O valor das pequenas coisas

Ouça esta homilia na íntegra

Cantemos: "Quero mergulhar nas profundezas do Espírito de Deus/ e descobrir suas riquezas em meu coração./ É tão lindo, tão simples./ Brisa leve, tão suave, doce Espírito Santo de Deus".

"A beleza está no simples", já dizia Santo Agostinho. Numa cidade que nem aparecia no mapa, Nazaré, uma menina encantou a Deus: Maria. A humildade encanta a Deus. Humilde é aquele que se faz pequeno.

Os fariseus se encontram com Jesus e faz a Ele uma pergunta: "Quando virá o Reino de Deus?". Jesus responde: “O Reino de Deus não virá de uma maneira ostensiva”. Virá de uma maneira simples, pequena. Por isso, Jesus conta duas parábolas.

A primeira parábola é a da oração insistente. E a segunda é a de hoje: da oração do fariseu e do pecador. Nós precisamos conhecer profundamente o que Jesus tem a nos dizer com as parábolas. Quem escuta tem que compreender.

A parábola de hoje nos revela a beleza da humildade. Começa dizendo assim: "Jesus contou esta parábola para alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam os outros".

Falando de mim, do meu ministério sacerdotal, esta casula é bela, mas não vai me levar para o céu se por debaixo dela não houver um homem humilde.

A parábola conta que dois homens subiram para orar: um fariseu e outro publicano. O primeiro era visto como homem justo, o outro como ladrão. Os publicanos eram uma raça detestável. Muitas vezes, nem se davam a eles a possibilidade de se converterem.

Tomemos cuidado com a "religião das aparências", especialmente nós que estamos à frente de uma serviço, um ministério. Por sermos referência, começamos a esconder nossos erros para que os outros não nos conheçam realmente. Um escritor disse que temos de sermos quem somos, porque temos medo de não sermos amados se nos conhecerem de fato.

Santidade é ser humano, como Jesus foi. Para ser santo é preciso ser gente. O projeto de santidade é para homens de carne e osso, para mim, para você, para nós. Santidade não é ausência de pecado, mas abundância de graça. Tire as máscaras, seja você. Deus vai amar você assim, porque Deus ama o humilde.

O fariseu foi ao templo fazer uma ação de graças, mas esta não aconteceu, porque foi totalmente diferente daquela que Jesus fez. Só pode prestar uma ação de graças quem serve, quem lava os pés uns dos outros. Não vamos fazer dos meios os fins.

Qual foi o pecado que mais irritou Jesus? A hipocrisia. O pecado de mascarar-se, de ser uma coisa na frente, mas pelas costas ser outra. Uma religião de teatro.

O Reino dos Céus não é o cumprimento legalista da Lei, mas a vivência do amor. E quem ama é humilde.

Por outro lado, está o publicano. O fariseu está perto da parte mais sagrada do templo. O pecador não ousava levantar os olhos, rezava à distância. Ele sabia que todo o mundo o conhecia e sabia que ele era pecador.

Aqui está o escândalo da conversão. O maior escândalo que podemos dar ao mundo é o escândalo da nossa conversão. "Ah, o fulano está na Igreja?!"

Aquele homem faz sair dos lábios dele a mais bela oração. "Meu Deus, tem piedade de mim que sou pecador!". Não pode haver dois "tudos". Um tem que decidir a ser o nada. "Meu Deus, eu sou um nada, não podia nem estar aqui". Encanta esta oração.

Enquanto um se achava "o bonzão", o outro se achava "o pecador". O primeiro passo é admitir quem você é, o tipo de vida que você leva, que assim não dá mais. Quem perde para o Senhor ganha.

Jesus pagou a nossa libertação dos pecados, mas é preciso movimentar a ação de Deus que está em mim. Deus rende-se a um coração humilde. Seja você, ame o que você.

Viva, admita o que você é. Santa Teresa D’Ávila dizia: "Humildade rima com verdade". O Reino de Deus é comparado a coisas pequenas: pitada de sal, fermento.

Muitas vezes, ser grande, quase sempre, se a gente não se cuida, leva ao orgulho. Amemos as coisas pequenas, aquilo que passa despercebido de todo mundo. "Todo o que se exaltar será humilhado, mas todo que se humilhar será exaltado". Criança, quando cai, o pai levanta. O pai não levanta o filho adulto.

Ame a sua pequenez, a sua simplicidade. Se não tem uma BMW, ame o seu fusquinha. O simples nos liberta. Geralmente, quem tem muita coisa se aprisiona.

Deus não se enganou quando fez você. Deus não errou quando fez você do jeito que você é. Você não é um erro de Deus. Você é um acerto. O que Deus escolheu é o melhor. Você só precisa descobrir.

Nós queremos pedir o dom da simplicidade que encanta os olhos de Deus.

Transcrição: Maurício Rebouças
Fotos: Natalino Ueda


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186-2600

Padre Gilson Sobreiro


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo