Jesus é a verdade do Pai

Padre João Gualberto
Foto: Wesley Almeida

Hoje é um dia muito especial, porque toca muito o coração quando falamos de mãe. É mais sentimentos do que Palavras. Hoje é um dia de alegria, porque mãe é carinho, ela se adianta para que o filho não tropece e caia.

Por exemplo, a mãe que tem um filho com problemas com álcool e drogas, ela pressente o perigo rondando o seu filho. Assim é a Virgem Maria com cada um de nós. Ela não quer que nenhum de nós se extravie no caminho da fé. Ela vem nos alertar em relação aos perigos, porque o príncipe desse mundo não se contenta em levar a condenação eterna sozinho, ele quer levar a todos com ele.

Nosso Senhor veio ao mundo e nos deu a salvação, para que nenhum de nós se perca. Esta é a missão da Igreja, trazer os seus filhos de volta e dar a cada um a dignidade de pessoa humana, e Jesus já nos deu a vida nova.

A liturgia dessa semana nos fala do Espírito Santo, porque sem o Espírito não nos convencemos do pecado e não nos arrependemos dele.

Quando eu pensei em abandonar a Deus, era como se algo tivesse saído de mim, veio uma imensa solidão, e eu imediatamente voltei para o Senhor e disse: 'É contigo mesmo, quem é que pode garantir a minha vida, e sem Ti nunca vou ter liberdade, então Jesus é melhor ser seu escravo porque só assim serei livre de verdade'. Porque é Deus quem nos dá a verdadeira liberdade.

As pessoas insistem no erro, e querem continuar no pecado, elas sentem lá no fundo que estão erradas, mas continuam buscando a felicidade nos homens e nas coisas e só encontram frustração.

Padre João Gualberto
Foto: Wesley Almeida

Quando tomamos esta consciência de que só Jesus pode nos dar a alegria verdadeira, vamos nos convencendo e dando a cada dia a nossa resposta a Ele. Por isso eu sou sacerdote hoje, por pura misericórdia de Deus. Ele me quis e eu com toda liberdade respondi. 'Eis me aqui Senhor'.

O Evangelho de hoje nos coloca numa situação muito afetiva. Os discípulos tiveram um encontro com um homem que fez milagres, n'Ele não tinha nenhuma contradição e isso os foi atraindo a Jesus, criando entre eles um elo muito forte. Essa presença do Senhor era essencial para os discípulos, e eles sabiam disso, mas era preciso que Jesus passasse pela morte e ressurreição.

Nós somos uma Igreja que temos Jesus junto conosco, não é um grupo apenas correndo atrás de uma doutrina, não, nós temos Cristo que morreu e ressuscitou por nós, para nos salvar. É Jesus quem habita nessa Igreja, nós como filhos estamos sendo alimentados pela sua Palavra e não estamos sozinho.

Não tenhamos medo de nada e de ninguém! A nossa Igreja está na luta contra o pecado, e o Senhor que é Santo quer santificar a todos que arrependidos se voltam para Ele. O pecado é como a traição de um amigo. Sem arrependimento profundo não há conversão e nem mudança de vida.

Por isso o apostolo disse:' Ainda não tendes resistido até o sangue, na luta contra o pecado' (Hebreus 12,4). É preciso lutar, usemos a inteligencia que Deus nos deu para não pecar mais. Jesus está presente na sua Igreja e quem bate de frente contra os cristãos, contra o Papa, não é contra nós, é contra o próprio Jesus.

Por isso estamos firmes na nossa fé, porque Jesus é o Pastor e ama sua Igreja, ama todos os seus, e ai de quem quiser roubar uma dessas ovelhas.

Nós temos a alegria da presença de Jesus na nossa Igreja, Ele que é o nosso Pastor nos iluminará para que possamos lutar contra o pecado até o fim. Deus é fiel, e quando Ele fala a sua Palavra é irrevogável, Ele não volta atrás. E a Igreja quer levar os seus filhos a vivência desta Palavra.

Padre João Gualberto
Foto: Wesley Almeida

Então clame o Paráclito, para você, sua família e reze, é preciso pedir a força do alto diante das situações e das dificuldades, clame, deseje, tenham sede do Espirito Santo. Vá com o coração sedento e peça.

Precisamos aprender com São Paulo a evangelizar. A fé é uma resposta livre de cada pessoa, ninguém é obrigado, o crer é uma decisão pessoal mediante a Palavra que foi anunciada. O apostolo os chamou para a responsabilidade, dizendo que não era culpado se eles não queriam ouvir a proposta de salvação.

Ser evangelizador é ser inquieto, e não perder tempo com quem não quer ouvir o Evangelho. Este anuncia com coragem, ele vai para frente sem medo, pois compreende que tem coisas que não dependem dele, mas depende do ouvinte, da abertura de coração e do Espírito Santo. Por isso vem Espírito Santo sobre nós!

Transcrição e adaptação: Célia Grego


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE:
(12) 3186 2600

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo