Não separe o homem o que Deus uniu

Tem muita gente se separando, porque não foi Deus que os uniu; e também há muita gente que Deus uniu se separando. Mas vamos à citação:

"Chegaram os fariseus e perguntaram-lhe, para o pôr à prova, se era permitido ao homem repudiar sua mulher.Ele respondeu-lhes: "Que vos ordenou Moisés?". Eles responderam: "Moisés permitiu escrever carta de divórcio e despedir a mulher." Continuou Jesus: "Foi devido à dureza do vosso coração que ele vos deu essa lei; mas, no princípio da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso, deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher; e os dois não serão senão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Não separe, pois, o homem o que Deus uniu." Em casa, os discípulos fizeram-lhe perguntas sobre o mesmo assunto. E ele disse-lhes: "Quem repudia sua mulher e se casa com outra, comete adultério contra a primeira. E se a mulher repudia o marido e se casa com outro, comete adultério."

Diácono Nelsinho correia e sua esposa Márcia Corrêa.
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com



Você sabia que os judeus não podem desmanchar o noivado? Somente depois que se casam o marido pode dar a carta de divórcio para a mulher. Somente o homem. Os judeus até hoje acreditam que o casamento é um contrato.

Quando Jesus vem falar sobre o matrimônio, Ele nos ensina que este deve se realizar com uma única mulher. O Senhor eleva o casamento à condição de sacramento, não é mais um contrato. E nós católicos tomamos posse do fato de que o matrimônio não é um simples contrato, pois tem a dignidade de sacramento. No entanto, na Igreja Católica pode haver o término do noivado, mas não pode acabar o casamento.

"Jesus elevou o casamento à condição de sacramento",
proclamam os pregadores.
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com


Jesus deu a ordem: "
Não separe, pois, o homem o que Deus uniu".

Na cidade de Lavrinhas (SP), a Canção Nova faz muitos encontros com casais de segunda união. Lá, conhecemos muitas histórias, entre elas a de um casal de segunda união, na qual a mulher teve cinco filhos com seu ex-marido, mas ele a deixou por causa de uma mulher mais nova. Ela conheceu um outro rapaz que assumiu as crianças e amou aquela mulher. Ele criou as crianças, mas não pode comungar.

Quando a Igreja aprova casos de nulidade do matrimônio, ela não está anulando o casamento, mas reconhecendo que ele nunca existiu.

Esse dias, um rapaz, desesperado, me passou um twitter dizendo: “Minha mulher me traiu, foi embora e me deixou com meus filhos. Eu quero dar uma surra nela”. Então, veio-me a Palavra de Oséias 3,1: “O Senhor disse-me: Ama de novo a uma mulher que foi amada de seu amigo, e que foi adúltera, pois é assim que o Senhor ama os filhos de Israel, embora se voltem para outros deuses e gostem das tortas de uvas". Esse tipo de amor você não vai ver nas novelas.

Deus criou o homem e viu que era bom. O sexo não tem nada de ruim nem de mal, pois o Senhor fez tudo isso bom. A Igreja fala que o altar do casal é o seu leito nupcial. Vocês sabiam que uma das coisas que também leva o casamento a ser considerado nulo é não consumar o ato sexual? Se o noivo ou a noiva se recusa a ter relação sexual com o marido, isso torna o casamento nulo.

Não se brinca com a família, pois ela é coisa séria. Destruindo o modelo base da família, você destrói a sociedade.

O que você precisa dar para seu filho é Deus. Beije muito seus filhos, abrace-os muito, beije-os mesmo quando eles estiverem adultos.

Não somos melhores que família nenhuma, somos apenas aquela que Deus quis para nós. Lute pela sua família!

 

Transcrição e Adaptação: Cristiane Viana @vianacn


Diácono Nelsinho e Márcia Corrêa


Casal de missionários da Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo