfaixa as nossas feridas.

No Catecismo da Igreja Católica diz que o pecado é pessoal, mas pode ser também social. Deus é cheio de amor e misericórdia, e Ele nos perdoa, mas para as gerações anteriores somente se nós rezarmos pedindo a libertação dos nossos familiares já falecidos. E por isso nós rezamos na missa pelos nossos familiares. Por isso a importância de rezarmos pela nossa árvore genealógica.

Se existiu alguém da família que teve mortes violentas, no caso de aborto por parte de avós maternas ou paternas, pode afetar as gerações presente e a futura. Se existiu alguém em nossa família que morreu na guerra, estupro, ou morreram na cadeia, ou fizeram parte nas práticas das falsas religiões isso pode afetar as gerações presentes e futuras também.

Se houve alguém dos seus ancestrais que fizeram consagração satânica, durante gestação, terá uma terrível conseqüência agora, então você precisa renunciar a consagração que seus ancestrais fizeram. É preciso você se consagrar ao Senhor. Devemos rezar por nós, e pelo tempo que estávamos no ventre de nossa mãe, por que muitas vezes, são coisas bem pequenas que acontecem em nossas famílias mas que causam grandes males.

Uma mãe trouxe seu filho que o seus olhos choravam todo o tempo e nenhum médico pôde ajudar. E orando no Espírito, eu perguntei se ela tinha levado algum susto, e ela me respondeu que durante a gravidez ela ficava sozinha, porque o seu marido viajava muito, e a sogra não a ajudava. Então toda a noite ela chorava muito. Então aí estava a razão o filho continuava chorando e sentia a mesma tristeza que ela tinha durante a gravidez.

Então quanta coisa precisa ser curada da nossa infância, coisas que podem estar nos afetando até agora. Talvez pequenas coisas, certa vez me trouxeram uma menina, que era muito corajosa, mas de repente ela só chorava e dizia que só via imagens sujas, pornográficas. Então chamei a mãe, e perguntei: “Será que sua filha já viu alguma vez você e o seu esposo tendo relação sexual? E a mulher que era muito próxima a mim, porque era do grupo de oração confirmou que sim, de que a menina tinha dito que olhava pelo buraco da fechadura.

Então rezei pela menina e meses depois recebi uma carta de que a menina estava bem e que não era mais triste e sim que era a primeira aluna da classe. Por isso o Senhor diz: “Vinde a mim todos vocês que tem o coração machucado e eu o curarei”.

"Deus é cheio de Amor e Misericórdia"
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN
Infelizmente muitas vezes as pessoas voltam aos vícios. Eu fui chamado a rezar por um rapaz na clinica psiquiátrica e quando cheguei logo o reconheci. Os pais e a namorada estavam com ele, e eu fiquei muito feliz. O jovem estava disposto até mesmo a matar os pais se não dessem dinheiro para ele comprar drogas, mas rezei por ele, então ele se levantou e disse: “Padre, estou curado!” Eu o conhecendo disse, sim no tempo certo o Senhor o curará.

Mas voltando para Bombaim eu o vi no grupo de oração e tinha as mãos levantada. E depois do grupo, ele veio e me disse, obrigado padre, e me contou todo o processo, que começou dois meses antes que eu fosse no hospital rezar por ele. Ele estava em Bombaim carregando drogas, mas o táxi parou em frente a Igreja onde eu estava dando uma palestra sobre a Semana Santa. O que eu dizia chamou a atenção e ele entrou na Igreja e ao final daquela missão de quaresma ele veio falar comigo. “Padre é verdade que não existe problema que Deus não possa resolver. Padre eu eu sou viciado há dez anos, já vi três amigos que morreram assim”.

E ele me disse, “padre não tem esperança para mim”. Eu disse: “filho, ainda que existisse somente você no mundo o Senhor morreria só por sua causa”. Então aquele jovem se confessou e essa foi a primeira cura que aconteceu. Mas os seus sintomas queriam carregá-lo para o vicio novamente. Em uma capela de adoração perpétua, aquele jovem entrou e de joelho pediu ao Senhor que tirasse dele aquela dor, e clamou a Deus. Aquele que clamar a Deus será salvo. E depois de meia hora de clamar entre gritos e lágrimas, ele saiu da Igreja curado, ainda assim foi preciso ir para uma clínica.

Mas há uma prática que deve ser feito pela família, “onde dois ou mais se reunirem em comum acordo, o meu Pai responderá a esta oração, onde dois ou mais estão reunidos, eu estou com vocês.”, disse Jesus. E por isso eu fui à clínica rezar por ele. Então começamos o primeiro centro de reabilitação aos viciados na Índia.

O Senhor está chamando não somente jovens mais também os adultos, os pais hoje tem muitos problemas com álcool. Os maiores problemas estão nas famílias que os pais são alcoólatras, irresponsáveis e não devemos julgar, mas sim rezar por eles.

Certa vez parei em frente a uma grande casa, apertei campainha, mas os vizinhos disseram: ”, “padre não entre nessa casa, o homem lá dentro esta como um porco”. Então insisti, um homem veio atender, e me pediu desculpa porque não sabia que era dia de abençoar casa. Então entrei, e me lembrei daquele homem. Ele me disse que tinha vendido todos os móveis da casa para comprar bebida e as roupas também. Então ao sair sentir grande compaixão por ele. Me voltei ele e disse: ”Eu espero que você possa mudar! E ele me disse: “Padre eu quero mudar, mas me diga como”. Eu não sabia o que dizer mas o Espírito Santo sempre me diz, então olhei para o lado e vi uma imagem do Sagrado Coração de Jesus, então eu disse: ”Eu quero que você prometa a Jesus que nunca mais vai tocar em álcool”. Se alguém me perguntasse: “O senhor acha que aquela oração ajudou aquele homem?” Eu não sei, porque assim que sai daquela casa a minha compaixão passou, mas eu digo eu posso me esquecer mas o Senhor nunca se esquece das nossas orações. Fomos convidados para uma grande festa, e o anfitrião da festa começou a falar: “Vocês não devem estar entendendo o porque os padres estão aqui e porque não estamos servindo bebida alcoólica. É porque exatamente um ano atrás o padre rezou por mim e eu estou curado”. E aquele homem que só era visto caído pela cidade de Bombaim, e que os médicos deram apenas dois meses de vida, disse: “Eu só tenho que agradecer ao meu Senhor que me deu uma oportunidade de viver”.

Transcrição e adaptação: Célia Grego


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE:
(12) 3186-2600


Padre Rufus Pereira


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo