Maria no Cenáculo

"Maria nos chama a sermos mulheres e homens de fé", disse Sônia Venâncio
Foto: Arquivo Canção Nova

"12 Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado. 13 E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmão de Tiago. 14 Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos" (Atos dos Apóstolos 1,12-14).
 
Sônia: Essa Palavra nos convida a fazer um caminho com os apóstolos e com a Virgem Maria. Priscila e eu trouxemos umas pedras para fazermos, juntas, uma reflexão. Nesse caminho de pedras, nós estaremos com Maria e os apóstolos. Vamos caminhar, nessa reflexão, até Pentecostes. Nesse caminho, encontraremos algumas pedras preciosas.

Os apóstolos estavam no Monte das Oliveiras, e Jesus lhes prometeu algo muito importante: que estaria com eles todos os dias.

Priscila: Mas de onde viria essa força? Se nós, hoje, não a conhecêssemos, também faríamos essa pergunta. De onde vem essa força que o Senhor nos dá?

Sônia: Nós também estávamos, lá, em Pentecoste. Jesus deu uma ordem aos apóstolos: que fossem para Jerusalém e permanecessem lá até o comprimento da promessa. Todos estavam pertinhos d'Ele, mas Jesus sumiu, porque foi levado para o Céu.

Como será que ficou o coração dos apóstolos? Como você ficaria? Com certeza, os apóstolos ficaram chateados, porque Jesus estava próximo deles, mas, de repente, sumiu! Ao mesmo tempo, sabemos que eles se alegraram, porque estavam cheios do Espírito Santo. 

Priscila: Os apóstolos foram obedientes e subiram, juntos, para o Cenáculo, mesmo angustiados. Eles acreditavam que a Palavra iria se cumprir. E nós estávamos lá também com eles.

Sabe qual foi a primeira pedrinha que os apóstolos viveram e que nós também somos chamados a viver? A obediência. Há muitas pedras que querem nos derrubar nesse caminho, como a tristeza, a rebeldia e a angústia.

Se você quer ter uma pedra preciosa, seja obediente. Temos dois modelos de obediência. Primeiro, Jesus, que disse: “Pai se for da Tua vontade, afasta de mim esse cálice, mas que seja feita não a minha vontade, mas a Tua vontade”. E Maria, que disse: “Faça-se em mim segundo a Tua Palavra”. Nós cristãos somos chamados a obedecer.

Quando a mãe fala para a criança não lhe desobedecer, mas esta não acata a ordem, às vezes cai e se machuca. Assim é a desobediência. É difícil ajudar uma pessoa que não é obediente.

Priscila: Muitas vezes, até perguntamos: "Como resolver essa situação?". Mas não esperamos Deus nos responder. Talvez, até tenhamos escutado o Senhor, mas não Lhe obedecemos. A criança não tem noção daquilo que é certo ou errado. Assim, também nós, quando não obedecemos a Deus, nos machucamos. Que Maria possa nos ensinar ser obedientes.

Quer ter um casamento feliz? Obedeça. Quer ser feliz? Seja obediente.

Continuemos a nossa caminhada na reflexão. Os apóstolos saíram do Monte das Oliveiras e voltaram para Jerusalém; eles não pararam na tristeza, mas foram para o Cenáculo.

A outra pedrinha é de quem persevera na oração. Se você perseverar, Deus vai fazer muito na sua vida. Quando você não persevera, não espera muito de Deus. É preciso ser insistente! 

Priscila: Não precisamos começar com grandes coisas. Talvez você pense: “Eu vou rezar o rosário e vou à Missa todos os dias”. Não! Comece devagar, de forma simples. Vá à Missa aos domingos, reze um terço a cada dia. Comece com um passo de cada vez. Pode ser que, alguns dias, você não consiga fazer tudo isso. Mas a nossa vida é sempre uma retomada; isso é vida de santidade! 

Sônia:Não podemos parar. Há pessoas que se decepcionaram com Deus, porque não foram atendidas; por isso desistiram. Mas, hoje, o Senhor está dizendo: “Persevere! Não pare!".

Priscila: A Anunciação não foi fácil para Nossa Senhora. E nós só estamos aqui, porque ela foi uma mulher de oração, de perseverança.

Que Maria, hoje, nos ensine a ser mulheres e homens de oração. Que os nossos olhos estejam fixos em Jesus, que Nossa Senhora nos ajude a perseverar nesse caminho que, muitas vezes, encontramos pedras.

Sônia: Por amor à sua família, não desista! Como Maria permaneceu aos pés da cruz, e não desistiu, não desista você também! Que você seja filho, perseverante no amor.

Voltemos, agora, o nosso olhar para algo que também é muito importante. Por que os apóstolos continuaram no Cenáculo, dia após dia, em oração? Por causa da terceira pedra: a fé.

Priscila: Nossa Senhora, desde sua adolescência, foi educada na fé. Mesmo não sabendo como as coisas aconteceriam, ela permaneceu na fé. Quando José disse: “Vamos sair daqui para Egito!”, ela foi na fé. Nossa Senhora com os apóstolos, no Cenáculo, não tinham mais Jesus. Mas tinham Maria, que ali representava o Senhor.

Sônia: Podemos até falar sobre essa experiência concreta que Jesus teve com Sua mãe. Desde pequenino, Maria ensinou a Jesus a ser obediente. Ele ouvia Maria cantar, foi o primeiro aluno da escola dela. E a fé é a obra-prima para que aconteçam os primeiros milagres. Maria nos chama a sermos mulheres e homens de fé. Nela, o Espírito já está pleno.

Priscila: Será que sabemos esperar a promessa de Deus na nossa vida?

Sônia: Maria não deixou que os apóstolos desistissem da promessa de Deus. Ela também não quer que desistamos. Nossa Senhora diz que, se estivermos enfrentando dificuldades no casamento, temos de aguentar firmes! 
 
Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D'Onofrio


Sônia Venâncio e Priscila


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo