Juntos restaurando vidas e salvando almas

Padre Vicente
Foto: Célia Grego/CN

Celebramos 15 anos da Comunidade Bethânia, um chamado a ser servo.

“Jesus voltou para a Galiléia, com a força do Espírito, e sua fama se espalhou por toda a região. Ele ensinava nas sinagogas deles, e todos o elogiavam. Foi então a Nazaré, onde se tinha criado. Conforme seu costume, no dia de sábado, foi à sinagoga e levantou-se para fazer a leitura. Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, encontrou o lugar onde está escrito: “O Espírito do Senhor está sobre mim, pois ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Nova aos pobres: enviou-me para proclamar a libertação aos presos e, aos cegos, a recuperação da vista; para dar liberdade aos oprimidos e proclamar um ano de graça da parte do Senhor”. Depois, fechou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-se. Os olhos de todos, na sinagoga, estavam fixos nele” (Lucas 4, 14-20).

Esse trecho do Evangelho de Lucas narra o início da missão de Jesus. O Senhor, ao longo da vida oculta, se preparou, se encheu da força e da graça de Deus e reconheceu a Sua missão. Cristo agora se manifesta ao mundo. Aqui temos o discurso programático de Jesus, dizem os estudiosos. Mas Ele fez com que Seu discurso programático fosse cumprido até o fim.

Jesus é o ungido, esperado e isso faz a diferença. Como acontecia com os reis, Ele foi ungido para estar à frente do povo de Deus e levá-lo na direção da vontade de Deus. O poder do Espírito está sobre Ele, e Ele tem essa consciência.

Toda as vezes em que uma pessoa tem uma experiência com Deus, não é para esta [experiência] ficar guardada de uma forma intimista. Se você está, de fato, tocado pelo Espírito Santo, essa força o impele para um segundo movimento.

“O Espírito do Senhor está sobre mim, pois ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Nova aos pobres: enviou-me para proclamar a libertação aos presos e, aos cegos, a recuperação da vista; para dar liberdade aos oprimidos” (Lucas 4, 18).

Jesus tem a consciência desse Espírito, mas para quê? Para anunciar o Evangelho para aqueles que estão em situação de risco, fracos, necessitados de tudo. Por isso, o primeiro movimento de quem está cheio do Espírito Santo é levar a Boa Nova a quem precisa.

Jesus, ao chegar na vida de alguém, anuncia o ano de remissão, da restauração do passado, da libertação da cegueira, da indigência, mas principalmente a remissão pela qual todos nós precisamos passar, que é uma restauração. À medida que essa graça vai acontecendo vamos nos tornando homens novos, mulheres renovadas.

“Depois, fechou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-se. Os olhos de todos, na sinagoga, estavam fixos nele” (Lucas 4, 20).

Jesus entrega o livro ao servo e senta-se, simbolizando que a missão d'Ele é a nossa missão, é a missão da Comunidade Bethânia, é sua missão. Bethânia 15 anos, um chamado a servir.

O padre Léo (fundador da Comunidade Bethânia) insistia que no cuidado com os filhos e filhas era preciso anunciar a eles a libertação de suas prisões, proclamar-lhes a recuperação da vista, mas principalmente proclamar a eles o tempo da remissão, da possibilidade de vida nova. Bethânia existe para lembrar a cada filho, a cada família, que o tempo da restauração chegou.

Quando você conhece a Comunidade Bethânia, você reconhece que a restauração existe. Bethânia existe para tornar presente a missão de Jesus. Para você olhar para Bethânia e perceber que a vida nova existe. Bethânia lembra que esse tempo da remissão é possível. Todos aqueles que se aproximam, sentem aos poucos a força desse carisma.

"Bethânia, um chamado a ser servo"
Foto: Célia Grego/CN

Fui visitar o túmulo do padre Léo e vi que estava escrito na lápide o seu lema sacerdotal: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu e consagrou”.

Padre Léo passou por muitos caminhos: experimentou o álcool, as drogas, uma sexualidade estragada, uma vida desnorteada, até poder fazer a experiência de um Deus vivo tocar em seu batismo. Ele reviu a sua vida à luz do Espírito Santo, e aí tudo que sua família tinha lhe ensinado veio à tona. Por isso mães e pais, não se cansem de sua missão! A grande tristeza de nossos tempos é que os pais não estão sendo pais de verdade para seus filhos.

Quando padre Léo pôde ter seu encontro com o Espírito de Deus, a unção aconteceu e ele pôde experimentar a graça de ser remido. Quem se deixa tocar pela graça de Deus vai se transformando, às vezes, leva tempo, mas o nosso tempo não é o tempo de Deus. Quando menos esperamos, a graça acontece, o que não podemos é desistir.

Quando eu conheci o padre Léo, ele já era um grande orador, dificilmente eu vá encontrar um padre tão apaixonado pela Palavra de Deus como o Léo, a pregação brotava de sua boca, mas ele ainda precisava ser lapidado pelo Espírito e não desistia de buscar isso.

O Espírito Santo não faz mágica, mas trabalha com o “material” que oferecemos a Ele. À medida que o padre Léo ia oferecendo “material”, o Espírito ia fazendo.

No ano de 1994 fui trabalhar com ele, para mim, isso foi uma dificuldade porque eu não gostava das coisas que ele gostava; mas eu fui descobrindo alguém que se deixava moldar pelo Espírito. Ele reconhecia quando errava e retomava, buscava a restauração.

Padre Léo buscava ouvir o Espírito, por isso anunciava a Palavra de Deus com destemor. Eu me lembro quando ele chegou à Canção Nova, ele olhava para o padre Jonas e via que aquele homem era diferente, era tocado pelo Espírito. O Espírito Santo trouxe o padre Léo para a Canção Nova na hora certa, para ele ser lapidado, e ele se tornou um padre muito melhor. Eu mesmo me assustei com a lapidação que foi sendo feita nele com convívio com padre Jonas, Eto e Luzia.

Por que estou dizendo isso? Porque não podemos desistir. Não podemos nos deixar ser tomados pelo espírito de medo, mas anunciarmos com ousadia, como acontecia com Léo. Precisamos novamente nos encher do Espírito Santo para que tenhamos essa coragem e assim servir.

É preciso ter criatividade e coragem. Padre Léo não tinha medo, por isso ele saía do convencional, quantos testemunhos de casais que renovaram o casamento, o encontro íntimo, através das pregações e brincadeiras dele.

Precisamos dessa ousadia na graça de Deus porque é preciso comunicar essa verdade. Deixe-se tocar pelo Espírito Santo. Isso que aconteceu com padre Léo precisa acontecer comigo e com você, porque nossos filhos estão morrendo nas bocas de fumo. Isso que aconteceu na vida do padre Léo precisa acontecer com a Comunidade Bethânia, com a Canção Nova, com cada comunidade e família.

Precisamos ter a coragem de nos deixar ser guiados pelo Espírito Santo de Deus. Tenha a coragem de deixar o seu lugar e fazer como o padre Léo fez: servir a Deus com toda prontidão, gastar a vida por aqueles que precisam. É preciso ter essa coragem e servir.

Deus quer que você se deixe tocar pelo Espírito Santo para gastar sua vida pela restauração dos outros. A sua família não vai ser restaurada se você não se encher do Espírito Santo.

Transcrição e adaptação: Willieny Isaias


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186-2600

Padre Vicente Neto


Sacerdote da Comunidade Bethânia

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo