O Pai está nos amando

André Luís Botelho
Foto: Cancaonova.com
Se tem uma coisa da qual estou convencido é do amor de Deus por cada um de nós. Os homens precisam entender a bondade do Senhor, porque nós mendigamos amor. Quando abrimos os olhos, pela manhã, estamos buscando esse sentimento.

O desígnio do homem é amar e ser amado e tudo o que buscamos tem este objetivo, e a fonte deste amor é o Bom Deus. Ele nos criou para nos amar.

Nenhuma pessoa humana vem à vida sem que Deus o tenha desejado, tenha-o amado. Quero que, neste dia, você tenha a certeza deste desejo do Pai para sua vida. Ele tem um desejo “devorador” por cada um de nós (Deuteronômio 4,24). O nosso nome está gravado nas mãos do Senhor. Se soubéssemos disso, não estaríamos nas mãos dos homens. Ele nos ama, porque é Pai.

Não fomos amados apenas no momento da nossa concepção, pois Deus continua nos amando, criando-nos a cada instante. A cada segundo Ele nos cria, pois se não nos criasse, neste instante, seríamos aniquilados, pois é Ele quem nos dá a vida e é Ele quem nos mantem nela.

Uma das grandes ciladas das famílias, no matrimônio, é quando os cônjuges buscam o amor de Deus em si mesmos. Quando fazem isso, o casal se escraviza, pois busca no outro o amor que só o Senhor pode lhes dar.

O amor de Deus precisa nos plenificar e isso acontece na vida de oração.

Todos os homens são profundamente amados por Deus e precisam fazer a experiência desse amor. Os filhos podem se afastar do pai, roubá-lo, mas o pai continua amando-o. “De tal maneira Deus amou o mundo que nos deu o Seu Filho”, diz-nos as Escrituras.

Jesus estava convencido do amor do Pai por Ele, mas, um dia, Felipe olhou para Cristo e disse-Lhe: “Senhor, mostra nos o Pai. Isso me basta”. E Jesus lhe respondeu: “Felipe, há tempo tempo estou convosco e ainda não percebeste?”.

"O amor de Deus precisa nos plenificar e isso acontece na oração", ensina André.
Foto: Cancaonova.com
Às vezes, penso nas coisas que Jesus falava e imagino-O como aquele Filhinho que tem o Pai como um super-herói. Assim é Jesus, pois se sabia amado por Deus. Cristo confiava totalmente em Seu Pai, por isso, no momento da cruz, entrega, nas mãos d'Ele, Seu espírito.

“Se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?” (Mateus 7,11) Diante dessa Palavra, pais e mães se sentem provocados, porque querem dar o melhor para seus filhos. Eles vivem uma angústia diária para saber se os filhos estão bem.

Temos um Pai que é tão bom, ama-nos tanto que nos deu Seu Filho para que, por meio d'Ele possamos ser também Seus filhos. Quando Ele diz que podemos rezar “Pai Nosso”, eu me pergunto: “Quem sou eu para chamar o Senhor de Pai?”. Jesus nos deu o Seu Pai, e o Pai do Filho agora também é nosso Pai.

A bondade divina é tão singela que, muitas vezes, não a percebemos. Você já pensou que riqueza é a oração do Pai-Nosso? Jesus nos entrega o Seu Pai, mas não percebemos, e procuramos o amor no mundo.

Muitas vezes, o pecado faz parecer que não somos dignos do amor de Deus, mas isso é mentira de satanás, porque o Senhor nos criou com capacidade para amá-Lo e nos deu o Espírito Santo para nos ajudar. Temos a plenitude da vida, por isso, não sejamos mais mendigos de tantas coisas, não sejamos como o filho pródigo.

Deus ama você, Ele o abraça. Volte seu coração para Ele hoje, porque Ele se derrama de ternura por você e o espera em felicidade, em fidelidade, em coerência de vida e santidade.

 
Transcrição e adaptação: Michelle Mimoso
 

André L. Botelho de Andrade


Fundador da Comunidade Pantokrator

Facebook

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo