O segredo de um namoro santo

Tiba e Andréa
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN
Andréa – Eu e o Tiba somos namorados há dois anos e nove meses, e também somos consagrados da Canção Nova. Estou na comunidade há cinco anos e ele há seis. Temos mais de cinco anos de amizade. Hoje, estamos aqui para falar com você sobre alguns aspectos importantes da vida a dois, do namoro santo e também de algumas polêmicas que a mídia implanta em nossas mentes sobre o namoro.

Tiba – Para começar, queremos convidar vocês para refletir sobre uma situação. Imagine que você e seu filho moram em um lugar distante da civilização, são pobres e estão passando fome. Há uma grande seca na região em que vocês moram e há somente um pão para ser dividido com seu filho. De repente, na hora em que vocês iriam comê-lo, alguém bate à porta e pede um pedaço de pão. O que você faria? Doaria o pão para a pessoa desconhecida ou o comeria com seu filho?

Andréa –
Vamos analisar agora uma passagem bíblica que fala sobre o mesmo tema. A Palavra está em I Reis (17, 10-16):

“Elias pôs-se a caminho para Sarepta. Chegando à porta da cidade, viu uma viúva que ajuntava lenha. Chamou-a e disse-lhe: Por favor, vai buscar-me um pouco de água numa vasilha para que eu beba. E indo ela buscar-lhe a água, gritou-lhe Elias: Traze-me também um pedaço de pão. Pela vida de Deus, respondeu a mulher, não tenho pão cozido: só tenho um punhado de farinha na panela e um pouco de óleo na ânfora; estava justamente apanhando dois pedaços de lenha para preparar esse resto para mim e meu filho, a fim de o comermos, e depois morrermos. Elias replicou: Não temas; volta e faze como disseste; mas prepara-me antes com isso um pãozinho, e traze-mo; depois prepararás o resto para ti e teu filho. Porque eis o que diz o Senhor, Deus de Israel: a farinha que está na panela não se acabará, e a ânfora de azeite não se esvaziará, até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a face da terra. A mulher foi e fez o que disse Elias. Durante muito tempo ela teve o que comer, e a sua casa, e Elias. A farinha não se acabou na panela nem se esgotou o óleo da ânfora, como o Senhor o tinha dito pela boca de Elias.”

Tiba Você deve estar pensando agora: "O que essa Palavra tem a ver com o Dia dos Namorados?"

Andréa – Olhando-na com olhos frios, não tem nada a ver mesmo. Mas se analisarmos a sua essência descobriremos que ela se encaixa certinho para o dia de hoje.

Tiba Vamos analisar, então, a história. A viúva acreditou na palavra do profeta Elias. Ela se colocou numa situação de extrema fé e tomou uma atitude de inteligência. Ela confiou no poder de Deus e o fruto disso foi que não mais passou fome durante muito tempo.

Andréa – Esse mesmo convite de confiança, Deus o faz para nós, jovens, para confiar n'Ele. Jesus nos convida para investir nossa juventude numa vida de santidade. Hoje, muitos jovens têm medo de se confiar a Deus, medo de viver um namoro em Deus por causa de toda a renúncia que isso requer. Temos que ser como aquela viúva, mencionada na Palavra, e acreditar. Ela acreditou e seu pão foi multiplicado. Se tivermos coragem de entregar nossa vida a Deus, nossa vitalidade será multiplicada. Antes de ser missionária da Canção Nova eu vivi outros namoros, levei uma vida que o mundo prega. Mas, por experiência própria, nunca me senti tão cheia de vida como hoje, tendo um namoro santo.

'O casamento é o namoro que deu certo'
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Tiba Para fortalecer esse chamado de Deus, para nós, apareceu o profeta com o nome de João Paulo II. Ele lançou um desafio para a juventude: "Jovens, não tenham medo de ser santos!" E a juventude respondeu. Você já não está mais sozinho, existe um povo que ouve a voz do profeta, que é a Igreja.

Andréa – Elias fez uma promessa à viúva para que ela o atendesse. Que promessas a Igreja nos faz como o profeta? Ela nos faz a promessa de famílias santas. Mas como vamos atingir isso? Só conseguiremos receber a promessa da Igreja se dermos uma resposta positiva para Deus.

Tiba O namoro é quando começa a família. Se você quer uma família estruturada e santa, comece com um namoro santo. O casamento precisa ser o namoro que deu certo.

Andréa – Você já parou para analisar como a mídia apresenta a comemoração do Dia dos Namorados? Ela supervaloriza o sexo, o abuso um do outro, o namorar por namorar. O mundo nos prega essa vida de desejos, mas somos convidados para ser contra essa corrente.

TibaA porta para o céu é estreita e a porta do inferno é larga. Temos que dar uma resposta diferente à dada pelo mundo.

Andréa – O namoro é um tempo de conhecimento interno. Não é o tempo de conhecer a "anatomia" da pessoa com quem você está, mas sim, a essência dela. É época de conhecer a  história, os sonhos, a fé e a maneira como ela vê Deus, a família e os amigos.

Tiba Como diria Santo Agostinho: "Se quiser conhecer uma pessoa não observe o que ela faz, mas o que ela ama". O que a pessoa ama vamos conhecer no namoro. Não tenha medo de questionar a pessoa com quem você está. Tenha em mente que o namoro é tempo de conhecer e não é porque está com essa pessoa que terá de casar com ela. Por isso existe o namoro: para ser uma ponte de conhecimento entre ambos antes do casamento.

Andréa – No namoro, você descobre os defeitos e as qualidades da pessoa que está com você. Temos de analisar se o amor que sentimos supera os defeitos de nosso parceiro. São histórias diferentes, culturas opostas, desejos e sonhos distintos. Tudo tem que ser analisado.

Tiba
Algumas questões básicas têm que ser feitas constantemente. Fico triste ou feliz quando estou com minha namorada? Essa pessoa me devolve para mim? Ela me deixa livre para eu ser eu mesmo? Prende-me ou me dá liberdade? O namoro vive de pequenos gestos e de compreensão. Eu sou esquecido e isso mata a Andréa de raiva, mas isso não se torna barreira no nosso relacionamento, se torna riqueza. É mais um motivo de mostrar amor nas pequenas coisas.

‘Se quiser conhecer uma pessoa não observe o que ela faz, mas o que ela ama’
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN


Andréa –
É preciso ficar atento ainda às fases do seu namoro. Muitas vezes, vemos histórias de pessoas que abandonam seus parceiros porque acham que o amor acabou. No começo, o coração dispara quando vê a pessoa, você olha a foto e chora de saudade. Mas isso, certa hora, passa, porque a paixão é passageira. Então, corre-se o risco de pensar que tudo está acabado. É preciso observar que depois da paixão vem o amor, a fase madura do relacionamento. Acrescentando à lista de perguntas que você tem que fazer constantemente, já mencionada pelo Tibá, comentarei mais seis que o diácono Nelsinho me disse uma vez: segurança (você se sente segura em relação a ele?); confiança (você confia nele ou é ciumenta?); afeto (você consegue perceber o amor dele?); carinho (ele demonstra atitudes de carinho?); fidelidade (você é fiel e sente o mesmo por parte do seu namorado?); espírito de paternidade ou maternidade (você percebe aspectos que mostrem que ele é um futuro bom pai ou boa mãe?).

TibaQuando vivemos um namoro de Deus colhemos os frutos do relacionamento que vive a castidade, o relacionamento do conhecimento profundo. Aprendemos a nos controlar e a ter paciência. Aprendemos a controlar os nossos desejos. Não agimos pela carne, mas pelo coração.
Mas, só quem tem coragem de dizer "sim" a Deus colherá os frutos da alegria e da santidade. Experimente! Amém.

Transcrição: Ariane Fonseca


ADQUIRA ESTA PREGAÇÃO PELO TELEFONE (12) 3186 2600!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo