Murmuração, caminho para infidelidade

Jesus fala de todos esses testemunhos para corrigir o coração daqueles que precisam de conversão. O Senhor os fala para nos salvar, no entanto, Ele encontra uma resistência muito grande. A resistência é grande, mas é importante ver isso, para que também nós não tenhamos um coração resistente e murmurador, mas sim, um coração verdadeiro e dócil.

Qual é a base da incredulidade? É a vanglória junto aos homens e não junto a Deus. E esse erro ocorre ao buscarmos a nós mesmos, pois assim, não demonstramos amor por Deus.

Toda a formulação do Antigo Testamento se preparava para a vinda do Senhor, mas uma coisa é Deus nos dar a graça, e outra, é o povo aceitá-la. Pois muitos buscam a si mesmos, e por isso, se perdem ao longo do caminho.

São João considera que o testemunho produz homens de fé, pois aquele que tem fé, testemunha e se torna um sinal autêntico do amor de Deus.

Não esqueçamos que a presença de Jesus os questionava a ter uma mudança de postura interior e exterior. Uma pessoa que não quer mudar é porque tem um coração resistente. A conversão exige de nós que deixemos algo, mas se nos preocupamos com o que vamos deixar, então não permitimos que a conversão aconteça em nossas vidas.

Este povo não busca a glória de Deus, mas a própria glória. Isso mostra a falta de fé e a incredulidade. Não basta ver e ouvir, é preciso que a Palavra de Deus habite no fundo do coração. Mas eles não a [Palavra] traziam em seus corações, por esta razão, não conseguiam ver o mistério que lhes é apresentado. Um coração egoísta vai sempre negar a verdade do Senhor, porque não ama a Deus, mas a si mesmo. Somente quem está no “âmbito” do amor pode ver o mistério do amor de Deus.

Estamos na quarta semana da Quaresma. Será que não estamos vivendo da mesma maneira egoísta que este povo sobre o qual fala a Palavra, olhando somente para nós mesmos?

A missão de Jesus é de salvação, e Ele nos fala tudo isso para nos corrigir, afirmando que nós não trazemos a Palavra em nossos corações. Muitas vezes, nós escolhemos a nossa própria escravidão. Por isso acabamos vivendo na infidelidade. A vontade de Deus é de que nos convertamos. O Senhor não quer nossa morte, mas sim, a vida.

Se hoje você ouvir a voz do Senhor, não endureça o coração. A murmuração leva o povo à desobediência, tanto a interior como a exterior, a qual nos leva ao pecado da infidelidade e da desobediência a Deus. Pois toda murmuração exprime o contrário de uma atitude de fé, de modo que é totalmente contrária a essa virtude [fé]. Quem gosta de reclamar, vai sempre reclamar de tudo, e vai sempre se prender às reclamações. Assim, a alegria vai sendo “minada”. Por isso é importante perceber e se perguntar: “Eu estou me deixando levar pelas murmurações?” Pois se reclamamos o tempo todo, acabamos tornando todos à nossa volta infelizes. A murmuração faz com que o povo se afaste de Deus, e construa para si outros deuses.

OUÇA: Padre Eliano fala sobre murmuração 

Deus nunca desiste de nos salvar, Ele espera a abertura do nosso coração para nos resgatar. Ele quer continuar a obra d’Ele de salvação em nossas vidas.

Leiam: Epístola de Judas 1,16-23.

Os murmuradores causam divisões e se separam da Igreja de Deus. Eu não quero dizer que a partir de agora você não terá mais problemas, mas quero afirmar que a solução não é a murmuração. Quando nos distanciamos do amor, tudo o que vemos se torna ruim. Não precisamos nos perguntar qual é nosso papel. Precisamos ter uma reação de transformação e conversão.

Necessitamos também tomar cuidado com o que ouvimos, e desconfiar daqueles que falam mal dos outros, pois não podemos estar no meio daqueles que provocam divisões e discórdias nos ambientes em que estamos ou trabalhamos e, muitas vezes, até mesmo em nossas casas, em nossas famílias. Por isso, precisamos abrir o coração para ser guiados pelo Espírito Santo de Deus. É preciso edificar o irmão e orar no Espírito.


Padre Eliano Luiz Gonçalves


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo