O reino de Deus começa agora

Dom João
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com
Caríssimos irmãos , bispos e irmãos do sacerdócio, logo no inicio da primeira leitura, nos diz que Deus criou o homem e o formou a sua imagem. Assim o fez para imita-lo na Sua comunhão.

Ao longo de toda história esse mistério que esta na origem da nossa existência humana, nos atrai . Com essa finalidade que Ele estabeleceu uma aliança para que pudéssemos ser felizes. Assim o fez com Abraão, Isac, Jaco e na nova aliança o Deus em pessoa foi enviado até nós não para nos deixar mensagens ou mandamentos, mas para se fazer presença. O mistério de Deus que era invisível se fez visível através de uma família; ao alcance dos olhos, dos ouvidos e das mãos.

O mistério criador que faz o sol brilhar tenha decidido descer entre nos para que pudéssemos ver, ouvir e tocar. No dia do batismos fomos inseridos nessa realidade misteriosa.

Quero lembrar quando aquela mulher que sofria por uma hemorragia… ao ser tocado foi curada e o evangelho de hoje, começa da mesma forma … O senhor ao ser tocado pelas criancinhas.

"O evangelho nos diz que o reino de Deus é como as crianças"
Foto: Natalino Uedaa/Cancaonova.com

:: Veja + fotos também no Facebook

O evangelho nos diz que o reino de Deus é como as crianças. E qual a característica das crianças? Elas querem participar de tudo, querem saber de tudo, ficam maravilhadas diante das coisas que presencia. Essa é a atitude dos cristãos. Precisamos ficar admirados com as novidades, das manifestações simples natureza e isso também é um sinal do reconhecimento do carinho de Deus para conosco.

Irmãos esta é a verdadeira dimensão religiosa que todos podemos viver. Isso significa reconhecer desde um copo de agua até uma família são sinais de Deus e de sua infinita ternura para conosco.

Assim podemos manifestar o nosso amor reconhecendo a sua presença entre nós.

O reino de Deus começa agora, quando começamos estabelecer relacionamentos verdadeiros. Isto é quando uma amizade poder ser vivida com toda sinceridade, o mesmo a vida conjugal vivida com toda fidelidade… Ao acolhermos a presença de Jesus, começamos a vislumbrar aquilo que poderia ser um fragmento do reino de Deus que se realiza entre nós.

Uma vez íntimo do Senhor, que possamos nos identificar com Ele a ponto de dizer como S. Paulo, “Não sou eu que vivo mas Cristo que vive em mim”.

Façamos como as crianças e pedir essa proximidade com o Senhor.

Muitas vezes nos aproximamos do Senhor mas não nos abrimos para acolhe-lo. E Ele se faz próximos e presente em Seu corpo e sangue que é a Eucaristia.

O caminho da fé é o caminho de grandeza humana. É impressionante que essa fé acolhida de todo coração nos transformar em instrumento da gloria de Deus para o mundo. Por isso que a Igreja nos convida a ser discípulos e missionários.

O caminho da fé não é o caminho de perdedores mas daqueles que caminham na vitória sobre a morte.

Louvado seja nosso senhor Jesus Cristo!


Dom João Carlos Petrini


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo